Cuidados com o corpo no verão!

O verão, o calor e as festas de fim de ano… Será que existe um período melhor do que este? Já estou pegando meu protetor solar e indo para a praia!

Mas antes, quero dar algumas dicas sobre cuidados que você deve ter durante o verão. Afinal, não tem festa quando nossa saúde está em perigo, não é mesmo?

Beba com moderação
Desde a cervejinha até o famoso champanhe na virada do ano. O álcool causa a desidratação do corpo e isso é intensificado pelo calor mais forte durante a época de verão. Evite alimentos gordurosos e “pesados”. Por exemplo, se você estiver bebendo, prefira um acompanhamento mais “light”.

Maneire na exposição ao sol
Sol traz muita energia e até ajuda a melhorar o nosso humor. Porém, a exposição excessiva ao sol pode causar insolação e acelerar o processo de envelhecimento da pele. Aliás, não se esqueça do protetor solar.

Verão e a Vitamina D
Além da suplementação de Vitamina D, aproveite o sol também para absorver mais deste micronutriente. A Vitamina D desempenha funções importantíssimas no nosso corpo.

Ômega 3 + Vitamina D
Consumir esses nutrientes por meio da suplementação é uma forma prática e fácil de conseguir as quantidades necessárias para uma boa manutenção do organismo. Além disso, a Vitamina D é lipossolúvel, isso quer dizer que ela é melhor absorvida na presença de uma gordura, como o Ômega 3.

Saiba mais: https://conteudo.vhita.com.br/omega3-e-vitamina-d?utm_campaign=dez-om3_email_22__cuidados_com_a_saude_no_verao&utm_medium=email&utm_source=RD+Station

Descubra o quanto a vitamina D influencia na sua vida!

O calor já chegou ao Brasil, e junto dele, é chegado o momento de renovarmos os nossos níveis de Vitamina D. Essencial para o nosso corpo, ela é 80% produzida por nós mesmas com auxílio do sol.

Ela pode ser classificada em cinco formas diferentes:

  • 1° – Vitamina D ou calciferol  se refere a sua fórmula química, e é genericamente atribuído a vitamina D2 e a vitamina D3;
  • 2° – Vitamina D2 ou ergocalciferol – vitamina D de origem vegetal, e um dos tipos de suplementos encontrados;
  • 3° – Vitamina D3 ou colecalciferol – essa é a vitamina D de origem animal, e o outro tipo de vitamina D encontrado na forma de suplemento. Segundo pesquisas recentes, a vitamina D3 é melhor aproveitada pelo organismo em comparação a vitamina D2 (Ergocalciferol);
  • 4° – Calcidiol – representada pela nomenclatura química 25-hidroxivitamina D ou 25-(OH)D. Esse nome é dado para a vitamina D presente nos organismos depois de ser absorvida pelo fígado e disponibilizada na corrente sanguínea. O que significa que esse será o nome que você irá encontrar em pedidos de exames;
  • 5° – Calcitriol – representada pela nomenclatura química 1,25-dii-hidroxivitamina D ou 1,25 (OH)2D. Esse é nome de quando a vitamina D já está apta a promover os benefícios ao organismo.

Os seus benefícios são diversos, agindo positivamente em múltiplos pontos do organismo:

  • Melhora da composição corporal;
  • Prevenção de doenças ósseas como a osteoartrite, osteomalácia, osteopenia e raquitismo;
  • Prevenção da perda de massa muscular;
  • Adequada manutenção da estrutura cardíaca;
  • Diminuição de quadros inflamatórios no organismo; 
  • Menores chances de autismo;
  • Tratamento da esclerose múltipla;
  • Função imunológica.

Por mais que muitas vezes, justamente pelo forte sol do verão, nós acabemos absorvendo menos quantidade de vitamina D, é essencial que tenhamos ao menos 15 minutos diários de exposição solar.

Mas claro, isso deve ser feito com cuidado, expondo-se ao sol apenas até às 10h, no período diurno, ou após as 16h.

Alimentação

Outra forma muito interessante de garantir vitamina D é por meio da alimentação:

  • Peixes gordurosos de águas profundas e geladas (salmão, cavala, sardinha, óleo de fígado de bacalhau);
  • Alimentos de origem vegetal como leveduras, fungos e cogumelos (Shiitake);
  • Ovos;
  • Leite e derivados.

Suplementação

Além do mais, você pode garantir que o seu nível de vitamina D esteja sempre em dia, principalmente por meio da devida suplementação.

Dessa forma, você poderá se expor ao sol sem tanta frequência com garantia de que estará saudável.

Saiba mais: https://blog.vhita.com.br/preco-da-vitamina-d/

Por: Jéssica Mayara (@jessica.mjornalista) – jornalista, redatora de conteúdo para site e redes socias.

A vida rosa depois dos 40

Mais um outubro acaba e, com ele, todas as cores rosas espalhadas pela cidade. Não quero falar mais uma vez sobre o câncer de mama porque nesse mês, vocês já devem estar cansadas dele. 

Mas precisamos continuar falando de prevenção o ano todo! Apesar do câncer de mama ser o mais frequente nas mulheres (depois do câncer de pele), a atenção não deve estar voltada só à ele. Outros tipos de câncer também acometem bastante esse público,  como o câncer do colo do útero,  do estômago e do intestino. 

Porém, não adianta vocês se atentarem para essas doenças, ter a mamografia em dia e, de repente, passar por um infarto agudo ou um acidente vascular cerebral (AVC). Isso porque todas se assustam com essas doenças mais temerosas, mas não se atentam para a principal causa de morte no mundo: as doenças cardiovasculares. 

Com a finalidade de orientar sobre os cuidados com sua saúde, trago alguns dos exames mais importantes aos quais a mulher de 40 deve ser submetida além da mamografia. 

Claro que a escolha dos procedimentos só deverá ocorrer após uma avaliação clínica individual e que aqui são apenas algumas sugestões para esclarecer a importância de cada um deles.

O exame colpocitológico – ou Papanicolaou, para os mais íntimos – é fundamental para diminuir a incidência do câncer do colo uterino. Ele detecta algumas alterações nesta região antes de elas virarem câncer.  Hoje existem algumas opções mais modernas, como a captura híbrida de HPV e a genotipagem do HPV, cujas intenções são similares, mas o bom e velho “papa” já ajuda bastante! 

Para as mulheres de 40 que já entraram na menopausa, a densitometria óssea é importante para identificar alterações na composição do osso, como osteopenia ou osteoporose. Com isso, permitir um acompanhamento melhor para evitar fraturas na terceira idade. Ainda para aquelas no climatério, um perfil hormonal ajuda a entender melhor essa fase e como aliviar melhor seus sintomas. 

Outro exame que pode ser pedido nessa faixa  etária,  mas mais comumente após os 50 anos, é a colonoscopia. Com ele, é possível localizar lesões, como pólipos intestinais, que se não retirados, podem causar o câncer colorretal. Uma alternativa mais fácil,  porém não melhor, é  a pesquisa de sangue oculto nas fezes.

Ainda, alguns exames laboratoriais são fundamentais, como a glicemia (para diagnosticar diabetes) e colesterol total e suas subdivisões.  Quando há diabetes ou dislipidemia, o risco de doença cardiovascular aumenta!

Para as fumantes, um raio-x do tórax permite visualizar possíveis alterações pulmonares, e para as já portadoras de diabetes, dislipidemia ou hipertensão,  um eletrocardiograma é indicado para ver como o coração está.

As ultrassonografias, incluindo a transvaginal,  não são indicadas de rotina, mas se feitas, permitem uma avaliação da área em específico,  sem riscos associados ao exame. Atenção: o ultrassom de mamas não substitui a mamografia!

Por fim, vou repetir um pouco do mesmo, mas de suma importância: tanto para o câncer como para as doenças cardiovasculares, o mais  importante é a prevenção primária.  Sim, já está comprovado que uma vida saudável,  com sono em dia, com atividades físicas constantes e com alimentação adequada pode afastar essas enfermidades. Claro, além de cessar o tabagismo. 

É muito mais difícil tratar uma doença quando ela aparece. Vamos tratar suas causas para dificultar o seu aparecimento.

Por: Rodrigo Ferrarese (ginecologista)

Aprenda a melhorar o aspecto da sua pele

Bons produtos de maquiagem podem sim dar um up na pele e amenizar sinais e expressões, porém, a diferença é feita mesmo na hora dos cuidados que você tiver com o seu rosto diariamente.

Nos dias de hoje, temos uma grande quantidade de produtos super interessantes que podem fazer com que a nossa pele fique mais saudável, hidratada, viçosa e até mesmo iluminada, basta usar corretamente.

Pensando nisso, separamos hoje para vocês cinco cuidados essenciais para você ter diariamente com o seu rosto. Porém, lembre-se, essas são dicas gerais, procure sempre um dermatologista.

1 – Use protetor solar

Por mais que seja um ponto falado até excessivamente, é sempre bom lembrar, uma vez que muitas mulheres continuam deixando esse fator essencial de lado. Um bom protetor solar protege de manchas de podem ser causadas pelo sol, combate o envelhecimento precoce e ainda auxilia a prevenir o câncer de pele não melanoma, que é o câncer mais incidente entre as mulheres no Brasil.

2 – Use hidratante de rosto

É muito comum que pessoas com a pele oleosa, por exemplo, deixem de lado o uso de hidratante facial, porém isso é um grande erro. A pele precisa de hidratante justamente para manter um bom viço, aquela ar saudável e não ficar enrugada. Portanto, use um produto que hidrate específico para como é sua pele.

3 – Tira a maquiagem antes de dormir

Por mais que às vezes cheguemos em casa cansadas e queiramos partir para a nossa doce cama, é importante antes de qualquer coisa já tirar a maquiagem. Quando dormirmos com esses produtos no rosto, eles entopem os poros, impede a respiração da pele e causam envelhecimento precoce. Atualmente, temos uma grande gama de tipos de produto, há inclusive os práticos lenços demaquilantes que é só passar no rosto que já deixa a sua pele livre.

4 – Mantenha a sua pele limpa e tonificada

Uma pele bem limpa e tonificada fica longe de oleosidade, com poros livres e afasta inclusive a acne. Portanto, crie o hábito de sempre limpar a pele e tonificá-la (o que causa um efeito de limpeza ainda mais profundo). Dessa forma, ela ficará cada dia melhor.

5 – Use produtos de rejuvenescimento de acordo com a sua idade

A pele de quarenta tem necessidades específicas que a pele de sessenta não tem. Portanto, é primordial sempre comprar produtos de rejuvenescimento com a idade exata que você tem. Não pense que talvez um de anos mais avançados terá mais proteção, muito pelo contrário, ele não dará exatamente o que você precisa.

5 dicas para se manter saudável após os quarenta

Ser uma mulher de quarenta á maravilhoso, porém, como todas as fases, também conta com as suas particularidades referentes a saúde. É por conta disso, que a mulher ao atingir essa idade precisa ficar atenta a seu corpo, para mantê-lo cada vez com mais pique, disposição e funcionando com toda a sua capacidade.

Para ser saudável, mais do que simplesmente seguir essas dicas que vemos em revistas de moda de como manter o peso, é importante entender que é o combo de diversas ações que possibilitam um corpo com vitalidade.

Separamos para você cinco dicas para se manter saudável:

1 – Fazer exercícios físicos

Quando falamos em exercícios físicos, muitas pessoas já imaginam que é para manter o corpinho dito como ideal, porém, o foco em si que queremos salientar não é esse. Quando colocamos nosso corpo em movimento por meio de exercícios, nós conseguimos benefícios na disposição, no funcionamento dos órgãos, na respiração e muitos outros. Portanto, é importante procurar um tipo que mais te agrade para começar a por em prática.

2 – Manter uma boa alimentação

Se alimentar de forma saudável é algo que deveríamos começar o mais cedo possível. Por meio de uma alimentação regrada, você consegue manter cabelo, peles e unhas da melhor forma possível, o seu corpo passa a funcionar melhor, e você ainda consegue ficar com uma saudade equilibrada, cheia de vitaminas e se mantendo longe de diversas doenças.

3 – Cuidar da pele

Cuidar da pele é muito mais do que tentar dar adeus às rugas, e sim, garantir que ficará com um rosto com viço, saudável e o melhor, longe de doenças que podem afetá-lo, como o câncer de pele. Portanto, é essencial visitar um bom dermatologista, fazer os exames devidos, e usar os produtos recomendados, começando por claro, o protetor solar.

4 – Atentar-se ao seu emocional

Quando falamos que cuidar da saúde envolve um combo, também agregamos nisso a saúde emocional, que é um dos pontos principais para se manter devidamente saudável. Para isso, é importante se atentar aos seus pensamentos e sentimentos, procurar fazer coisas que você goste, como a leitura de um bom livro, assistir uma série bacana, ir a lugares que se sinta bem e à vontade. E caso sinta-se com vontade, procurar um profissional da saúde mental, como um psicólogo.

5 – Médicos em dia

Muitas pessoas são negligentes com médicos e só vão quando o problema aparece, porém, é importante cuidar da prevenção consultando médicos periodicamente, refazendo exames, dando aquele check up e garantindo que ficará tudo bem. Desta forma, você pode descobrir doenças que ainda estão no começo e será muito mais fácil de tratá-las.

Colaboração: Jéssica Mayara (@jessica.mjornalista)

Add to cart
AN