Homens são assim

Mulheres são assado! Nada como o primeiro mês de namoro. Quando estamos apaixonados, não enxergamos nada de errado. Tudo é bom e perfeito. Quando passa essa fase, começam a surgir os pequenos problemas. Um defeitinho aqui, outro ali. Uma palavra que a gente não gosta de ouvir, um jeito de agir que desagrada, a falta de paciência, o estresse e pronto: acontece a primeira briga do casal.

Não demora muito pra você começar a fazer as velhas e inoportunas comparações.

– Nossa, nesse ponto ela igual a minha ex!

– Meu Deus, porque me envolvo sempre com esse tipo de homens?

Para tudo!

Ninguém é igual a ninguém. Tudo depende do modo como você encara as coisas. Às vezes é preciso refletir se você não está criando situações parecidas com as que costumava criar.

Homens precisam entender também que as mulheres gostam de falar. E as mulheres precisam saber que eles não gostam muito de ouvir! É fato! Ou a gente fala menos, ou eles nos escutam mais. Vamos fazer um acordo? Rsrsrsrs

É preciso também aprender com as experiências do passado para não cometer os mesmos erros. Aqueles mesmos que você costumava cometer! Vamos lá! Reflita um pouco. Pare para pensar. Aja diferente. Não crie tantas expectativas e procure mudar um pouco para que as coisas sejam diferentes! Vale a pena tentar.

Boa sorte!

8 Comentários

  1. Bom, na verdade acredito que no início do relacionamento as pessoas tendem a usar máscaras, tentam mostrar seus lados mais bacanas, relevam coisas que seriam irritantes em outro momento, mas isso tudo acontece meio que involuntariamente, não é falsidade. mas acontece. Por isso que depois que a relação começa a andar e a (ou as) pessoa se sente mais segura dentro de uma relação, ela revela o que realmente ela é, o que gosta e o que não gosta, como realmente pensa…na hora de seduzir releva-se qualquer coisa, quando o dia a dia entra em ação os dois já estão de saco cheio de relevar tanta coisa, as diferenças começam a realmente aparecer e incomodar, né…aceitar as diferenças do companheiro requer uma força tão grande, porque tem que ser assim, né? Não se deve querer moldar o outro, o melhor é se adequar à ele (ou ela).
    Vamos todos tentar??? haha

    1. É isso mesmo. Esse é o grande exercício que temos que pratica diariamente quando temos um namorado, marido ou companheiro. Não só aceitar as diferenças, mas aprender a lidar com elas da melhor forma possível.
      Um beijo pra você, Vanessa Palazzi

  2. Perceber antes de julgar, abraçar mais e falar as coisas ao pé do ouvido é bem melhor que falar da cozinha para o quarto em voz alta (quase berrando) desejando ter razão…se na relação ter razão é maior do que desejar estar bem…melhor ir para o Octógono!

    Aos 47 convivo com minha esposa de 40 e descobrimos que somos indivíduos, não gêmeos univitelinos, e mesmo estes tem suas diferenças. Concordo com você Vanessa, voltemos a “Perceber” a natureza do homem e da mulher, porém sem colocar os rótulos tão bem marketizados pela sociedade do consumo. Homem e Mulher são complementares, não opostos….que tal beijar mais, silenciar, ouvir e doar sim, porque os homens também gostam de ser conquistados, da mesma forma que as mulheres apreciam o assédio, uma dose inversa cai bem!
    Parabéns ao Blog, espero que outros homens tenham a curiosidade de conhecer um pouco mais a natureza das mulheres.

    Roberto Caruso.

    1. Grande e querido amigo Caruso! Que bom te ver por aqui e ter notícias suas!
      Concordo com você, amigo, quando há amor, tudo pode ser superado. Essas diferenças (ou defeitos) podem até virar motivo de piada entre o casal, concorda?
      Um grande beijo e saudades de você. Parabéns pela linda família que você tem!

  3. Acredito que o grande vilão é o tal amor romântico,que idealiza e projeta no outro suas próprias frustrações.
    O amor romântico não quer ver defeitos,e quando se frustra acha que a culpa é do outro,está sempre no outro e que confusão!
    Olhar para o outro enxergando apenas ele próprio,e não objeto fantasioso do nosso inconsciente,é mais real,mais leve,mais leal!
    Sou mulher de 40 e adorei esse blog!
    Um bj
    Adriana

    1. Oi, Adriana, obrigada! A verdade é que a gente se apaixona pelo amor e isso que você falou acontece mesmo, por isso passamos pelas frustrações quando as coisas não acontecem do jeito que imaginamos.
      Adorei seu comentário.
      um beijo, Vanessa Palazzi

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Add to cart
AN