Quem desdenha…

Como-fazer-uma-mulher-que-já-te-rejeitou-mudar-de-ideia1Sempre quer comprar.

Quem me conhece sabe que sou adepta desses ditos populares.

Já não é de hoje que escuto falar que homens quando não podem ter as mulheres que desejam, costumam rebaixá-las de alguma forma. Eu me lembro, quando era adolescente, de ter passado em frente a uma obra numa rua perto de casa e ter ouvido coisas horríveis a meu respeito. Palavras, que confesso, naquela época, eu nem conhecia.

Eu fiquei extremamente ofendida. Aquela afronta invadia a minha moral. Voltei para casa aos prantos ao encontro da minha mãe.

Certo dia, numa conversa informal com um amigo psiquiatra, ele me explicou que as pessoas que não podem se igualar ao seu nível – não que eu seja mais do que os outros – costumam te rebaixar para que possam, de certa forma, estar no mesmo patamar que você.  Como aquele homem sabia que não podia me ter, ele desferia palavras chulas contra a minha pessoa para me diminuir, me deixar abaixo do chão. Em outras palavras, quem não pode subir, te força a descer.

Não duvido que muitas mulheres que sofrem agressão, inclusive física e sexual, são vítimas de situações como essa.

Apesar de toda a evolução e mudança de valores, muitas mulheres continuam sendo alvo de homens rejeitados. Recentemente, um dos meus contatos numa das redes sociais das quais faço parte, tentou me cortejar. Quando se deu conta que eu não queria nada com ele, de forma um pouco parecida com o peão da obra de alguns anos atrás, ele me esculachou por escrito. Desferiu a mim o pior tratamento possível que nem convém descrever aqui. Usou a vulgaridade peculiar de perdedores que nunca hão de aceitar uma derrota em suas vidas.

A covardia foi tanta que ele se auto-deletou para que eu não tivesse nem tempo de lhe responder. Opa, em tempo: valeu, super obrigada!

Claro que fiquei indignada, mas logo me lembrei das palavras sábias daquele meu amigo psiquiatra sobre casos como esse. Hoje a maturidade me faz encarar bem melhor essa situação do que aquela vivida há anos.

E como diz a música, beijinho no ombro para o recalque dos amigos! Afff…

Compartilhe este Post!

Sobre o Autor : mulheresdequarenta

3 comentários

  1. Em outra época da vida esse tipo de homem conseguia abalar a minha auto estima. Talvez envelhecer não tenha uma conotação tão pejorativa quanto a sociedade de hoje costuma pensar. Saindo da ótica da aparência física que muda, o envelhecimento nos tras experiência de vida, nos dá ciência de quem somos e do valor que nós temos. Diante de uma atitude infantil e covarde dessas, temos até vontade de gargalhar, conseguimos nos divertir e ter pena do sujeito!

  2. Katia Coelho 26/07/2017, 1:47 pm comentar

    Vanessa, adoro seu blog e seus posts! Bjsss

  3. karla 11/09/2017, 3:58 pm comentar

    Gostei! Esse fato, me fez lembra no dia 08/09/2017, que senti algo similar. Passei por um bar e, lá, estava uma roda de homens, mas nem olhei para o rosto deles. E quando passei por eles, um falou: É velha! Sou coroa, tenho 45 anos, mas não aparento, aparento ter 35, todos falam! E fiquei chateada! Fiquei pensando: Um olhou, parece ter gostado e o outro criticou, mas é velha! Na hora me senti triste, não vou negar, excluída, ridicularizada e desrespeitada!

Deixe um comentário

Seu e-mail não será exibido.