Como falar de sexo com filhos adolescentes?

10427321_550235278455659_2078553038229457252_nNossa mais nova colaboradora do site é a Lelah Monteiro. Ela é sexóloga, fisioterapeuta e psicanalista e estará por aqui para falar de temas super bacanas para as mulheres de quarenta.

Falar sobre sexo com filhos adolescentes é um assunto delicado mas não é tão difícil assim de lidar. A Lelah dá dicas importantes para nos ajudar com essa questão. Confira a entrevista abaixo.

Colocar o tema sexo em pauta deve ser iniciativa dos pais? E se o filho ou filha não demonstrar interesse em discutir o assunto em casa?
Começar pelas perguntas do próprio adolescente é um bom caminho. Muitas vezes as perguntas não são exatamente sobre sexo,mas sobre toda a transformação biológica que começa na menina e no menino.
Não há necessidade de discutir o assunto,mas dar pequenas orientações,como por exemplo a necessidade de uma higiene mais cuidadosa já que nesta fase começam a surgir os odores axilares, as acnes e as transformações corpóreas.

Você comenta que “a opinião do grupo vale mais que a dos adultos” nessa fase da adolescência. Por que isso acontece? E o que os pais podem fazer para superar essa resistência?
A adolescencia é a época onde a voz do grupo passa a ser a melhor,porque há uma identificação,sentem-se entendidos,iguais.
Neste momento serem aceitos é muito importante.

Você recomenda aos pais não transferir suas dúvidas sobre sexo ao adolescente. Como você avalia, em termos de informação sobre o tema, a formação da atual geração de pessoas cujos filhos estão chegando à adolescência?
Ainda há muita desinformação e pouco diálogo. Ter uma conversa franca demanda confiança do adolescente para com seus pais ou cuidadores, e esse é um processo a ser construido.

Eles vivenciaram as mesmas dificuldades que existem hoje?
Sim, estes pais provavelmente viveram estes mesmos conflitos em contextos diferentes.

Invertendo a situação, como você acha que o adolescente deve abordar assuntos relacionados a sexo com os pais? Por exemplo, quando decide revelar que está namorando e quer dormir com o(a) namorado(a) em casa, quando assume que é gay ou outras situações do gênero?
Com naturalidade. Orientação: é melhor ter os filhos por perto, mas é preciso deixar claro quais são as regras da família. O respeito deve ser bilateral.

A seu ver, em tempos de Internet, TV e por aí vai, existe mais abertura hoje para falar de sexo em casa?
Sim, mas devem-se respeitar os valores daquela família. Não é porque está na tv que teremos a mesma postura. O mais importante é respeitar as diferenças.

Mais do que nunca, os meios de comunicação são onipresentes na vida dos adolescentes. Antes era a TV, hoje também a Internet. Como esses meios influenciam a formação do jovem em se tratando de sexo? A seu ver, os pais precisam (e podem) impor algum tipo de limite?
Limites são sim atos de amor. Os meios de comunicação são mais um veículo de informação. A presença da família, da escola e de outros locais de convívio social são partes desta formação.

E você, já falou de sexo com seus filhos? Acha o assunto complicado? Queremos ouvir a sua opinião.

Compartilhe este Post!

Sobre o Autor : mulheresdequarenta

0 Comentário

Deixe um comentário

Seu e-mail não será exibido.