Eu me rendo!

Desde criança, sempre quis fazer as coisas sozinha. Minha mãe raras vezes ia ao cabeleireiro. Primeiro por que ela, habilidosa, sabia fazer as unhas das mãos e dos pés, depilação, sobrancelhas. Os cabelos, ela mesma cortava e pintava. Naquela época, quando eu era criança, a moda era fazer permanente, lembram disso?

Eu também quis ser independente. Aos onze ou doze anos aprendi a fazer as unhas, ganhei um kit manicure e passei a me virar. Cabeleireiro era um luxo para nós. Minha mãe cortava os meus cabelos, o resto eu me virava sozinha.

O tempo passou e eu percebi que ganhei certa independência com isso. Nunca precisei marcar hora, ficar esperando para ser atendida, implorar para pintarem a minha unha ou me fazerem uma simples escova. Hoje em dia, eu mesma corto os meus cabelos. Tá bom, confesso…eu faço a coloração também. Não dá pra negar os brancos aos quarenta.

A maior comodidade nisso tudo é poder fazer as unhas às 11 horas da noite, por exemplo, sem ter que marcar hora. Ou cortar os cabelos às 7 horas da manhã. Estou disponível 24 horas para mim mesma….rsrsrsrsrs.

O fato é que às vezes também me dá uma preguiça! Outro dia acompanhei uma amiga ao cabeleireiro. Estavam ao redor dela quatro pessoas: uma lhe fazendo as mãos, outra, os pés, outra as sobrancelhas e outra o cabelo!

Foi impossível resistir, tive que me render. Ganhei uma massagem capilar, saí com as unhas brilhantes e com os cabelos esvoaçantes. Como é bom um “mimo” de vez em quando. Quer saber? Adorei!

2 Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Add to cart
AN