Tolerância zero

Meu pai me disse que atingiu certa idade da vida que já não tolera mais algumas coisas. Ele está prestes a fazer 70 anos. Tem todo o direito.

Eu, aos 40, resolvi não esperar mais 30 pra poder ficar intolerante a algumas coisas.

Eu não tolero mais gente chata, gente pessimista, que só fala de doenças, de problemas. E gente que só fala de trabalho então? Ah, ninguém merece! Rsrsrsrs

Pessoas que insistem no mesmo assunto, são redundantes, prolixas, não sabem dar espaço para os outros falarem. Ah, tô fora!

Eu quero gente, gente de verdade! Gente alegre, gente feliz, gente positiva, gente agradável, gente inteligente e que sempre tem alguma coisa pra contar.

Gente de classe, não social, mas gente educada. Gente de bem que tem sempre alguma coisa a acrescentar.

Eu quero ao meu lado gente que não seja invejosa, gente segura. Quero gente que ri quando leva um tombo na rua, ainda que tenha doído muito!

Quero gente bem resolvida e que, ainda que divida seus problemas comigo, não destrua o meu astral.

Isso! Eu quero gente de bom astral!

Tá bom, eu concordo com você! Não é fácil encontrar pessoas assim todos os dias, mas que seria uma boa seria, não é? Será que estou com a síndrome da tolerância zero?

Com todo o respeito que tenho por vocês, quer saber? Gente feliz…não enche o saco!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Add to cart
AN