Compre peças da Vanessa Palazzi no Enjoei

Você é daquelas que gosta de uma boa peça de roupa, de qualidade e estilo, por um preço que não pese no bolso? Eu mesma faço parte desse time, e é por isso que resolvi disponibilizar para você várias peças diretamente do meu guarda-roupa, em excelente estado e pagando pouco.

Criei uma loja no Enjoei, juntamente com a minha filha Rafaela, e por lá, você consegue adquirir qualquer um dos looks e garantir pela plataforma a entrega em sua casa.

Confira algumas das peças:

Conjuntos

Você é daquelas que gosta de uma boa peça de roupa, de qualidade e estilo, por um preço que não pese no bolso? Eu mesma faço parte desse time, e é por isso que resolvi disponibilizar para você várias peças diretamente do meu guarda-roupa, em excelente estado e pagando pouco.

Criei uma loja no Enjoei, juntamente com a minha filha Rafaela, e por lá, você consegue adquirir qualquer um dos looks e garantir pela plataforma a entrega em sua casa.

Confira algumas das peças:

Conjuntos

Vestidos

Blusinhas

Bodies

Blusas

Calças

Gostou de algum item? Compre agora mesmo pelo site: https://www.enjoei.com.br/@mulheresdequarenta

Beijos,

Vanessa Palazzi

Ana Leoni, do Dinheiro com Atitude

Como acabar o ano com dinheiro no bolso

 

Olá, meninas, tudo bem?

Hoje tenho uma dica muito legal para você que quer começar o ano bem e terminar melhor ainda! E claro, com dinheiro no bolso!

Quero apresentar a vocês a Ana Leoni, que é idealizadora e criadora do projeto @dinheiro_com_atitude que tem por objetivo ajudar as pessoas, em sua maioria mulheres, a terem uma relação mais saudável com o dinheiro.

Olha ela aí!

ARBX – 28/09/2017 – SAO PAULO – ECONOMIA / FINANCAS PESSOAIS ANBIMA – Ana Leoni, Superintendente de educacao e informacoes tecnicas da Anbima,sobre a semana do Investidor, campanha global promovida pela IOSCO . Foto: Rafael Arbex / ESTADAO

 

Todas nós sabemos que esse tema é recheado de tabus, dogmas, influências, que fazem com que nos afastemos do assunto por completo. O resultado é que a maior parte dos brasileiros, não consegue encontrar a tão sonhada liberdade financeira.

Para ajudar a melhorar esse cenário, desde 2014, a Ana Leoni compartilha seus mais de 25 anos de experiência no mercado financeiro, com quem precisa colocar a vida financeira em ordem. Este ano ela tirou do papel o projeto antigo, que foi pensado com carinho para fazer com que mulheres possam tomar de vez as rédeas de suas finanças.

Trata-se de uma mentoria de 5 semanas, com exercícios e reflexões para ajudar a dar o pontapé inicial na construção da tão sonhada liberdade financeira!

Ela foi pensada para todas as pessoas que precisam, e querem, melhorar sua relação com o dinheiro, pois todos nós, em maior ou menor grau, temos alguma dificuldade em relação a este assunto. Ela servirá para você refletir sobre suas decisões e prioridades financeiras.

A mentoria será formada por um grupo seleto de participantes, possibilitando que as atividades propostas sejam acompanhadas de forma personalizada. É uma Mentoria em grupo, mas com suporte individualizado. Muito legal, não é mesmo?

A primeira turma da Mentoria foi um sucesso, e estão abertas as inscrições para a segunda turma, que iniciará no dia 11/01/2021, então você precisa correr se não quiser ficar de fora!

Tudo foi carinhosamente pensado para que você comece o próximo ano com o pé direito!

Para mais informações, clique no link e acesse todas as informações.

A Ana Leoni está esperando você para participar dessa super jornada! Bora encher seu cofrinho?

Beijos nossos pra vocês!

Vanessa Palazzi e Ana Leoni

Assine a Glambox e receba produtos especiais em casa!

A Glambox Inverno está repleta de produtos especiais para você, com marcas como Biozenthi, Jacques Janine, Sweet Hair, Organela, Natura e muitas outras. E se você não é assinante ainda da marca de itens de beleza mais adorada, então você não sabe o que está perdendo.

Assinando, todo mês você recebe direto em seu lar uma caixa com produtos customizados para o seu perfil, de acordo com as informações que você preencher no momento de inscrição, e que valem até 3 vezes mais o preço pago.

Isso mesmo, você paga um valor mensal e recebe produtos mais caros do que ele.

E como a Glambox tem como uma de suas máximas a qualidade e a pluralidade de produtos, todo mês são enviados para você itens diferentes e de alta performance.

E como você sabe que o Mulheres de Quarenta busca sempre oferecer as melhores opções para você, aqui você tem cupom especial para adquirir o seu plano.

É só acessar o https://bit.ly/GlamboxVanessaPalazzi e preencher o campo “cupom” antes de efetivar a compra com o código VANESSAPALAZZI

Com ele, você tem as seguintes condições:

Plano anual: R$60 no plano anual + Sérum facial!

Plano semestral: R$30 OFF

Aproveite essa chance agora mesmo e tenha a caixinha queridinha em sua casa!

Participe do Encontro Empreende Pérolas Brasil e empodere-se

A fim de impulsionar empreendedoras e mulheres de negócios, e gerar impacto no desenvolvimento pessoal e empresarial, nasceu o Empreende Pérolas Brasil, um evento feito por mulheres e para mulheres.

Na quarta-feira, dia 8, a ação acontece das 20h às 22h, e contará com um bate-papo leve entre oito mulheres que atuam diariamente no meio empresarial, que responderão a uma série de perguntas, com transmissão ao vivo pelo Zoom. São elas:

– Jemima Santana: analista comportamental, Coach C.I.S e presidente Nacional do PSC Mulher;
– Flavia Paixão: especialista em gestão de negócios e embaixadora do projeto SEBRAE DELAS;
– Ângela Carvalho: diretora da Happy Turismo, presidente da ABAV e da CBTUR;
– Sandra Pitta: empresária da maior casa de bem-estar da América Latina “Casa MIRACOLLI”;
– Vanessa Palazzi: jornalista, advogada, influenciadora digital do Mulheres de Quarenta e coautora do livro empreendedorismo feminino;
– Rosemma Maluf: vice-presidente da Associação Comercial da Bahia e coordenadora da Fecomércio;
– Carol Machado: especialista em saúde mental;
– Simone Fraga: especialista em riscos financeiros.

E para participar é fácil, basta inscrever-se gratuitamente: https://bit.ly/2ZAdKXe

Conheça a história do Mulheres de Quarenta, com Vanessa Palazzi

Entre textos e vídeos nas redes sociais, nem sempre conhecemos de perto a pessoa por trás das telinhas de computador. É por isso que hoje, vocês podem conferir uma entrevista sincera, em formato de ping-pong, com a Vanessa Palazzi, em que ela aborda sobre sua carreira, a trajetória do Mulheres de Quarenta, e demais curiosidades. Confira!

1. Fale um pouco de você! Uma breve apresentação com nome, idade, profissão e como se tornou uma Influenciadora Digital.

Sou a Vanessa Palazzi, jornalista, advogada, assessora parlamentar e influenciadora digital do Mulheres de Quarenta, uma rede com mais de 650 mil seguidoras. Há 8 anos criei o site do MQ para falar sobre moda. Eu sempre gostei desse tema, mas nunca tive domínio total do assunto como uma consultora de imagem tem. Quando comecei a escrever sobre as minhas próprias experiências de vida, percebi que as pessoas se identificavam muito com isso. Eu havia acabado de me divorciar e dividia com as minhas leitoras as minhas dores e também a minha superação. Hoje influencio mulheres mostrando a elas o meu estilo de vida e como eu lido com as adversidades.

2. Quais são as suas referências (de tudo, moda, lifestyle, influenciadores etc.)?

Eu sigo algumas grifes de moda, algumas influenciadoras, mas gosto mesmo de seguir pessoas comuns, minhas amigas e amigos. São das pessoas nomais, assim como eu, que vem a minha inspiração.

3. O que mudou na sua vida desde que se tornou uma Influenciadora?

A minha responsabilidade diante das pessoas. Quando você se torna uma influenciadora você tem que saber que está falando com milhares de pessoas que não te conhecem pessoalmente, mas que têm você como referência. E essa responsabilidade é muito grande. Eu acredito que tenho uma missão nesse sentido. E procuro fazer da melhor forma, sempre pensando no próximo e respeitando as pessoas em suas particularidades.

4. Quais são os prós e contras dessa profissão?

Os prós da profissão são a fama, o reconhecimento do seu trabalho, os elogios e incentivos que você recebe diariamente. Os contras são aprender a lidar com as críticas, aceitar as diferentes opiniões  e nunca se julgar dona da verdade. Eu encaro tudo isso como aprendizado. E isso me torna melhor e me faz evoluir.

5. Como é a sua relação com seus seguidores – fãs e haters?

Minha relação com as seguidoras é a melhor possível. Elas ficam minhas amigas sem me conhecer. Me admiram, me elogiam, gostam de conversar comigo. Eu respondo a todas elas. Para muitas acabo dando meu telefone pessoal e trocamos mensagens. A relação é sempre muito sincera. Eu sou o que sou. Sempre respondo a todas com carinho e principalmente com educação. E elas me devolvem da mesma forma. Não tenho haters. Uma ou outra seguidora já foi indelicada sem motivação, mas eu soube conduzir bem. Só pra ilustrar, um dia desses recebi uma crítica severa com relação aos conteúdos que eu postava no Facebook. Fiquei super brava quando a recebi e respondi rispidamente. Só que depois de refletir um pouco eu vi que a moça tinha razão naquilo que ela havia colocado. Imediatamente eu me desculpei com ela e, mais do que isso, mudei as minhas postagens e isso fez com que eu passasse a receber mais curtidas na minha página.

6. Como é a relação com as marcas/empresas para realizar os trabalhos?

A relação com os meus parceiros e clientes é sempre muito boa porque eu falo sempre a verdade. Como profissional da comunicação que sou, recomendo a eles aquilo que eu acredito que seja o melhor para a marca, mas sempre escuto e me atento ao outro lado. E também procuro fazer o que eu posso da melhor maneira possível. Eu me empenho para atender as expectativas e falar das marcas com as quais eu trabalho de uma forma que gere confiança para quem está me ouvindo. E também considero importantíssimo usar e experimentar os produtos dos quais estou falando porque aí tenho mais propriedade para divulgar as qualidades dos mesmos.

7. Como você analisa o mercado atualmente?

O mercado tem muita concorrência, mas isso nunca me importou. Aliás, pelo contrário. Eu acredito que no mundo digital ou em qualquer outro negócio, destaca-se quem tem algo diferenciado a oferecer. E com relação ao trabalho dos influenciadores digitais, considero um veículo fundamental para que as marcas possam divulgar seus nomes e produtos direcionados para os públicos que querem atingir. Hoje em dia não tem mais como retroceder nesse sentido.

8. Qual a sua expectativa para esse mercado?

Minha expectativa é a de que cresça cada vez mais. Como falei anteriormente não há mais como retroceder nesse sentido.

9. Como você analisa a influência que tem sob seus seguidores? Porque você acha que isso acontece?

Com muita positividade. Como eu uso e experimento tudo o que falo, divulgo com mais facilidade os produtos e serviços e isso gera credibilidade. Se as pessoas não acreditam naquilo que você fala, você não dá o retorno esperado para o seu cliente.

10. O que você diria pra quem está iniciando nessa área?

Minha dica principal é: seja você mesmo! A originalidade é um trunfo para quem quer se destacar no mundo virtual. E também faça diferente. Ofereça para as pessoas aquilo que elas querem receber e que você tem para oferecer, mas de uma forma personalizada. Isso fará toda a diferença!

Virada Feminina – Seja a protagonista da sua vida!

Olá, meninas! Tenho novidades para todas vocês, Mulheres de Quarenta ou mais, que gostam de se informar e se atualizar sobre tudo o que acontece no nosso universo feminino.

No próximo dia 2 de junho acontece na sede da FIESP, na Av. Paulista 1313, a partir das 9h, a terceira edição da Virada Feminina, que esse ano conta com uma programação repleta de atividades para o público feminino, abordando empreendedorismo, saúde, educação, cidadania, sustentabilidade, justiça, inclusão social, diversidade e combate a violência contra a mulher. Serão horas que se multiplicarão por anos, com ressonância no setor privado, setor público, sociedade civil organizada e cidadãos.

Tendo já participado ativamente das edições anteriores, recebi o convite da nossa grande líder Marta Lívia Suplicy, presidente da LIBRA e idealizadora da Virada Feminina, para coordenar o Grupo de Trabalho de Empreendedorismo, Empregabilidade e Geração de Renda. E como ninguém faz nada sozinha, eu convidei uma equipe TOP de palestrantes para ajudar o nosso público que quer empreender e vê nesse segmento uma oportunidade para aprimoramento de seus negócios.

GT Empreendedorismo, Empregabilidade e Geração de Renda

Tendo em vista o alarmante índice de desemprego no nosso país – hoje somos mais de 13 milhões de desempregados – nossas palestras, seminários, workshops e oficinas estarão direcionadas para o tema empregabilidade. E claro que vamos contar com o total e irrestrito apoio da FIESP – Federação das Indústrias do Estado de São Paulo que pretende dar continuidade a todos os temas que vamos abordar durante esse dia intenso de trabalho.

Dentre os diversos pontos que serão trabalhados, é possível encontrar tópicos diferenciados que contribuam para o sucesso no empreendedorismo, são eles “A importância da Imagem Pessoal para os seus negócios” – Gisele Gaspar, “O papel do feminino, do medo e do amor próprio na nossa vida profissional” – Fabiana Guntovitch, “Liberdade através do conhecimento” – Renata Ashcar, “Empreendedorismo e impacto social: essa é a nova economia” – Fabíola Fonseca.

Outros temas como “Mulher, o empreendedorismo e sua empregabilidade” – Cláudia Pirani, “Anatomia Emocional do Empreendedor da nova Era” – Roberto Caruso, “A Incrível Habilidade Natural de Vender” – Priscillia Queriz, “Automação versus desemprego. A solução é o microempreendedorismo” – Francescas Giorbbi, “A importância da educação financeira para empreendedores” – Bruno Vendruscolo também serão abordados.

Além disso, “Os primeiros passos para uma vida financeira pessoal e empresarial saudável” – Bruno Vendruscolo, “Telhados Criativos. O empreendedorismo focado na sustentabilidade” – Cris Gouvêa, “Mindset e Mitos do Empreendedorismo” – Allynson Lymer.

Esse é o momento de nós, mulheres, usarmos a nossa voz para discutirmos formas de evoluir e crescer cada vez mais, buscando melhorias para o nosso dia a dia.

Conto com todas vocês! Vamos juntas sair da discussão e partir para a ação!

VOCÊ É NOSSA CONVIDADA ESPECIAL!

O evento é totalmente gratuito. Não perca essa oportunidade única de se aperfeiçoar, aprender e sair da Virada Feminina muito mais segura para poder ser a protagonista da sua própria vida.

LOCAL

A sede deste ano será a Federação das Indústrias do Estado de São Paulo, FIESP, localizada na Av. Paulista, 1313 – São Paulo.

Inscreva-se para não ficar de fora desse evento, diretamente no site da FIESP, e participe dessa super oportunidade: https://www.fiesp.com.br/agenda/virada-feminina/

Vanessa Palazzi é jornalista, advogada, assessora parlamentar há mais de 24 anos, empresária e influenciadora digital do Mulheres de Quarenta, uma rede com mais de 600 mil seguidoras. Mulher de quarenta, casada pela segunda vez e mãe de duas meninas, iniciou escrevendo sobre suas próprias experiências. Ela aborda temas de interesses das mulheres dessa faixa etária, como moda, beleza, estilo de vida, autoestima, relacionamentos, empreendedorismo, entre outras informações.

É palestrante, coordenadora de Empreendedorismo da Virada Feminina e coautora do livro Empreendedorismo Feminino da Editora Gregory.

A consciência da mulher de 40

 

Por Dra. Karine Cunha

A maioria de nós mulheres já sabe o poder de uma boa maquiagem. Na hora de uma reunião importante, no primeiro encontro com alguém especial, a tendência é caprichar ainda mais no visual.

Um belo batom, cílios poderosos e aquela base na medida são um arsenal poderoso e importante para a nossa imagem. Os procedimentos estéticos também têm o mesmo poder.

Percebo que várias mulheres têm muitas dúvidas e receios na hora de procurar uma clínica de estética. Muitas têm medo de se expor, acham que  não têm o “direito” de ficar mais jovens ou que vão ficar esticadas e artificiais. Manchas, acne e flacidez também  podem abalar a autoestima de uma pessoa, que muitas vezes pode sofrer, sem ser compreendida.

Na estética da consciência nós propomos um olhar de apoio à mulher madura que está incomodada com os efeitos do tempo e do stress no seu rosto.

Ela tem sim o direito de amenizar suas rugas e linhas de expressão, deixar a pele mais firme e corrigir pequenos detalhes que vão fazer a diferença, mas de forma natural.

Com confiança e uma agradável conversa é possível identificarmos quais as dores e os sonhos de cada um e apresentarmos soluções possíveis. Em muitos casos, depois de um bom papo, até a autoestima muda e o que era um problemão, tem uma solução simples. Quantas vezes isso aconteceu com você?

A Dra. Karine Cunha, CRM/SP 97264 é médica formada pela UNIFESP-EPM com pós graduação lato sensu em Medicina Estética no Instituto BWS ( Associação Pele Saudável). Criadora da Estética da Consciência.

 www.karinecunhaestetica.com.br

Como disfarçar as pálpebras caídas

 

Pálpebras caídas: como maquiar?

 

Algumas pessoas possuem as pálpebras um pouco mais caídas do que as outras, que pode ter uma causa natural ou acontecer com o tempo.

Hoje trouxe dicas de como se maquiar se este é o seu caso.

 

O poder do delineador

O famoso delineador gatinho é ótimo para dar aquela sensação da pálpebra levantada e menos cansada. Para este truque dar certo não faça o delineado muito grosso, aposte em um traço mais fino e delicado e bem rente a linha superior dos cílios. Faça o “puxadinho” em direção ao final da sobrancelha.

 

 

Sobrancelhas arrumadas

Preste atenção na maneira que suas sobrancelhas estão definidas pois elas influenciam muito na maneira como as pessoas percebem o olhar.

Se você tem pálpebras caídas use um formato de sobrancelha mais arqueado. Não se esqueça de iluminar a região que vai ajudar a disfarçar essa caída.

 

Maquiando o canto externo

Quem tem pálpebras e quiser fazer um esfumado bem bonito deve se atentar a finalização. Na área externa do olho deve-se fazer o formato de V mais pra cima do que o normal mais ou menos da mesma forma que o delineado.

 

 

Cílios inferiores

Tenha sempre a mão um lápis bege ou branco para usar na linha d’água inferior dos olhos e transmitir a sensação de um olhar mais aberto.

 

Cílios postiços

Os cílios postiços são uma paixão nacional quando se trata de maquiagem de festa e de um olhar arrasador. Para quem tem as pálpebras mais caídas é recomendado o uso de cílios postiços mais finos, os cílios muito grossos escondem a pálpebra.

Prefira os modelos em tufos e cole nas extremidades dos olhos para obter um resultado mais bonito.

 

 

Gostaram?

Beijos e Até a próxima.

Fernanda Libretti é jornalista, maquiadora profissional e colunista do Mulheres de Quarenta.

Os perigos dos alimentos processados

Os mercados, fast foods, lanchonetes, oferecem cada vez mais opções de alimentos processados e ultraprocesssados. Estes alimentos são práticos, porque já estão prontos para o consumo, muito palatáveis e extremamente viciantes. Agora, o que muita gente não sabe é que por traz destes pacotes, estão substâncias muito nocivas à saúde e de nutrientes que é bom, nada!!

Alimentos processados e ultraprocessados que aqueles que são submetidos a vários processos tecnológicos, elevadas temperaturas, com adição de altas concentrações de sal, açúcar, gordura e substâncias químicas (conservantes, corantes e aditivos). Com muitas calorias procedentes de carboidrato e gorduras, pobres em proteínas, vitaminas, minerais e fibras.

Sendo assim , quando consumidos com muita frequência e quantidade podem aumentar o risco de obesidade, Diabetes II, hipertensão arterial, doenças cardiovasculares e câncer.

Abaixo, sugiro algumas substituições mais saudáveis, que apesar de dar um pouquinho mais de trabalho para elaborar, vão oferecer muito mais saúde para você e sua família!! Pense nisto e faça a troca!!!

 

OPÇÕES DE SUBSTITUIÇÕES DE ALIMENTOS ULTRAPROCESSADOS PARA SAUDÁVEIS

ULTRAPROCESSADOSOPÇÕES SAUDÁVEIS
Salgadinhos de milho (fandangos)Espiga de milho

 

Batata chips e salgadinhos de batata doceRaízes (mandioca, batata doce)
Embutidos (presunto, salame, salsichas)Ovos

 

Nuggets, almôndegas, hambúrgueres congeladosFilé de frango, peixe

 

Biscoitos recheadosFrutas naturais, desidratadas
Pães recheadosCoco fresco, mix de vegetais (cenoura, pepino, tomate)
Macarrão instantâneoMacarrão com molho de tomate natural
Sopa industrializadaSopas caseiras (frango, batata, couve, cenoura)
Bolos industrializadasBolos caseiros (aveia, ovos, leite, etc.)
Queijos e pasta /cremes prontosPatês de frango, berinjela grelhada
ManteigaAzeite de oliva
Refrigerantes e sucos artificiais (caixinha e em pó)Água de coco e sucos de fruta natural
Temperos prontosCebola, alho, salsinha, cebolinha

 

Roseli Rossi  é  colunista do Mulheres de Quarenta. Nutricionista formada pelas Faculdades Integradas São Camilo (CRN 2084 /1983), com título de Especialista em Nutrição Clínica concedido pela ASBRAN – Associação Brasileira de Nutrição. Pós Graduada nos cursos de especialização de Planejamento, Organização e Administração de Serviços de Alimentação; Fitoterapia Aplicada à Nutrição Funcional e Nutrição Ortomolecular com Extensão em Nutrigenômica. É Diretora da Clínica Equilíbrio Nutricional e autora dos Livros: “Saúde & Sabor com Equilíbrio” – Receitas Infantis, “Saúde & Sabor com Equilíbrio” – Receitas Diet e Light Volumes I e II, Colaboradora do livro Nutrição Esportiva – Aspectos relacionados à suplementação nutricional e autora do Livro “As Melhores Receitas Light da Clínica Personal Diet”

A elegância das sapatilhas

Por Gisele Gaspar

Dá para ficar elegante com sapatilha? Simmmm!

Acho um charme sapatilha e, em determinadas situações, até mais elegante. Como por exemplo, para as mães que saem com os filhos para festinhas, para o dia a dia e para quando quiser deixar o visual mais descolado.

 

 

Ela combina com praticamente tudo, mas principalmente com calça de boca mais justinha. Quem quiser também pode usar com saia, fica bem charmoso.

 

 

Di Pollini Donna

Di Pollini Donna

As que se sentem mais baixas e acham que a sapatilha achata, opte por modelos nudes ou da cor da peça de baixo que está usando.

 

Di Pollini Donna

Di Pollini Donna

Os modelos de bico fino alongam, emagrecem e deixam o look mais sofisticado. Os de bico redondo podem achatar a silhueta dependendo do modelo da roupa, mas passam um visual mais descolado.

Di Pollini Donna

Para quem não gosta de bico fino ou não combina com este estilo de sapato, tem aqueles modelos que ficam no meio do caminho, um redondo mais afunilado.

Se entregue às sapatilhas, todas as cores são interessantes. As coloridas podem deixar seu visual bem estiloso.

 

Di Pollini Donna

As com estampas de animal print são uma ótima opção para quando queremos passar um pouco de estilo num look mais básico e também ajudam com aquelas roupas que parecem que não combinam com nenhuma cor.

 

Di Pollini Donna

 

Di Pollini Donna

Use e abuse da sapatilha, além de muito charmosa e elegante é muito confortável.

Escolha opções que te fazem feliz, isso vai fazer você parecer mais apropriada e tudo que é autêntico é mais bonito.

Gisele Gaspar é consultora de imagem da Giz e colunista do Mulheres de Quarenta.

o que a bolsa conta sobre você

Por Gisele Gaspar

E hoje a bola da vez é a bolsa. Na hora de se vestir você se preocupa com a bolsa que vai usar? Usa sempre a mesma? Prefere as mais leves e confortáveis e não se preocupa muito com o modelo? Só usa preta ou marrom?
Hoje vou falar para vocês que este acessório tem mais poder do que imaginam.
A bolsa conta para onde está indo, qual sua personalidade e seu estilo. Dependendo do modelo e do tamanho, ela muda o visual do look.

As bolsas menores passam a sensação de passeio e não de uma mulher que está no trabalho. Já as maiores e mais rígidas passam uma certa autoridade e personalidade. Não existe certo ou errado, é só uma questão de alinhar com a imagem que quer passar.

Di Pollini Donna

A bolsa pode dar cor e acabamento ao look. Não se prenda a cor da bolsa, ela pode ser de uma cor oposta ao seu look, desde que tenham harmonia. Por exemplo: uma calça amarela com uma blusa roxa pode ser muito, mas uma das duas cores usada no acessório, fica uma combinação cool e não vai agredir seu estilo. A bolsa verde, vinho ou laranja, quando usada em looks neutros, valoriza muito a produção.

Modelos exclusivos da Di Pollini Donna

Não precisamos ter um milhão de bolsas, é interessante investir nas neutras e em pelo menos uma de cor diferente, que tenha a ver com suas roupas. Vale ser uma cor diferente para o inverno, como a vinho, e uma de verão, como um laranja aberto. Algumas podem transitar entre as estações, como a vermelha, a laranja fechado e a verde militar.

Bolsa preta com correntes douradas da Di Pollini Donna

Bolsa verde militar croco da Di Pollini Donna com detalhes dourados

Essas com correntes menores são um charme, são práticas e ótimos acessórios.

Vanessa Palazzi usa sapatos e bolsa da Di Pollini Donna

Se você tem muito quadril, tome cuidado para não deixar a bolsa nesta altura. Se você é muito grande ou muito pequena, precisa ter uma certa proporção para não te aumentar ou diminuir.

Bolsa retangular em nude e preto, com correntes e detalhes dourados, da Di Pollini Donna


Sempre fui fã de acessórios, tanto de sapato quanto de bolsa, acho que eles podem dar uma cara nova para looks mais antigos.
Uma nova cara para os mesmos looks!! E uma vida para experimentar algo novo e pensar um pouco fora da caixa!

Gisele Gaspar é consultora de imagem da Giz e colunista do Mulheres de Quarenta.

Dicas para rejuvenescer após os 40

Olá, meninas! Que bom estar aqui com vocês. Chegar aos quarenta é uma delícia, eu confesso, mas vamos combinar que lidar com as marcas do tempo na nossa pele não é tão simples assim. O fato é que hoje, graças à ciência, podemos utilizar vários métodos que nos ajudam a manter o vigor da pele e a retardar um pouco o envelhecimento. Esta semana eu conversei com a médica top Fernanda Nichelle – que cuida da beleza de várias celebridades – que tirou todas as minhas dúvidas. Tenho certeza que vai ajudar vocês também!

Confiram esta super entrevista!

Beijos!

Vanessa Palazzi

Mulheres de Quarenta

 

1) Com que idade devemos começar a prevenir o envelhecimento da pele?

Aos 06 meses de idade. Pode parecer uma brincadeira, mas sempre digo para meus pacientes que assim que iniciamos o uso do filtro solar, já estamos prevenindo também o envelhecimento precoce. E este uso deve ter seu início ainda quando somos bebês, com produtos adequados e prescritos pelo médico. Depois, iniciamos um plano de prevenção que abrange cada faixa etária e vai desde a resolução de acne na adolescência até os pacientes que já têm os sinais de envelhecimento aparentes no corpo (e rosto, claro!).

2) Dá para eliminar rugas do rosto e também os pés de galinha somente com cremes ?

Não. Ainda que tenhamos excelentes cremes com ativos extremamente eficazes no combate ao envelhecimento, como os retinóides, por exemplo, estes produtos não têm o “poder” de solucionarem sozinhos as rítides (rugas) já instaladas. Eles são excelentes adjuvantes nos tratamentos, mas devem vir acompanhados de procedimentos para obtermos o resultados esperado.

3. Medicamentos orais ajudam a combater o envelhecimento? O uso de vitaminas de uso contínuo pode auxiliar na melhora da pele?

Sim. Atualmente, têm-se muitos estudos científicos acerca dos nutracêuticos, e alguns deles já conseguiram provar a eficácia de determinadas vitaminas e suplementos no combate ao envelhecimento e demais aspectos que dizem respeito à beleza, como fortalecimento de cabelos e unhas, por exemplo.

4. Usar o conhecido “Botox” muito cedo pode ser prejudicial a saúde?

Depende. A toxina botulínica quando aplicada “com responsabilidade” é um importante aliado no combate e prevenção do envelhecimento. O que o torna “prejudicial” é o uso indevido da medicação, em concentrações e aplicações erradas. Um médico capacitado e treinado na técnica saberá indicar a idade e maneira correta de aplicação deste medicamento tão eficaz e que infelizmente, tem sido tão banalizado pelos mais diversos “profissionais” no país.

5. Por que a pele ressecada faz a gente parecer mais velha?
A pele do rosto estando ressecada fica opaca e muitas vezes apresenta até uma descamação leve que pode ser confundida com rugas ou linhas finas dando o aspecto envelhecido a ela.

6. É verdade que o sol acentua as rugas e as linhas finas? 

Sim. A radiação solar não só acentua como acelera o processo de aparecimento das rugas. Essa radiação, principalmente a do tipo A, atravessa a camada superficial da pele e agride os vasos, as glândulas e as fibras de sustentação da pele agredindo e destruindo suas estruturas.

7. Hidratar a pele ajuda a suavizar as rugas?

Sim. A água é um dos mais eficazes (e baratos) rejuvenescedores do mercado. Seu uso deve ser sempre incentivado, pois além de um excelente aliado da Beleza, é um excelente aliado da saúde.

8. Quem sofre com o ressecamento pode usar ácido?

Depende. Depende do objetivo e do tipo de ácido a ser utilizado. Determinados ácidos têm também a função de hidratar. Por isso que devem sempre ser prescritos por médico, que saberá diagnosticar o tipode ressecamento que a pele tem o melhor produto para ela.

9. Manchas acastanhadas, típicas do envelhecimento, têm solução?

Depende da mancha. Muitas delas, respondem bem a tratamentos com laser e ácidos. As melanoses solares podem ser extintas com procedimentos. Outras, conhecidas como melasma, são crônicas, mas podem ficar praticamente imperceptíveis quando seu tratamento é bem conduzido e o paciente é bem “educado” para lidar com a sua “doença”.

10. Afinal, por que as mãos envelhecem mais rápido do que o rosto?

Porque além de elas ficarem expostas como a face, são comumente esquecidas na hora dos cuidados com filtro solar e hidratantes. Geralmente, as pessoas esquecem de reaplicar o filtro solar nas mãos após lavarem as mesmas no banheiro. E também não têm o costume de hidrata-las à noite, como fazem com a face, além de deixarem elas em segundo plano quando trata-se de procedimentos em clínica médica.

11.Qual a diferença entre lifting e minilifting?

São cirurgias da face realizadas pelo médico cirurgião-plástico visando o rejuvenescimento facial de forma mais rápida e efetiva para determinados casos. Cada uma tem sua indicação para uma ptose (caimento) de face específico e também se diferem na quantidade de tecido e estruturas manipuladas, como também no tamanho da cicatriz.

12. Quem tem histórico de envelhecimento precoce na família deve começar os tratamentos mais cedo?

Deve procurar orientação médica mais cedo. Sabemos que assim como muitas doenças, o envelhecimento têm um fator genético importante, mas não determinante. Com o avanço da tecnologia na área de Estética Médica, podemos reverter esta propensão e retardar este envelhecimento.

13. Quais são os tratamentos mais atualizados para rejuvenescimento facial?

Atualmente, diversos tratamentos têm obtido resultados clínicos excelentes no combate ao envelhecimento da face. O Ultrassom Microfocado (Ulthera) é um dos tratamentos mais procurados e difundidos e conhecidos no mundo, quando se fala em combate à flacidez facial. As máquinas mais atuais de lasers fracionados continuam tendo a confiança dos médicos e cada vez mais têm aderência no tratamento por parte dos pacientes, pois diminuíram o tempo de afastamento do paciente das suas atividades. O Microagulhamento Robótico ou Radiofrequência Microagulhada também tem se destacado nas Clínicas Médicas pelos excelentes resultados que vem sendo apresentados com a tecnologia.

Fernanda Nichelle é formada em dermatologia e com pós-graduação em dermatologia estética avançada pela Faculdade de Ciências Médicas de Minas Gerais e comanda a MAC – Medicine & Aesthetic Clinic, uma clínica multidisciplinar voltada para a beleza e o bem estar.

Como melhorar a sua gastrite

 

A gastrite é uma inflamação na mucosa gástrica (parede do estômago) que pode ser classificada de dois tipos, crônica e a aguda. Esta inflamação esta cada vez mais prevalente, independente do sexo e idades, podendo algumas vezes ser diagnosticada ou não.

A mucosa do estômago contém células especiais que produzem o ácido e enzimas, que ajudam a quebrar o alimento para a digestão, e muco, que protege o revestimento do estômago de ácido. Quando o estômago está inflamado, produz menos ácido, enzimas e muco.

A forma aguda aparece repentinamente, causando o aparecimento de sintomas como dor no estômago, queimação, náuseas e vômitos, permanecendo por cerca de dois ou três dias, podendo ser desencadeada principalmente  por anti-inflamatórios, remédios à base de ácido acetilsalicílico, estresse, maus hábitos alimentares, jejum prolongado e  ingestão de álcool.

A gastrite crônica não erosiva é causada em 95% dos casos por infecção pelo Helicobacter pylori (H. pylori) O H. pylori é uma bactéria que infecta a parede do estômago, é transmitido principalmente de pessoa para pessoa. Em áreas com falta de saneamento, também pode ser transmitido através de água ou alimentos contaminados. A gastrite crônica é considerada a segunda mais prevalente do homem e a única maneira para identificar é através do exame feito por endoscopia ou biópsia.

Além da gastrite diagnosticada, existe a subclínica, que está presente no dia a dia do indivíduo, causa em certo incômodo estomacal, mas geralmente as pessoas não dão tanta importância e começam a se automedicar, com drogas popularmente conhecidos. Contudo, não é certo ingerir qualquer tipo de medicamento sem conhecimento médico. O uso contínuo de antiácidos mascara os sintomas da gastrite e desconfortos gástricos, lesionando aos poucos a mucosa estomacal, podendo ocasionar efeitos colaterais mais severos de médio em longo prazo. Além de que, a absorção de alguns nutrientes é prejudica.

Existe também a gastrite nervosa, que é quando a pessoa sente dores e depois de feitos todos os exames não é encontrado nada e está relacionada com a dispepsia funcional (distúrbio no aparelho digestivo, dificultando a digestão dos alimentos) e o refluxo (retorno do ácido gástrico do estômago para o esôfago), ocorrendo defeito na válvula que tem a função de controlar a passagem dos alimentos de um órgão para o outro, causando assim muita azia e queimação no estômago que, em ambos os casos, podem surgir por diversas situações estressantes do nosso dia a dia.

Causas da gastrite

A causa mais comum de gastrite erosiva, aguda e crônica, é o uso prolongado de antiinflamatórios não-esteróides (AINEs) como aspirina e ibuprofeno. Outros agentes que podem causar gastrite erosiva são o álcool, cocaína e radiação. Lesões traumáticas, queimaduras graves, doença crítica e cirurgia também podem causar gastrite erosiva aguda. Este tipo de gastrite é chamado gastrite de estresse.

As causas menos comuns de gastrite erosiva e não erosiva são: doenças autoimunes, em que o sistema imunológico ataca as células saudáveis no revestimento do estômago, algumas doenças e desordens do aparelho digestivo como doença de Crohn e anemia perniciosa, viroses, parasitas, fungos e bactérias diferentes do H. pylori.

Crises ocorrem muito frequentemente após ingestão de alimentos específicos para os quais o indivíduo já tem sensibilidade aumentada, comer muito rapidamente, além do excesso de consumo de álcool e tabaco.

Tratamento

O tratamento medicamentoso consiste em fármacos que reduzem a quantidade de ácido no estômago com a finalidade de aliviar os sintomas que porventura acompanhem a gastrite e promova a cura do revestimento do estômago. Estes medicamentos são geralmente: antiácidos, bloqueadores H2 da histamina e inibidores da bomba de prótons (IBPs). Cuidado com o uso prolongado desses remédios que podem ser prejudiciais ao estômago, dificultando a absorção de nutrientes como B12, ferro, ácido fólico e zinco, além de estar relacionado com câncer de estômago.
O tratamento nutricional é basicamente igual independente do tipo de gastrite. O tratamento consiste em evitar alimentos irritantes e estimulantes de secreção gástrica, recuperar a mucosa gástrica, evitar o avanço das lesões e proteger a mucosa gástrica.

  • A alimentação deve ser feita em ambientes calmos e a mastigação lenta, para facilitar a digestão;
  • Fracionamento de cinco a seis refeições diárias, não ficar mais de 3 horas em jejum;
  • Os alimentos devem ser mais abrandados, ou seja,  cozidos e ingeridos em temperatura morna para que proporcionem uma digestão mais facilitada e recuperação da mucosa gástrica.
  • Água, chás e água de coco natural são essenciais. Usar os chás de espinheira santa, camomila, erva doce, gengibre ajudam o tratamento e aliviam os sintomas;
  • Consumir frutas ou sucos de frutas. Só devem evitar as frutas ácidas, aqueles que têm sensibilidade, não é regra;

  • Consumir bebidas vegetais à base de arroz, aveia, castanhas, coco, amêndoas, inhame;
  • Consumir uma alimentação mais alcalina, rica em verduras, legumes, sucos verdes (couve, espinafre, limão, gengibre), cereais integrais, tubérculos (batata doce, mandioca, inhame, batata, beterraba, cenoura, abóbora);
  • Consumir gorduras boas – com ação anti-inflamatória: provenientes de peixes, sementes, azeite de oliva e óleo de coco;
  • Carnes magras desfiadas, picadas, moídas, cozidas, assadas, grelhadas e de preferência brancas;
  • Promoção de uma microbiota saudável.

Alimentos a serem evitados

Todos os alimentos que possam causar desconforto gástrico, entre eles destacam-se:

  • Condimentos (pimenta-do-reino e a vermelha);
  • Álcool, refrigerantes e doces carboidratos refinados (farinha de trigo, açúcares);
  • Alimentos estimulantes, como café, chá mate, chá preto, chocolate;
  • Temperos industrializados, como caldo de carne, maionese, molho tártaro, extrato ou molho de tomate, molho de soja (shoyo), molho inglês, molho de salada;
  • Linguiça, salsicha, patês, salame, mortadela, presunto, bacon, carne de porco, carnes gordas, alimentos enlatados e em conserva;
  • Alimentos gordurosos e frituras em geral;
  • Doces concentrados (goiabada, marmelada, doce de leite, cocada, pé-de-moleque, geléia, compotas);
  • Leite e derivados;
  • Goma de mascar;
  • Devem ser excluídos os alimentos alergênicos ou intolerantes, de acordo com a  avaliação individual.

É fundamental seguir o tratamento nutricional para gastrite, só a medicação não é suficiente para que o tratamento seja  eficaz  até chegar a cura desta inflamação.

Roseli Rossi  é  colunista do Mulheres de Quarenta. Nutricionista formada pelas Faculdades Integradas São Camilo (CRN 2084 /1983), com título de Especialista em Nutrição Clínica concedido pela ASBRAN – Associação Brasileira de Nutrição. Pós Graduada nos cursos de especialização de Planejamento, Organização e Administração de Serviços de Alimentação; Fitoterapia Aplicada à Nutrição Funcional e Nutrição Ortomolecular com Extensão em Nutrigenômica. É Diretora da Clínica Equilíbrio Nutricional e autora dos Livros: “Saúde & Sabor com Equilíbrio” – Receitas Infantis, “Saúde & Sabor com Equilíbrio” – Receitas Diet e Light Volumes I e II, Colaboradora do livro Nutrição Esportiva – Aspectos relacionados à suplementação nutricional e autora do Livro “As Melhores Receitas Light da Clínica Personal Diet”

 

Alimentação anti-anging

 

Por Roseli Rossi

Envelhecimento: manifestação de eventos biológicos que ocorrem ao longo de um período. É um processo natural que faz com que o corpo gradativamente, com o avanço da idade, apresente diversas mudanças anatômicas e funcionais.

À medida que estas mudanças vão progredindo, ocorre uma redução na capacidade funcional do corpo.

Muitos estudos vêm demonstrando correlação direta entre inadequação nutricional e distúrbios orgânicos crônicos decorrentes do envelhecimento, desencadeado pelo consumo inadequado de nutrientes, confirmando a participação efetiva dos alimentos funcionais na prevenção e tratamento das doenças crônico-degenerativas.

O processo de envelhecimento pode ocorrer diferentemente, segundo a idade cronológica e biológica. A primeira é medida ao longo do tempo a partir do nascimento (nascimento, crescimento, desenvolvimento, reprodução, envelhecimento até a morte); a segunda é caracterizada pelas condições do corpo humano relativas à saúde física e mental e acontece em ritmos diferentes nas células, tecidos e órgãos, bem como de pessoa para pessoa. Influenciados diretamente pelos hábitos de vida, herança genética e condições sócio econômicas.

No estilo de vida estão compreendidos: a alimentação (excesso de alimentos e de alimentos  ricos em gorduras saturadas, trans e colesterol, açúcares, sódio), estresse, atividade física, tabagismo, exposição  excessiva aos raios solares, poluentes, agrotóxicos e até integração social.

O princípio da teoria do envelhecimento é que a longevidade seria inversamente proporcional à extensão do dano oxidativo e diretamente proporcional à atividade das defesas oxidativas.

O dano oxidativo é atribuído aos danos intracelulares produzidos pelos radicais livres.

Radicais livres (RL) são moléculas que possuem elétrons desaparelhados ou restos a mais em sua última órbita molecular.

Os radicais livres (RL) são substâncias extremamente tóxicas, formadas a partir do oxigênio. Contrariando a teoria, o mesmo oxigênio vital à vida, pode também provocar a morte.

Os RL são constantemente produzidos em condições normais pelo organismo ao mesmo tempo em que sistemas antioxidantes são formados para proteger “neutralizar”.

Porém, em condições de maior estresse oxidativo (maus hábitos de vida), podem causar danos ao DNA por insuficiência de antioxidantes.

Estas desordens degenerativas estão associadas aos danos oxidativos, originando doenças cardiovasculares, câncer, degeneração macular na retina, envelhecimento e imunossenência.

Muitas substâncias encontradas nos alimentos podem ajudar na defesa do organismo, prevenindo os efeitos prejudiciais dos subprodutos da oxidação. Nestas substâncias, incluem-se as vitaminas antioxidantes, com a vitamina C, Vitamina E e os carotenóides.

Vitamina C: Possui propriedade antioxidante, melhora a parede dos vasos sanguíneos e torna a pele mais irrigada e oxigenada,  prevenindo contra o aparecimento de varizes e celulite, participa da produção de colágeno,  deixando a pele com mais vitalidade , prevenindo  rugas e flacidez.

Fontes: Frutas cítricas (acerola, abacaxi, laranja, limão) brócolis, caju, couve de bruxelas, folha de mostarda, pimentão, repolho, salsinha. O abacaxi, além de ser muito rico em vitamina C, possui algumas enzimas, como a bromelina, que fortalecem o colágeno e as fibras de elastina dos tecidos, ajudando-os a manter a firmeza.

Vitamina E: É uma vitamina fundamental para retardar o envelhecimento dos tecidos pela fornecer maior oxidação, além de contribuir para manter a elasticidade natural e enrijecimento dos tecidos.

Fontes: Óleos vegetais, gérmen de trigo, nozes, sementes, grãos inteiros e os vegetais de folhas verdes.

Selênio: É um oligoelemento, uma quantidade mínima ao dia já é suficiente para suprir com as necessidades diárias, poderoso antioxidante, é essencial  para o funcionamento normal do sistema imunológico e glândulas de tireóide.

Fontes: Carnes, oleaginosas (castanha do Pará, castanha de caju, amêndoas, nozes), cereais integrais, ovos, leite e derivados.

Zinco: É necessário para a síntese de enzimas relacionadas à ação antioxidante e também a cicatrização e produção de colágeno. Possui relação com a manutenção de uma pele saudável. Pouco do zinco ingerido é realmente absorvido, sendo importante o consumo de alimentos ricos nesse nutriente. Sua deficiência ocasiona lesões em pele, má cicatrização, acne, manchas brancas nas unhas, entre outros problemas.

Fontes: Carnes, aves, frutos do mar, laticínios, feijões, lentilhas, nozes, sementes (em especial a de abóbora) e cereais integrais.

 

Bioflavonóides: São componentes das plantas que agem como antioxidantes. Além do que, protegem a vitamina C de uma possível oxidação no sangue, o que permite que o corpo seja beneficiado por uma ação mais ampla da vitamina. Possui propriedades anti-alérgicas, anti-inflamatórias, anti-bactericidas, anti-virais e anti-oxidantes, prevenindo contra o envelhecimento precoce.

Fontes: Frutas cítricas e uvas vermelhas ou escuras.

Isoflavonas: São fitoestrógenos, que possuem ação semelhante ao hormônio feminino estrogênio.     As isoflavonas são decisivas para evitar o ressecamento da pele e melhorar a elasticidade, garantindo uma pele mais jovem e saudável.

Fontes:  Soja e derivados.

Catequinas: estimulam as funções do fígado, que garantem maior disposição e tornam a pele mais saudável e bonita. É uma das substâncias com grande poder antioxidante, prevenindo o envelhecimento precoce.

Fontes: Chocolate, chá verde, morango, uva e vinho tinto.

Carotenóides: O beta caroteno é o melhor carotenóide com atividade pró vitamina A, tem função AOX, antimutagênico por seu efeito imunomodelador, oferece proteção contra algumas doenças degenerativas, como certos tipos de câncer, doenças cardiovasculares e catarata. Inibe a modificação decorrente a ação oxidativa em lipoproteína de baixa densidade, influenciando positivamente no processo aterosclerótico e conseqüentemente a progressão de doenças coronarianas.

Fontes: Frutas e vegetais amarelados a alaranjados, brócolis e escarola.

Licopeno: Pertencente ao grupo dos carotenóides, possui poder antioxidante, prevenindo o envelhecimento precoce. Tem ação anticancerígena, principalmente com relação ao câncer de próstata.

Fontes: Principalmente no tomate, de preferência cozido (Ex: Molho de tomate).

Ômega 3

O ácido graxo essencial ômega 3, classificado como uma  gorduras poliinsaturadas é vital p/ obtenção de um nível ótimo de saúde e p/ a desaceleração do processo de envelhecimento, pois controlam a entrada e a saída de compostos pelas células, uma vez que estas gorduras fazem parte das membranas celulares. Também são nossa principal fonte de energia celular.

Roseli Rossi  é  colunista do Mulheres de Quarenta. Nutricionista formada pelas Faculdades Integradas São Camilo (CRN 2084 /1983), com título de Especialista em Nutrição Clínica concedido pela ASBRAN – Associação Brasileira de Nutrição. Pós Graduada nos cursos de especialização de Planejamento, Organização e Administração de Serviços de Alimentação; Fitoterapia Aplicada à Nutrição Funcional e Nutrição Ortomolecular com Extensão em Nutrigenômica. É Diretora da Clínica Equilíbrio Nutricional e autora dos Livros: “Saúde & Sabor com Equilíbrio” – Receitas Infantis, “Saúde & Sabor com Equilíbrio” – Receitas Diet e Light Volumes I e II, Colaboradora do livro Nutrição Esportiva – Aspectos relacionados à suplementação nutricional e autora do Livro “As Melhores Receitas Light da Clínica Personal Diet”

 

Como camuflar as olheiras

Por Fernanda Libretti

Quem nunca teve que lidar com aquela temida macha marrom ou roxa ao acordar? As olheiras aparecem por diversos motivos mas seja por uma noite mal dormida ou fatores genéticos aprenda a camuflar esse incomodo.

Hidrate a região dos olhos

A pele que envolve os nossos olhos é mais fina e delicada comparada ao restante do rosto portanto procure sempre usar um hidratante específico para a região.

 

Compressa gelada

Se você tiver um tempo faça compressas de algodão com chá de camomila gelado. Coloque o algodão na região e deixe por alguns minutos. Aproveite para relaxar.

Abuse da água fria

A temperatura da água influencia o aspecto das olheiras. Fuja da água quente e dê preferência a agua fria na hora de lavar o rosto pois acalma a pele, ajuda a fechar os poros e ajuda a clarear as manchas escuras abaixo dos olhos.

 

Corretivo

Na hora da maquiagem use sempre corretivo no tom da sua pele ou no máximo um tom abaixo para iluminar e não exagere na quantidade, pois produto demais apenas vai ressaltar o problema.

Use camadas finas e comece aplicando sempre pela parte mais escura e sempre esfume bem o produto para que se misture a pele e fique natural.

Lápis na linha d’água

Use lápis bege na linha d’água. A cor dá a sensação de olhos maiores além de iluminar o olhar tirando o foco da área mais escura do rosto.

Você tem problemas com olheiras? Tente essas dicas e me conte.

Beijos e até a próxima!

Fernanda Libretti é jornalista, maquiadora profissional e colunista do Mulheres de Quarenta.

Gentileza gera gentileza

Eu, Vanessa Palazzi, abraçando um amigo!

Ser gentil. Eis a questão!

Parece fácil para alguns, mas pode ser difícil para muitos. O mundo competitivo em que vivemos, a correria do dia a dia, o estresse e os problemas que todos nós enfrentamos, muitas vezes, nos consomem e nos tiram dos eixos.

Nem sempre conseguimos tratar ao próximo como verdadeiramente gostaríamos de ser tratados. E toda ação gera uma reação. Já pensou nisso?

Quando você se exalta, automaticamente, os que estão ao seu redor também ficam agitados. Você já presenciou crianças que gritam com os seus pais? Com quem será que elas aprenderam a ter esse comportamento?

Da mesma forma, quando você oferece ao outro aquilo que você tem de bom, de alguma maneira, isso volta positivamente pra você.

Ceder o seu lugar a um idoso, recolher um objeto que caiu no chão e o entregar ao seu dono, prestar socorro a alguém que precisa, segurar a porta para dar passagem a uma senhora, são alguns pequenos exemplos do que você pode fazer pelo seu semelhante. Fazer o bem sem saber a quem!

Procure ser gentil e receba os presentes que a vida pode te dar. Um agradecimento, um piscar de olhos, um sorriso sincero de gratidão pode mudar o seu dia! E isso, não tem preço.

E…acredite, gentileza gera gentileza!

Um beijo!

Vanessa Palazzi

A culpa não é das gordinhas!

Por Vanessa Palazzi

Eu tenho uma amiga que está fora do peso.  Ela é mais cheinha, digamos assim. E vamos combinar que desde que eu a conheço – lá se vão mais de vinte anos – ela sempre foi desse jeito. Confesso que eu a acho muito bonita.

Ela não tem nenhum tipo de complexo, ou pelo menos não demonstra isso. Ela se aceita muito bem, é vaidosa, cuida do seu visual, está sempre maquiada e bem vestida. Ela usa decotes e minissaia. Tem coisa mais legal do que a pessoa se sentir bem do jeito que é?

Minha amiga conheceu uma pessoa numa rede de relacionamentos. Eles trocaram mensagens e fotos. Ela queria que ele soubesse exatamente como ela era fisicamente. Eles conversaram durante um bom tempo e resolveram se encontrar para um almoço. A sintonia foi tão intensa que eles resolveram sair novamente e, dessa vez, o encontro seria um pouco mais íntimo.

Minha amiga tratou de comprar uma lingerie vermelha, usou um salto prateado bem alto e um vestido super sensual. E não é que na hora aga o nosso amigo falhou? Sim, isso mesmo.  Foi com tanta sede ao pote que ele se quebrou! rs

O fato é que minha amiga ficou arrasada. Ela insistia em dizer que a culpa era dela por estar fora de forma, por ser mais gordinha do que o normal, por estar acima do peso. Pode isso, produção? Claro que não.

A grande verdade é que a impotência sexual pode estar ligada a vários fatores e eu não achei justo que minha amiga arcasse com essa responsabilidade.

Outra amiga, que vive uma situação bastante parecida, entrou numa dieta radical para tentar reconquistar o seu parceiro já que eles não se relacionam intimamente há quase dois anos.

A grande verdade é que muitos homens temem falar sobre esse assunto. Sentem vergonha e medo da rejeição e nem sempre estão dispostos a mudar isso. Muitas vezes, eles culpam suas parcerias pela falta de desejo e, queira ou não, mechem com a autoestima delas.  Eles as culpam por terem falhado e as diminuem como mulheres.

Bem, o fato é que é preciso encarar esse problema de frente. E se ele prejudica de alguma forma o seu relacionamento, é preciso ter uma conversa franca. A única coisa que não pode acontecer é tomar para si a culpa do seu parceiro ter falhado na cama com você, certo? Mesmo porque cada mulher é única e cada uma tem a sua beleza, não importa de onde ela venha.

Entendeu agora porque a culpa não é das gordinhas?

Bora, meninas, vamos em frente!

Beijos e até a próxima!

Vanessa Palazzi

 

O poder das palavras

 

Por Vanessa Palazzi

Falar é verdadeiramente uma arte. É fato que algumas pessoas nasceram com o dom da palavra. Outras, ainda que não o tenham, conseguem e podem sim aprender.

Você já se deparou com alguma situação conflitante em que era preciso se posicionar? Você se lembra de ter sido rude ao fazer uma solicitação ou pleitear algum direito seu?

Pois é. Quantas pessoas agem de maneira grosseira quando querem se impor? E quantas vezes elas perdem a razão pelo fato de falarem de maneira inadequada?

A grande verdade é que todos nós podemos falar o que quisermos para qualquer pessoa, de maneira polida e educada, sem ofender e sem machucar.

Como assim, você deve estar se perguntado?

Sim, é possível passar as mensagens que você deseja de maneira adequada, ainda que, muitas vezes, você tenha que ser firme. Basta controlar o seu tom de voz. Fácil? Nem sempre.

Treinar o seu equilíbrio emocional diante dos problemas é fundamental para que você aprenda a passar a mensagem que deseja, sem perder a razão.

E você, já aprendeu a falar?

Pense nisso!

Vanessa Palazzi é jornalista, advogada e idealizadora do Mulheres de Quarenta.

O que é liberdade?

Por Gisela Campiglia

Falar sobre a liberdade é um dos temas mais fascinantes da psicologia. Usamos muito essa palavra, mas temos dificuldade em conceituá-la. Agir sem impor limites à nossa vontade? O fato é que nosso universo interior valoriza outras questões além dos nossos desejos.

Todas as pessoas do mundo afirmam que querem ser livres, mas pouca gente sabe dizer o que quer fazer com a liberdade.

Muitas vezes nossos desejos são de natureza destrutiva, em oposição ao nosso conjunto de valores éticos. Caso alguém me trapaceie, posso até desejar matá-lo. Mas, se eu o fizer, além de transgredir a lei, estarei desrespeitando meu sistema de crenças morais. Assim, experimentando uma dor íntima desagradável até o fim dos meus dias, a culpa.

Os animais em geral não sentem culpa, apenas medo e desejo. O ser humano não, ele tem um cérebro sofisticado que “fabrica” conceitos e padrões de comportamento que precisam ser respeitados. Em muitos casos essas normas estão em oposição às nossas vontades.

Como agir? Respeitando a nossa vontade, ou o padrão? Acredito que devemos seguir nossos pontos de vista e nossas convicções. Agir sempre em concordância com a vontade é sinal de imaturidade, mostra dificuldade em suportar frustrações e contrariedades. No caso da nossa vontade estar em conformidade com a nossa razão, ela não provocar nenhuma reação negativa.

Não se trata de desprezar nossos desejos, se estou abaixo do peso, posso comer doces. Se eu for diabético, preciso ter a capacidade de abrir mão de tudo que engorda. Não faz sentido considerar mais livres as pessoas que não ligam para si mesmas, ou para os outros. Em realidade, elas são mais irresponsáveis, e até autodestrutivas. Se alguém sabe que o álcool lhe faz mal e continua bebendo, ele não é mais livre, ele é alguém mais fraco.

Nos séculos passados, o ser humano vivia por normas exageradamente rígidas e alguns psicólogos acabaram concluindo que a verdadeira liberdade consistia em jogar fora essa camisa-de-força, guiando-nos a partir de nossos desejos. A ideia é tentadora, mas na prática é inviável. A vida em grupo exige o cuidado com o outro, e atenção às normas sociais. O amor e a solidariedade que sentimos naturalmente dentro de nós pedem isso. Não posso magoar as pessoas que amo sem sofrer. Nesse caso, antes de satisfazer minhas vontades, tenho que refletir muito, avaliando e pensando nas consequências.

Liberdade é a sensação íntima de prazer que flui da coerência entre o que penso e a forma como atuo. Sou livre quando sou capaz de agir de modo coerente com o que penso. Algumas vezes respeito minha vontade; outras, as normas morais. Em cada situação uma avaliação, sempre tomando decisões válidas para aquele momento. Saber dizer “sim”, e também dizer “não”. Aceitar certos limites para as nossas vontades é sinal de maturidade, não de renuncia e conformismo. É sinal de força, não de fraqueza.

Só é livre quem controla a si mesmo!

Gisela Campiglia

Formada em psicologia, física quântica, bioenergia e metafísica. Trabalha com desenvolvimento pessoal, promove palestras, escreve artigos e é colunista do Mulheres de Quarenta.

Como lidar com a rejeição?

 

Por Gisela Campiglia

Todo ser humano sofre um grau de rejeição, durante o processo de educação é necessário dar limites, rejeitando comportamentos espontâneos da criança que não se enquadram nos valores culturais e sociais da sociedade em que vive. Antigamente o uso da educação punitiva era normal, somente os fortes sobreviviam a esse processo sem ter sua autoestima marcada.

O ideal é explicar o motivo pelo qual o comportamento da criança esta inadequado, mostrando seu desdobramento e consequências negativas. Infelizmente por falta de esclarecimento dos Pais, ou mesmo falta de paciência, não se justifica as razões da rejeição, utilizando-se apenas da crítica destrutiva.

Dependendo do tipo de educação recebida, e do nível de sensibilidade da criança é possível que se instale um distúrbio de comportamento desde a infância, o complexo de rejeição. Se não for tratado, a pessoa irá carregá-lo pelo resto da vida, influenciando seu desenvolvimento pessoal negativamente. As oportunidades perdidas são muitas, pois devido ao medo da rejeição as iniciativas são reprimidas, deixando-se de fazer várias coisas. Até mesmo o fato de pedir uma informação a um desconhecido na rua pode ser bloqueado.

Sendo um ser gregário por natureza, o ser humano tem a necessidade de ser aprovado, sentindo-se ofendido quando é rejeitado. A rejeição mostra que temos limites, não podemos ter tudo que queremos, nem agradar a todos, somos forçados a lidar com o sentimento de frustração e impotência. A rejeição dói muito, possibilitando a criação de perigosas crenças negativas e respeito de si.

Quando somos rejeitados automaticamente buscamos uma explicação, porém quando estamos envolvidos emocionalmente, nos falta à capacidade de uma visão ampliada. Muitas vezes o motivo real da rejeição não é pessoal, a situação, o momento ou as circunstâncias são as reais causas da negação.

Uma demissão no trabalho pode ocorrer devido ao corte de despesas na empresa, não estando vinculado a nossa incapacidade. Muitas vezes a rejeição é para uma situação que você representa; pessoas que atuam na área de vendas convivem intimamente com a rejeição, não se tratando de motivo pessoal. Aquele caso romântico que não se transformou em namoro ou casamento, não caracteriza necessariamente faltas pessoais do rejeitado. Pode ser um problema da outra pessoa apenas não estava pronta para assumir nenhum compromisso naquele momento.

 

Ao longo da vida seremos rejeitados diversas vezes, não há como evitar, o que depende de nós é identificar se essa vivência criou a crença destrutiva de que há algo errado conosco. O sentimento de culpa é um sinal de que nossa autoestima foi abalada, nos tornando pessoas fechadas, amargas e inseguras. Aceitar como verdade o fato de não sermos bons o suficiente é um grande e triste equívoco. Podemos ter limitações em algumas áreas, mas se desvalorizar é pura ilusão, todos possuem qualidades mesmo estando cegos para elas.

Não leve todas as rejeições para o lado pessoal, diferente daquele que o rejeitou, seja generoso consigo, mantenha a autoconfiança, nunca desista de si.

Gisela Campiglia

Formada em psicologia, física quântica, bioenergia e metafísica. Trabalha com desenvolvimento pessoal, promove palestras, escreve artigos e é colunista do Mulheres de Quarenta.

Add to cart
AN