Figurinha repetida

como-lidar-com-a-ex-do-namorado-e-manter-uma-boa-relacao-com-ela-4Se você deixou escapar a mulher dos seus sonhos, conforme-se. Pode ter perdido a grande oportunidade da sua vida.

O fato é que as mulheres de quarenta têm um diferencial. Elas são determinadas e nem sempre voltam atrás. Às vezes podem até demorar, mas quando tomam uma decisão raramente se arrependem.

Elas já sabem exatamente o que querem e melhor ainda o que não querem para elas. Não vivem de migalhas e nem se contentam com pouco. Bem diferente de quando eram mais jovens e viviam cheias de dúvidas e inseguranças. Os medos e as incertezas eram bem mais frequentes na juventude e, por conta disso, as mulheres se deixavam levar mais facilmente.

A maturidade faz com que as mulheres ganhem mais confiança. Elas aprendem de uma forma ou de outra, que a felicidade não depende de ninguém. Aprendem que ser feliz é um estado de espírito e que mais do que um aprendizado a felicidade é uma opção diária.

Portanto, meu amigo, se você por alguma razão deixou escapar a sua chance, esqueça. Melhor partir para outra.

Não se trata de frieza, mas sim de escolhas. A mulher nessa idade tem emoção, mas sabe muito bem quando deve usar a sua razão. E tenha certeza que essa última fala muito mais alto.

Nesse caso, melhor seguir em frente e buscar um novo caminho. Afinal, figurinha repetida, para elas, não completa mais álbum!

 jogo_grande

A outra

traição (1)Separação é um luto. Não há como fugir. Esse assunto já foi tema do blog em outras oportunidades. Até porque vivi na pele essa sensação horrorosa de falência, de fracasso e perda.

Poderia enumerar milhares de motivos que levam ao desenlace, mas um deles e o mais comum é a infidelidade.
Diante de todo fracasso da separação muitas vezes é preciso conviver com a existência da outra. Sim, aquela que “pegou” aquilo que era seu, digamos assim.

E como é difícil aceitar. Claro que ninguém é de ninguém, mas toda relação exige o mínimo de respeito. Pode acontecer? Lamentavelmente sim. O fato é que ninguém ainda conseguiu explicar muito bem porque isso acontece. São inúmeras razões.

Ainda que não se queira machucar o outro, a traição muitas vezes é a responsável pelo fim dos relacionamentos. E então a gente se depara com a obrigação de lidar com isso. Não é nada fácil.
Mulheres trocadas por outras muitas vezes se deixam abater. Perdem a autoestima e se sentem inferiorizadas.

E o pior é que só cabe a você virar esse jogo. Ao invés de se entregar as lágrimas trate de fazer alguma coisa que te faça bem. A sua melhor revanche é ser feliz. Superar-se a cada dia e seguir sempre em frente.

E depois minha amiga se ele te trocou pela outra não se esqueça de que ela também estará sujeita a mesma situação! Pode ter certeza que ela viverá atormentada por esses fantasmas! Quer vingança melhor do que essa?

traição

Solidariedade feminina

Mulher-Contando-SegredoNão há como negar que nós mulheres tomamos partido das amigas quando elas terminam seus relacionamentos. Por mais que os parceiros tenham no início a nossa aprovação, mudamos radicalmente de opinião no momento da separação.

Agrada-nos ver as amigas felizes e satisfeitas com seus pares. Mas muito nos desagrada quando alguém fere gravemente seus sentimentos. Podem acreditar: nós somos unidas sim!

Ninguém gosta de ver as amigas sofrerem de amor. E para isso usamos os golpes mais baixos. Os ex das amigas repentinamente viram grandes vilões. Os piores adjetivos lhes são “sutilmente” atribuídos. A estratégia de convencimento tende a funcionar. E na maioria das vezes são infalíveis.

Mas é claro que há exceções a essa importante regra. Nem sempre as amigas resistem às tentações que lhes são impostas pelos ex nas tentativas de volta. Claro que elas, um tanto quanto carentes e vitimadas pela separação, tendem a se deixar levar pelos encantos dos seus ex. E quando eles alcançam seus objetivo e têm suas presas de volta, ficamos naquela saia justa danada.

Impossível engolir todas aquelas palavras horrorosas que falamos. Tentamos mais uma vez persuadi-las, mas já é tarde demais.

Nesse caso, nada mais nos resta do que tentar consertar de alguma forma o que fizemos. Mas apesar de tudo, as amigas de verdade sabem que a nossa intenção foi das melhores. Elas sempre irão nos perdoar. Bom, os namorados…ah…os namorados são um caso à parte. Isso já não dá pra garantir.

387296_126080674174446_584378478_n

Independência x solidão

woman-vs-manUm amigo leitor me fez a seguinte pergunta: as Mulheres de Quarenta são mais resolvidas quando não são casadas e têm a sua independência financeira?

Ele disse ver isso quase que como um regra, mas com algumas exceções.

Fiz uma reflexão sobre mim mesma para poder responder à pergunta do amigo. O fato é que quando casada eu não era tão segura e nem muito menos independente. Essas transformações aconteceram na fase posterior quando me redescobri como mulher e assumi uma nova identidade em virtude do  novo momento que vivia.

Acredito que as novas gerações das Mulheres de Quarenta serão ainda melhores do que nós. Essa última, a das mulheres de trinta, já foi criada para ser independente financeiramente. Por essa razão, as novas mulheres de quarenta serão muito mais confiantes, casadas ou não.

Mas a grande questão é que nem sempre essa liberdade pode ser satisfatória. Queria ou não, e apesar de termos assumido esse lado um tanto quanto masculino, ainda sobrevive em nós a essência feminina.

Essa tal independência deixa muitas mulheres solitárias. Algumas supõem que são autossuficientes e não precisam de ninguém. Mas elas não são as únicas culpadas pelo insucesso dos relacionamentos. Os homens, por sua vez, também se assustam com essa força das mulheres. Provavelmente essa seja uma das razões de tantas pessoas solteiras por aí.

Toda mulher quer colo. Não adianta negar. Lá dentro, bem no fundo, resta a vontade de se relacionar e de ser feliz com alguém ao seu lado. Isso é inegável. Homens também o querem mas não sabem como fazer.

É…está difícil acertar os ponteiros. Nada de perder as esperanças, afinal de contas ser independente não é nenhum defeito e também não significa que estamos fadadas a ficarmos sós. Um dia a gente chega lá!

MULHER~2

Dor de cotovelo

Homens ciumentosQuem nunca sentiu que atire a primeira pedra. E como dói, não é?

Ainda que tenha sido você que tomou a decisão para o fim do relacionamento, sempre fica alguma coisinha. Não é amor não, na maioria das vezes, é um sentimento esquisito, que a gente não consegue explicar muito bem.

O fato é que a gente sempre se julga melhor do que os outros (ou as outras). Ainda bem, pois isso na verdade mostra que temos autoestima. Ponto para nós!

Depois da separação, quando você ainda não encontrou alguém legal, que te faça feliz, é difícil admitir que a outra já tenha encontrado alguém e que está numa boa.

Mesmo as pessoas mais bem resolvidas sentimentalmente sentem uma pontinha de ciúmes quando sabem que a ex (ou o ex) já está com um novo par. Ai que raiva que dá! rsrsrsrsrs

Mas a verdade é que todos nós temos o direito (e o dever) de sermos felizes. Quando menos se espera, as coisas acontecem. Você conhece alguém bacana, que te dá valor, que te ama de verdade e te aceita do jeito que você é. Se dará certo ou não, o tempo vai te dizer. Mas se você não arriscar, nunca vai saber.

A vida é uma caixa de surpresas, boas e ruins. Sentir dor de cotovelos faz parte. E quer saber? A gente sobrevive, e muito bem. Ninguém morre de amor!

O resgate

mulher sorrindo e chorandoUm dos maiores erros que cometi na vida foi, por um certo tempo,  mudar o meu jeito de ser.

Claro que eu não percebi. Tudo aconteceu naturalmente.

Eu me lembro bem, há alguns anos, tive um namorado mais baixo do que eu. Depois de alguns meses de namoro eu, que sempre adorei sapatos  bem altos, tratei de levá-los ao sapateiro para cortar os saltos. Esse namorado também não gostava que eu usasse maquiagem e nem cabelos soltos.

Homens inseguros te diminuem para que se sintam melhores do que você. Isso acontece com frequência.

Depois que me casei, achei que isso nunca mais aconteceria comigo. Errei mais uma vez. Tudo certo com a maquiagem e com os saltos. Ele era alto afinal. Eu me anulei de outras formas. Mesmo sem querer deixei de tomar algumas atitudes próprias da minha personalidade.

Coisas bobas como subir numa cadeira para dançar sem medo de achar o que os outros iriam pensar ou até de falar alguma coisa para alguém quando eu quisesse.

Estive com uma amiga que não via há algum tempo. Ela me conhece há muitos anos. Logo depois do nosso encontro, ela me ligou para dizer que estava feliz de ver a Vanessa de antigamente, aquela mesma que ela conheceu.

Sim, eu me resgatei, literalmente. Voltei a ser quem eu sempre fui. A mudança, queira ou não, é bem aparente.

Acho que agora aprendi bem a lição. Eu faço o que eu quero, na hora que quero e do jeito que eu quero!

Quer saber? Eu gosto de ser a Vanessa que eu sou! Como é bom ser uma mulher de quarenta!

É…o que não te mata, te deixa mais forte! Curta aí!

Que seja eterno

Homem-e-mulher-se-beijandoNum encontro entre amigas falávamos sobre as inúmeras causas que levam ao fim um relacionamento. Cada um tem as suas justificativas. Nunca se trata de um único motivo. A vida a dois é cheia de altos e baixos. Alguns casais conseguem superar, outros não.

É de se impressionar os altos índices de divórcio no Brasil. A cada ano os números aumentam mais e mais. A falta de tolerância, de paciência e de disposição para levar uma vida juntos são alguns dos fatores que levam os casais a optarem pela separação. Bem diferente da época dos nossos pais quando a máxima era: “Casou, agora aguenta!”.

A verdade é que nem tudo dura para sempre. E essa é a grande frustração depois que tudo chega ao fim. Ninguém casa pensando na separação. Temos expectativa de que os relacionamentos nunca terão fim. De que veremos nossos filhos crescerem e juntos envelheceremos. Mas nem sempre é assim, lamentavelmente.

Quem acredita em contos de fadas, esquece que as princesas eram donas-de-casa. Elas não trabalhavam, não tinham profissão e nem pagavam contas. Os príncipes…ah…os príncipes…eles eram filhos do rei!

Não se trata de pessimismo. Muito pelo contrário. Vivemos perseguindo e acreditando no amor. Aliás, é ele que nos alimenta. Mas com o tempo passamos a entender melhor as coisas do coração. E, mais realistas, sabemos que ele só será eterno enquanto durar.

É…o poeta estava certo! Por isso, viva o amor intensamente!

Recaídas

35mdqjdRecaídas acontecem. Nem sempre são inevitáveis.

Uma das minhas amigas viveu um período assim. Conheceu um homem logo após a sua separação. E claro que ficou extremamente empolgada com a nova situação. Afinal, faz bem alimentar o ego depois de uma decepção.

O fato é que nem sempre aquela relação é o que você espera. Você se frustra e faz um monte de comparações. E então você fica completamente amargurada.

Toma umas a mais pra ver se dá pra encarar o novo pretendente. E depois do encontro, quando chega em casa, segura os dedos entrelaçados e reza pra não cair em tentação.

Mas de repente, não mais que de repente, você entra numa enorme crise de carência e telefona para o seu ex. Faz propostas indecentes. Deixa o ego de lado e pede tudo aquilo que te satisfaz.

Sua mente é ousada e você faz algumas coisas pelas quais certamente se arrependerá no dia seguinte. Você releva tudo, esquece o que passou e curte aquele momento como se fosse único.

Mas bastam algumas horas de sono pra você cair na real. E quando você recobra a consciência, se dá conta de que aquela relação era doente, apesar dos bons momentos que viveram juntos.

Nunca é tarde pra voltar atrás. Todo mundo merece uma segunda chance. Mas pense bem se realmente vale a pena. Antes da recaída, faça a sua autoavaliação para não se decepcionar novamente.

Caso contrário, espere o próximo trem passar. Boa sorte!

Tá tudo dominado

homem-aos-seus-pesMulher é mesmo um bicho esquisito. Sim, não há como negar. Algumas coisas são da nossa própria natureza. Ninguém consegue tirar isso de nós.

Uma amiga recebeu algumas cantadas de um moço que ela nem estava muito interessada. Ele é um homem bacana, mas parece não saber muito bem o que quer. Minha amiga estava certa que ele estava totalmente na dela. Sim, por um tempo ele estava mesmo porque, nos dias de hoje, não se pode acreditar mais que as coisas durem para sempre. Eternamente? Nunca mais!

Depois de algumas despistadas o pretendente desistiu. E ela achou que poderiam ser bons amigos. Claro que para nós mulheres isso é normal. Homens demoram um pouco mais para entender. Só ficam amigos das mulheres depois que se beneficiam de alguma coisa. Calma, calma…eu sei que toda regra tem exceção!

Como eram amigos, resolveram ir juntos a uma festa. Lá estava uma outra mulher por quem o amigo havia se interessado. Claro que quando nossa amiga percebeu que poderia rolar alguma coisa entre os dois, arregaçou as mangas. Ela não se interessava tanto mais por ele, mas quando percebeu que ela já não era mais o alvo da sua atenção, partiu para o ataque.

Quando ela se sentiu ameaçada em seu poderio, tratou de dominar o pedaço e voltar todas as atenções do amigo novamente para o seu lado. O coitado do moço perdeu a oportunidade de encontrar um novo amor. A amiga investiu tudo naquele momento para desbancar a concorrente e reinar absoluta. No dia seguinte, eles não estavam mais juntos.

É, vai entender essas mulheres! rsrsrs

ate-o-seu-homem-a-cama

Bate que eu rebato!

equilibrista1A vida às vezes dá uma grande guinada. As coisas caminham bem e de uma hora para a outra mudam os rumos.

Vem uma onda gigante que te derruba. Você perde o equilíbrio e cai. Resmunga, reclama, fica com raiva. Você se machuca, chora, grita de dor. Mesmo assim você não se deixa abater. Sacode a poeira, levanta-se e se prepara para uma nova batalha.

E nessas horas você percebe que apesar de ser consolado e ter apoio da família e dos amigos e de todos que estão ao seu redor, não adianta contar com ninguém. É você por você mesmo.

E nada de se fazer de vítima. O que acontece com você também acontece comigo. Problemas todo mundo têm; eles apenas mudam de nomes e de lugar.

Mas o mais importante é compreender que nessas batalhas você não pode se deixar abater. Ainda que você caia, é preciso encontrar forças pra se levantar. E você sabe que existe um bom motivo para isso. O mundo precisa de você!

Se cair, levante-se! Siga em frente. Comece tudo de novo. Aceite os desafios. E acredite que quem pode mais é você!

Que você encontre a confiança que precisa para enfrentar todas as lutas que a vida te apresentar

Mulheres enlouquecidas

ciume-1Não tem como escapar. A memória das ex estão por todos os lados. E às vezes elas se fazem bem presentes, principalmente quando descobrem que o ex-amado está num novo relacionamento.

Basta que ela fique sabendo para que você comece a ter problemas no relacionamento. E você sabe, notícia ruim corre muito rápido!

Ele jura de pés juntos que não a quer mais. E você fica com a pulga atrás da orelha, óbvio!

Mas a verdade é que o fato de seu ex estar com outra causa uma dor profunda em certas ex-mulheres. Especialmente para aquelas que estão mal resolvidas e não aceitaram o final.

Muitas enlouquecem com isso. Não admitem a felicidade do ex e vão ate as últimas consequências. Não suportam perder. E como não conseguem ser felizes não permitem que outras o sejam.

Usam ardis e artifícios baixos. Jogam sujo, não têm limites e vão até as últimas consequências para que o seu relacionamento chegue ao fim. E ainda que não haja nenhuma perspectiva para elas, muitas conseguem atingir seus objetivos. Destroem a felicidade alheia e se vangloriam da sua vingança.

Mal sabem elas que logo colherão os frutos daquilo que andam plantando. E os frutos são amargos. Podem demorar para nascer, mas inevitavelmente causarão uma dor.

Uma pena que isso aconteça com tanta frequência. Eu mesma, só tenho a lamentar!

Amor com amor se paga. Foi isso que eu aprendi. É isso que tenho praticado.

Amor doentio

untitledTem gente que não aprendeu a amar. Não sabe o verdadeiro valor que tem esse sentimento. Sim, o amor às vezes se confunde. Vira dependência. Transforma-se numa doença. E os sintomas não são visíveis para quem sofre desse mal. Até o melhor medico não consegue identificar as causas dessa doença.

Quem vive uma relação doente provavelmente não teve exemplos do que é o verdadeiro amor. Não recebeu um afago quando era criança, teve uma educação rígida, não viu seus pais se respeitarem mutuamente e, definitivamente, terá dificuldades de se relacionar.

Isso não quer dizer que não encontrará alguém. Mas não saberá lidar muito bem com esse sentimento. Estará satisfeito com o quase nada que recebe. Viverá de migalhas. Implorará o pouco amor que outro pode lhe dar. Aceitará qualquer coisa e se contentará com o que recebe achando que é o bastante.

O fato é que pessoas assim se encontram. Ambos vivem da mesma forma. Ambos mendigam o amor um do outro. Brigam a todo o momento, se agridem. Vivem uma relação de idas e vindas. Traem-se mutuamente. Usam terceiros para se vingar na relação. Não sabem o que é fidelidade muito menos cumplicidade.

Quem vive um amor doente não consegue se doar. E essa doença é difícil de curar ainda mais quando os dois estão viciados nesse tipo de relacionamento conturbado. Nem sempre há remédio para esse mal.

O amor doentio, se é que é assim que posso chamá-lo, sobrevive de sexo, mentiras e chantagens emocionais. E essa doença é terminal.

O amor e calmo, tranquilo, sereno. É pacifico, bom e agradável.

O amor acima de qualquer coisa tem que nos deixar feliz.

É…tem gente que ainda precisa aprender!

guuria2194845741

 

 

Ema, ema, ema

casal-feliz-Não há nada mais gostoso do que começar a namorar. Os dois estão felizes, se conhecendo a cada dia e mostrando um ao outro aquilo que têm de melhor. Defeitos? Não existem nessa fase. Ao menos, não aparecem logo de cara.

Ninguém quer mostrar o seu pior lado. Aliás, ele só aparece mesmo com o tempo. E não dá pra negar que defeitos e manias todo mundo tem. E como!

No início apresentamos aos nossos parceiros nosso currículo inicial, com todas as características relevantes para que seja devidamente aprovado. E naturalmente o relacionamento acaba mostrando aquilo que não se podia ver logo de cara. É inevitável.

Mas nada impede que possamos relevar e considerar algumas coisas.  Afinal de contas do mesmo modo que o outro tem atitudes que te incomodam, você também as tem e muitas vezes não se dá conta disso.

E nessa fase é importante questionar a verdadeira sintonia do relacionamento. Será que vale a pena? Se vocês têm os mesmos valores eu diria que sim. Mas se seus objetivos forem diversos é melhor questionar a continuidade.

E aí, será que vale a pena?

É…cada um com seus problemas! rsrsrs

felicidade-02

Que seja eterno

Homem-e-mulher-se-beijandoNum encontro entre amigas falávamos sobre as inúmeras causas que levam ao fim um relacionamento. Cada um tem as suas justificativas. Nunca se trata de um único motivo. A vida a dois é cheia de altos e baixos. Alguns casais conseguem superar, outros não.

É de se impressionar os altos índices de divórcio no Brasil. A cada ano os números aumentam mais e mais. A falta de tolerância, de paciência e de disposição para levar uma vida juntos são alguns dos fatores que levam os casais a optarem pela separação. Bem diferente da época dos nossos pais quando a máxima era: “Casou, agora agüenta!”.

A verdade é que nem tudo dura para sempre. E essa é a grande frustração depois que tudo chega ao fim. Ninguém casa pensando na separação. Temos expectativa de que os relacionamentos nunca terão fim. De que veremos nossos filhos crescerem e juntos envelheceremos. Mas nem sempre é assim, lamentavelmente.

Quem acredita em contos de fadas, esquece que as princesas eram donas-de-casa. Elas não trabalhavam, não tinham profissão e nem pagavam contas. Os príncipes…ah…os príncipes…eles eram filhos do rei!

Não se trata de pessimismo. Muito pelo contrário. Vivemos perseguindo e acreditando no amor. Aliás, é ele que nos alimenta. Mas com o tempo passamos a entender melhor as coisas do coração. E, mais realistas, sabemos que ele só será eterno enquanto durar.

É…o poeta estava certo! Por isso, viva o amor intensamente!

Fica comigo

Close-up of a snuggling coupleAté o último dia da minha vida! Essa era a frase que o marido de uma amiga lhe falava diariamente.

Nem sempre estamos acostumados a ouvir histórias de amor contadas por pessoas jovens. No caso, uma mulher de quarenta. Minha avó, por exemplo, amou e foi muito amada pelo marido enquanto ele viveu. Essa, até então, era uma das únicas histórias que eu conhecia.

Durante um agradável café, minha amiga lamentou a separação de seu marido por um fato alheio a sua vontade: a morte. Quando ela menos esperava, seu amado companheiro partiu deixando a ela um maravilhoso legado.

Dois amados filhos e muitos ensinamentos. Um pouco mais velho, ele se dedicou inteiramente a ela e lhe deu a oportunidade de conhecer o mais belo e verdadeiro amor, nas suas mais variadas formas, nos seus mais nobres sentidos. E ele foi correspondido.

Sabendo de seu destino fatal, ela lhe guardou segredo. Deu-lhe todo o amor até seu último suspiro. Sereno, ele morreu em seus braços. Seu último adeus lhe foi dado com palavras de amor. Sua única promessa foi a de ser forte e corajosa para o resto da vida. E assim ela o é.

Minha amiga está certa de que um dia eles irão se reencontrar. Um grande amor não pode acabar assim. Não preciso nem dizer que ao final da conversa essa forte e corajosa mulher consolava o meu pranto.

Que você também possa ouvir “fica comigo para o resto da minha vida”. Esses foram os votos dela pra mim e são os meus para você!

Minha segunda opção

EVA-MA~1O amor, sem dúvida alguma, nas suas mais variadas formas é uma prioridade em nossas vidas. Não dá para negar. Quem ama e é amado é muito mais feliz e realizado. Todos, no fundo, querem viver um grande amor.

Quando nos relacionamos temos necessidade de nos sentirmos valorizados pelo que somos. Claro que nem sempre isso acontece. Muitas vezes os momentos são diferentes e você, mesmo sem querer, pode ficar em segundo plano. E vamos combinar que ninguém gosta de estar na segunda posição, certo?

Nada de desculpas!  Quem te ama de verdade te assume, gosta da sua companhia, te quer por perto, sente orgulho e prazer de estar contigo em todo e qualquer lugar. E também não se importa com o que os outros vão pensar. Isso faz parte da maturidade, da confiança em si mesmo e da segurança que só se adquire com o tempo.

Mas às vezes somos obrigados a agir com a razão. Colocar na balança os prós e os contras e deixar um pouco as emoções de lado. Pensar se vale a pena investir uma relação onde você, de alguma forma, está em segundo plano ou esperar que algo melhor possa acontecer.

Depois de certa idade você pode até não saber o que quer, mas já sabe exatamente aquilo que não quer mais para a sua vida. Quem se contenta com pouco vive infeliz implorando o amor do outro. E viver pela metade, definitivamente, não dá!

Que a sua primeira opção seja amar.  Se não der certo, que sua segunda opção seja a de ser feliz. Incondicionalmente!

E aí? Já tomou a sua decisão?

amo-a-liberdade-por-isso-deixo-as-coisas-que

Lutos da vida

texto-52-foto-2Lembro-me bem do dia da minha separação. Foi triste. Naquele momento precisava de um apoio e chamei minha mãe para ficar ao meu lado. Minhas filhas não sabiam de nada mas eu não podia esconder.

Quem já se separou sabe o quanto é dolorido contar para os filhos que os pais não ficarão mais juntos. Foi um dos piores momentos da minha vida. Minha filha mais velha, Rafaela, na época com 6 anos de idade, pôs-se a chorar. Incontrolável. Por dias ela se manteve assim. Jogada nos cantinhos, sofrendo e chorando muito.

Não há dor maior para os pais do que assistir uma cena dessas. Dói. E como dói.

A Giovanna, minha filha mais nova, na época com 5 anos, não entendeu muito bem o que se passava. Logo após a notícia, ela começou a brincar. Não derramou uma lágrima. Passou um bom tempo dessa forma. Inclusive, me deu forças muitas vezes. Quando me via chorar simplesmente me acolhia em seus bracinhos pequenos e me enchia de beijos.

Agora, depois de uma ano e meio, a Giovanna está vivendo o luto que não viveu naquela época. Ela começou a sentir os efeitos da separação dos pais. As férias deflagraram esse comportamento. Ela anda triste e sentida. Um tanto quanto quieta e solitária. Quando não estamos por perto, ela fica insegura. Quer ficar ao nosso lado, tanto do meu, quanto do pai.

Ela sofre, mas entende que a partir de agora será assim. Sente dor mas não sabe e nem consegue verbalizar. Está passando por um dos lutos dos muitos que temos que passar na vida. É triste vê-la sofrer e não ter o que fazer. Mas superar os maus momentos faz parte do amadurecimento.

Nós já sabemos disso. Ela ainda não! Nada como o tempo para curar todas essas feridas.

rosa_luto

Mulheres submissas

SUBMIS~1Sim, elas ainda existem. Esse é um tipo muito comum nos dias de hoje. Não falo da submissão, digamos, religiosa, mas sim das mulheres que muitas vezes se submetem aos seus pares, por suas próprias vontades.

Mulheres que já tiveram filhos e são divorciadas, ficam numa situação financeira diferenciada. Após esse período há, inevitavelmente, uma queda de padrão. Bem diferente de quando eram casadas e tinham com quem dividir as despesas.

Muitas delas não aceitam essa condição. E também não se esforçam para tentar mudar a situação com um novo emprego ou complementando sua renda com alguma atividade extra.  Elas se acomodam. Isso é fato.

Preferem procurar alguém que faça isso por elas: homens que possam provê-las financeiramente, que paguem suas despesas e que lhes proporcionem as coisas boas da vida.

Eu conheço algumas que vivem nessas condições e para isso sucumbem a toda e qualquer vontade de seus pares. Inclusive aceitam a condição de amantes. Elas precisam do dinheiro. Sexualmente, estão sempre aptas a servir os seus pares. Discutir ou brigar nem pensar. Elas sabem que não podem. Têm que aceitar as coisas do jeito que elas são.

Elas não se entregam e nem se apaixonam. Os interesses são bem outros. Na intimidade com seus pares satisfazem todas as suas vontades. Sabem também como devem se comportar na vida social. Mas no fundo vivem infelizes e frustradas pois não conseguem se realizar.

Mulheres que não estão amorosamente envolvidas com seus parceiros, não sentem prazer. Elas fingem! E mulheres que não se realizam no amor…sabe como é…

Os homens por sua vez, principalmente os mais abastados, não ligam muito para isso. Muitas vezes eles até sabem dessas condições. Eles se sentem importantes em saber que as mulheres dependem deles de alguma forma. Não deixa de ser de certa forma um jeito de dominá-las, de tê-las aos seus pés.

No fundo eles sabem que não são amados. Pra eles é mais importante ter alguém ao seu lado pra compartilhar alguns momentos ou até mesmo pra desfilar ou pra se exibir para os amigos.

Será que alguém é feliz nessa história?

É…essa é mais uma que eu vejo acontecer com frequência por aí!

dinheiro_texto

 

Dispostos se atraem

1332342777883Eu e um amigo falávamos sobre os relacionamentos de hoje. Ele queria uns conselhos meus. Ora, quem sou eu para aconselhar? Rsrs

Ele é divorciado e está à procura de uma pessoa bacana pra poder compartilhar. Mas tem se decepcionado um pouco, assim como muita gente por ai.

Claro que não é impossível de se encontrar uma pessoa legal. Tem sim. Mas não é uma tarefa tão fácil. Na verdade homens e mulheres querem achar a tampa da sua panela. Muitos querem estar juntos mas nunca sabem até quando. E todos têm medo. Ninguém quer sofrer.

A grande verdade é que os relacionamentos atualmente são muito mais imediatos. Bem diferente do que acontecia quando éramos mais jovens. As relações são mais superficiais. Não há tanta entrega e nem doação. As pessoas ficaram mais egoístas e impacientes. Pensam no seu bem estar e no seu próprio prazer. Assim, ou você me satisfaz do jeito que eu quero ou eu me satisfaço sozinho sem você.

Ninguém releva mais nada. Não há superação nos relacionamentos.”Ou é do meu jeito, ou não ficamos mais juntos”. Isso já na primeira discussão. Nenhum dos lados quer ceder. Basta um pequeno deslize para tudo se romper. De uma só vez. Sem volta e sem perdão.

O fato é que hoje permanecem juntos os que estão “dispostos”. Sim, aqueles que estão dispostos a dividir, a compreender os seus parceiros, a se entregar, a superar os pequenos conflitos, as pequenas diferenças e assim seguir em frente.

Se os dois lados não têm essa disposição não adianta: a relação tende a acabar no primeiro momento. E com as facilidades de hoje em dia, ninguém fica sozinho. Nem por um dia sequer ou se não quiser.

Mas a sensação de vazio é muito grande. Todos no fundo querem encontrar alguém. A insatisfação é geral. Tanto entre os homens como entre as mulheres.

É…é uma triste realidade. Fazer o quê?

56473278640198_c640088cd0

Pais reféns

como-educar-filhos-rebeldesNão é difícil de se ver por aí pais que se tornam reféns de seus filhos. Homens e mulheres. Geralmente acontece com mais frequência entre pais separados que não sabem lidar muito bem com essa situação.

Sentem-se culpados pelo fim do casamento. Penalizam-se pelo fim da relação e de alguma forma precisam se redimir com os filhos. Querem recompensá-los de alguma forma. A culpa pesa a tal ponto de sucumbirem totalmente à vontade dos filhos. Sem nenhuma limitação. Inclusive deixando sua felicidade de lado para fazerem a vontade dos filhos.

Claro, que com medo de dizerem não, aceitam todas as imposições que lhes são feitas. Os filhos, por sua vez, reinam sozinhos, sem nenhuma interferência. E cheios de poder, vão até o final. E pasmem! Conseguem exatamente aquilo que querem.

Eu já presenciei algumas cenas. Mães com medo de perder o amor dos filhos não impõem limites. Deixam-nos fazer o que bem entenderem. Têm medo de dizer não. Homens separados também tentam suprir essas carências de alguma forma. Não encaram de frente a situação. Estão sempre substituindo a educação por outras coisas, especialmente as materiais.

E aí, o rei ou a rainha se perpetuam no poder. Os súditos sucumbem para sempre. Pior do que isso é correr o risco das crianças se transformarem em pequenos tiranos. E aí, meu amigo, minha amiga, você estará perdido. Seus filhos também.

Será que não vale a pena dizer um não? Pense nisso!

388428_332417313446390_2086355035_n

Add to cart
AN