Separação é um luto

Eu nunca senti a morte de alguém muito próximo. Graças a Deus ainda tenho minha família ao meu lado. Minha avó, de 96 anos, ainda é viva e eu a amo de paixão.

Mas já senti a perda de algumas pessoas que estavam ao meu lado. Elas não morreram, mas de alguma forma saíram da minha vida, assim, mesmo sem avisar.

Em toda separação a gente vive esse período de dor, de luto mesmo. Todo mundo passa por isso ainda que você tenha a certeza de que aquela relação não funcionava mais, que o amor estava adormecido e que tudo mais havia se perdido.

Na verdade ninguém assume um relacionamento achando tudo vai dar errado. A gente quer sempre acertar e quando a relação acaba, sente-se frustrado, fica buscando explicações para tudo, procurando os erros e questionando as razões de todo o fim.

Mas a vida é cheia dessas inesperadas surpresas e por mais dolorosas que elas sejam, sempre há tempo para recomeçar. E temos sempre alguma coisa nova para aprender com tudo isso.

Parafraseando Chico Xavier: “Embora ninguém possa voltar atrás e fazer um novo começo, qualquer um pode começar agora e fazer um novo fim”.

Então, “bora” recomeçar?

4 Comentários

  1. Amore, realmente a dor da separação, independente da sua causa, é difícil… aos 26 anos, depois de meses de esperança, minha mãe faleceu. Foi terrível e meses depois cai na cama e fiquei uns 10 dias sem conseguir me mexer direito… chorava como louca, mas o tempo me ajudou a suportar melhor sua ausência física. A presença do meu pai e sua força foram muito importantes para mim. Como espírita, ele falava em desapego (não conseguia entender, muito menos praticar, esse tal de desapego naqule momento)… dez anos depois foi meu pai. Outro baque…Com sua morte, perdi também meu irmão (ele não morreu, nos afastamos). Se não fosse o carinho das minhas sobrinhas, e a paciência do Wil, não teria suportado mais essa dor.Quatro anos depois, o conhecimento espiritual que venho conquistando tem me ajudado a prosseguir … claro, tem dias que a saudade é tamanha que choro, lembro de fatos engraçados, rio, e mando muita luz para meus queridos pais. São situações diferentes, mas toda separação requer um tempo de luto, onde transitamos pelos momentos de raiva, questionamentos, aprendizado e esperança… por fim, um dia acordamos e nos sentimos dispostos a dar continuidade ao roteiro da nossa história. Tenho ouvido muito falar que Deus diariamente nos dá uma folha em branco para escrevermos nossa história. Alguns dias são melhores que outros, mas é uma oportunidade bárbara. Isso não significa que vamos esquecer nossos problemas, medos e perder nossas inseguranças de um dia para outro. A tal reforma é lenta, mas progressiva. Ela realmente acontece. Vixiiii, falei demais e um monte de besteiras… me empolguei. Sorry, people. Bom final de domindo. Bjsss

  2. Vanessa, não conhecia o seu blog… não sabia o q. estava perdendo… Muitoooo bom!!! Vc está de parabéns, pois só tem matéria interessante!!!! beijos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Add to cart
AN