Psicopatas do coração

Nesses seis anos do blog Mulheres de Quarenta tenho ouvido muitos relatos de mulheres que vivem em relacionamentos abusivos, sofrendo assédio moral, sendo chantageadas por homens que, atrás de um rosto sóbrio e bonito, tem uma personalidade perturbada e agressiva.

Pensando nisso, pedi que a nossa colunista Gislene Teixeira falasse abertamente sobre esse assunto para que todas nós possamos estar alertas ao encontrar os chamados “psicopatas do coração”. Serão quatro textos sobre esse assunto super importante. Confiram!

“Psicopata do coração e  relacionamentos tóxicos, ácidos e abusivos

Quando ouvimos falar em psicopatas, logo  pensamos naqueles seriados  ou maníacos em série, não é? Mas não, apenas uma pequena porcentagem de psicopatas cometem crimes. A grande maioria apenas causam muitos danos, quase irreparáveis por onde passam e de uma forma muito peculiar. Estima-se que há de 1 a 4% de psicopatas no mundo, sendo 90% homens, assim,  em cada 25 pessoas,  1 é psicopata, sim, ele pode estar em nosso convívio. E há um grande risco de nos envolvermos com eles. Eles deixam um rastro de destruição por onde passam. Segundo o psicólogo canadense Robert Hare, os psicopatas: ”Deixam um rastro de corações partidos e carteiras vazias”.

Os psicopatas do coração se relacionam com muita facilidade, são estrategistas e manipuladores, estudam suas vítimas para conseguirem exatamente o que almejam. Psicopatas buscam sempre poder, status, afago ao ego, reconhecimento, vaidade, não sentem culpa, remorso e desconhecem o que é empatia. Eles investem e se dedicam a serem  encantadores, gentis, alegres, sedutores, primam pela aparência, inteligentes, cordiais, simpáticos, atenciosos, esbanjam charme, carisma, alegria  e elegância. São chantagistas emocionais e egocêntricos, eles tendem a diminuir o outro para que ele se engrandeça, são ciumentos, porém, mostra esse ciúme com uma roupagem de cuidado e  preocupação com a mulher que está ao seu lado, isto é, a vítima. Com esse comportamento encantador, conquista verdadeiros seguidores, quase um fã clube com todas as pessoas com que ele se relaciona.

Os psicopatas também são conhecidos como “homicidas da autoestima”, pois eles simplesmente “matam” a autoestima alheia. São insatisfeitos natos, nada, nunca é bom o bastante para eles, e isso é confundido com “perfeccionismo”, ou que ele sempre quer o melhor e com isso por mais que o outro faça, jamais vai conseguir atender às suas expectativas e  com isso vai minando a energia e autoestima de quem estiver ao seu lado.

Mentir é tão natural quanto beber água, eles são “mentirosos patológicos”, mentem até quando poderiam falar a verdade mas se divertem com os outros, querem sempre saber que eles conseguem levar vantagem , manipular e dominar o outro. E também quando as coisas não saem como ele quer, ele sempre tem a quem responsabilizar e culpar pelos erros, desde que não seja ele. Ele nunca erra mas sim quem está com ele.

São “sequestradores emocionais” fragiliza o outro emocionalmente e a vítima não consegue reagir, vive pisando em falso sem saber o que fazer para agradá-lo, ou ao menos não desagradá-lo, o que será impossível conseguir.  Eles trapaceiam o tempo todo, puxam o tapete, afinal o que importa é conseguir o que deseja, não importa quais sejam os meios.

Ele vai tirar a vítima da zona  de conforto, para que ela se sinta completamente perdida e sem base. Ele vai tirar a rede de apoio e proteção, isto é, os amigos, parentes e familiares da vítima do convívio, talvez até o emprego e hobbies da vítima e você se pergunta: Mas para que ele faria isso? Para quando ele estiver no ápice da manipulação e a vítima  estiver se sentindo fragilizada, perdida e com a autoestima em frangalhos, ela não terá a quem recorrer, a não ser a ele mesmo e então a vítima verá que seu ciclo começa e termina nele, o famoso “morde e assopra”.

Acompanhe o na próxima semana mais um post sobre esse importante assunto!

Beijos e até lá!”

Gislene Teixeira – Pós-graduanda em sexologia pela FMABC – Faculdade de Medicina do ABC, Gestora Estratégica em Capital Humano, Especialista em Capital Erótico, Pós-graduada em Neurociências, Gestora Estratégica em Escolas, Graduada em Letras, Coach de relacionamento, Pratictioner em PNL, Palestrante e Produtora de Conteúdo online.

 

 

 

Compartilhe este Post!

Sobre o Autor : mulheresdequarenta

6 comentários

  1. Julia 22/09/2017, 10:46 pm comentar

    Há 1 ano e meio saí de um relacionamento assim. Fazia tempo que eu achava que tinha algo de errado, mas demorei para conseguir entender. Morrendo de medo, planejei minha saída. Hoje ainda tenho que lidar com as sequelas e com as dívidas. A maioria das pessoas não tem a mínima noção do que é esse tipo de ser…. infelizmente.

  2. Cristiane Lago 22/09/2017, 11:28 pm comentar

    Existem mulheres assim também!

  3. Sônia Vieira Ribeiro dos santos 23/09/2017, 12:55 am comentar

    Infelizmente acontece tanto para a mulher como para o homem. A vítima nem se dá conta dessa armadilha. Muito triste!

  4. Dulce 24/09/2017, 3:37 am comentar

    Isso dá nojo, e é exatamente assim. Eu fiz hipnose pra esquecer, matam e é capaz de dizer que a vítima é que se matou.

  5. Luciana Correia 24/09/2017, 9:42 am comentar

    Convivi com isso durante 25 anos, pelo fato mesmo de eu estar em frangalhos demorei muito a me separar, agora estou aprendendo a me amar, fazer as coisas por mim, ainda me sinto muito insegura , mas to vivendo um dia de cada vez, e hoje mesmo separada, ele não admite que perdeu, e me preciona a voltar, ta completamente transtornado.

  6. Gi 07/10/2017, 6:38 pm comentar

    Me relacionei com um misógino por 4 meses.No início fui muito resistente a sair com ele,pois era conhecido no meio que trabalho como um homem galinha e eu disse isso a ele,que me confirmou e afirmou que quando mais novo foi galinha,mas que hoje aos 39,queria construir uma família e me perguntou se eu acreditava no amor!?
    Apesar de já nos conhecermos da profissão,ele entrou em contato comigo pelo Instagram e começamos a conversar.Enfim,decidi sair com ele e fomos ao cinema.Neste dia saímos como amigos.Depois saímos mais algumas vezes e eu disse a ele que queria namorar,e ele disse ter ficado emocionado e de prontidão concordou.Comecamos o relacionamento e ele sempre muito encantador,fazia tudo por mim,muitos presentes e como não podia deixar de ser um “coitado” nas relações familiares,inclusive na relação com a mãe.Me disse ter sido vítima de abuso por uma empregada aos 6 anos,por 2 anos.Me comovi.
    Então,aos poucos foi dando sinais de controle,questionava minha terapia,queria me fazer crer que era depressiva e que não estava sendo uma boa mãe,pois minha filha era depressiva e que eu deveria cuidar de mim para primeiro cuidar dela e sempre com conselhos no intuito de “cuidar de mim”.Emprestei dinheiro a ele para comprar remédios,apesar dele dizer que trabalhava,fato que descobri ser mentira,já que o mesmo e sustentado pelo pai(descobri depois).
    Enfim,não cedi a maioria dos seus pedidos e sempre pontuava que ele me ameaça de terminar o namoro e que isso não estava me fazendo bem.Ai ele amaciava.Mas,como todas que se relacionaram com este tipo,eu comecei a “pisar em ovos” com receio das explosões dele.Um dia do nada sumiu e fui a casa dele a noite.Ele terminou comigo dizendo que eu não era mulher para ele porque ele era machista,que eu havia pedido ele em namoro e que isso não é coisa que mulher faça.
    Hoje sei que me usou para tentar voltar para o ramo que trabalho,para ter ao seu lado uma mulher bonita e bem relacionada e para se dar bem em vários sentidos.Ele terminou,pois viu que estava de olho nele e atenta ao seu comportamento e que mais dia,menos dia eu iria terminar e isso para ele seria uma desonra pois ele me disse um dia que “sempre era ele que terminava os relacionamentos”…Depois disso,várias pessoas vieram me falar o que eu estava fazendo com ele,que ele tinha desvio de caráter,que todas as mulheres saiam machucadas da relação com ele,que ele não gostava de trabalhar e que “levou” dinheiro da ex mulher no divórcio e que o pai o estava sustentando.Um relacionamento cheio de promessas não cumpridas da parte dele,com ameaças sutis e desrespeitos sutis…Mas que de grão em grão tentaram minar minha auto estima.É tão mau caráter que no dia seguinte ao término estava vendo filme na minha conta no netflix,e então mudei a senha.Me pagou duas prestações e aguardo o pagamento de mais três,do dinheiro que emprestei para o remédio e que quando fui cobrar ele se vitimizou dizendo que ele infelizmente aceitou esse favor meu!
    Minha sorte foi que nunca me apaixonei por ele…Algo não batia,acredito que foi proteção.Sei que neste momento deve estar com uma nova vítima,e por isso escrevo em nome da Fernanda,Luciana,Simone,Kênia e eu…e tantas outras que passaram por infelicidade na vida desde psicopata do coração.

Deixe um comentário

Seu e-mail não será exibido.