Madrastas de 40

Ser madrasta não é uma tarefa fácil. Um aprendizado que requer muita paciência e dedicação para que as coisas funcionem da melhor maneira possível. Ser feliz nos novos relacionamentos com filhos de ambos é possível sim. Essa é a visão da terapeuta familiar Roberta Palermo, nossa convidada da semana, que dá dicas para que essa relação funcione da melhora maneira possível. E aí? Está disposta a encarar? Confira!

“Não coloquem os mais velhos para cuidar dos menores. Se precisarem de ajuda contratem uma babá para ajudá-los. E também para poderem sair só com os mais velhos, por exemplo.

Organizem as duas casas para receberem as crianças. Lugar para guardar roupas e brinquedos, local aonde irão brincar, comer e dormir, se for o caso. Dependendo da idade, separem os meninos das meninas.

Não tire seu filho de sua cama ou do quarto para dar lugar ao seu enteado. Ele será o amigo, a visita, e assim será com o seu filho quando estiver na casa do seu namorado.

Alternem os finais de semana com os ex-cônjuges igualzinho, para o final de semana livre do casal ser o mesmo! É fundamental que vocês tenham esse tempo livre sem filhos.

Se um dos dois não tiver o pai ou mãe que dívida a convivência, podem ter a babá, uma avó bacana que ajuda, uma tia, madrinha, enfim… Tenho certeza de que vocês são presentes no dia a dia das crianças e merecem tempo para se dedicar ao novo relacionamento!

O importante é ter companhia, a parceria no dia a dia para essa tarefa tão importante de educar um filho. Oferecer um ambiente saudável, divertido, cheio de trocas e aprendizagem. Boa sorte na construção da sua nova história!

Roberta Palermo

Assista também a entrevista da Roberta Palermo para o nosso canal do Mulheres de Quarenta.

 

 

Compartilhe este Post!

Sobre o Autor : mulheresdequarenta

1 Comentário

  1. Adriana Castilho 19/05/2017, 3:01 pm comentar

    Adorei o vídeo. Sou madrasta e minhas filhas tbém tem madrasta. E o inverso tbém ocorre, minhas filhas tem padrasto. Embora não seja casada, temos uma relação de que qdo junta todos somos 6. Então dá para imaginar o tamanho da bagunça. E isso que a Roberta falou é extremamente importante e na minha opinião é o que faz toda a diferença para esse relacionamento dar certo. É o pai ter autoridade e saber se envolver, para que as coisas sejam resolvidas em conjunto e não jogar toda a culpa na madrasta. Pq vc cria seus filhos de uma maneira e é mt complicado não permitir uma coisa para eles e permitir para o enteado (a). Há mts negociações no meio de td isso. Há que ter disposição e maturidade. Abs

Deixe um comentário

Seu e-mail não será exibido.