Bate-papo com o Alvaron Sites & Ecommerce

Eu contei a minha trajetória e rotina, como jornalista, advogada, assessora parlamentar, e no comando do blog “Mulheres de Quarenta”, para o Alvaron Sites & Ecommerce, desenvolvedor do Mulheres de Quarenta.

Confira o que rolou no bate-papo!

Qual a principal motivação que te levou a criar um blog?

A principal motivação para eu criar um blog, foram os meus 40 anos que estavam chegando. É uma fase muito diferenciada, muito importante na vida da mulher e, estava me sentindo muito bem, feliz, e segura de mim mesma. Eu queria me reinventar, queria fazer uma coisa diferente, havia acabado de me divorciar, precisava descobrir uma nova Vanessa, fazer alguma coisa nova na minha vida, encontrar um novo caminho. Esse caminho, aos poucos, foi surgindo, sem querer, “meio que sem querer”, foi assim que surgiu blog das mulheres de quarenta.

O seu conteúdo é bem variado e vasto. Como você define as pautas? É mais lógica ou intuição?

Semanalmente, eu tenho uma reunião de pauta para definir os temas que serão colocados no blog, geralmente são pautas que dizem respeito às mulheres de quarenta. É tudo que diz respeito a nossa vida, tanto na parte emocional, de relacionamentos, de comportamento, como também na parte de beleza, cuidados, atenções e tudo que interessa para a gente, uma mulher que cuida da sua autoestima. Eu gosto muito de falar de autoestima, valorizar a autoestima da mulher, então tudo aquilo que emocionalmente nos deixa melhor e fisicamente também. Essas são as pautas abordadas no blog das mulheres de quarenta.

Como é a relação com as leitoras, os feedbacks, sugestões? Você sente que seu conteúdo acaba influenciando as pessoas?

A minha relação com as minhas seguidoras é maravilhosa, fico muito feliz com os feedbacks que eu tenho, são na sua grande maioria positivas, sinto muito carinho e respeito pelas minhas seguidoras e a recíproca é muito verdadeira. Eu só recebo muitos elogios, e sim, elas gostam muito de mim, sinto que estou influenciando essas mulheres. E elas sentem também que quando não estou bem, quando alguma coisa aconteceu comigo, sentem no meu tom de voz, o meu sorriso, eu sou extremamente verdadeira ao falar com elas e, eu acho que, o que mais me identifica com essas mulheres é que sou uma mulher comum assim como elas, que tem sentimentos, passa por problemas, expõe de certa forma essas verdades, para que saibam que passo pelas mesmas coisas que elas. Creio que a principal característica que eu tenho, Vanessa Palazzi, como uma mulher de 40 e poucos anos, é a minha sinceridade, a minha verdade, e é isso que criou essa grande identidade com o público que me segue.

Ao longo do tempo, os conteúdos voltados às mulheres se expandiram, da mídia impressa para a TV, e explodiram na internet. Como você vê a importância dos blogs, sites e redes sociais para as mulheres contemporâneas?

Eu sou da área de comunicação, sou jornalista há muitos anos e acredito que a comunicação é uma meio extremamente importante em qualquer segmento, principalmente agora nesse momento que nós estamos vivendo, a comunicação se tornou essencial, fundamental para qualquer pessoa e para qualquer empresa.

Então, acho extremamente relevante que as pessoas invistam na sua comunicação, invistam nas redes sociais e nos seus sites, isso tem que ser uma prioridade tanto na vida pessoal de empreendedores e empreendedoras, como das empresas tanto pequenas, como grandes. A internet se mostrou extremamente essencial neste momento, que nós vivemos essa pandemia, que todos foram pegos de surpresa, que todos tiveram que se utilizar desses meios de comunicação para trabalhar, fazer home office, e também para se reinventar, para poder faturar,  poder gerar renda.

Quantas pessoas que foram para redes sociais vender seus produtos, quantas pessoas que tiveram que se reinventar; reinventar os seus negócios, e muitas delas, ou seja, a maioria precisou dos meios de comunicação da internet, dos sites,  blogs,  redes sociais? Então eu considero de extrema importância que as pessoas invistam nisso, os sites são uma grande referência, acho que sempre que você vai buscar alguma coisa, vai buscar alguma informação importante, sobre determinada pessoa, determinado produto, você busca um site.

Tudo para mim começou com o site das mulheres de quarenta, as redes sociais vieram depois e obviamente que me trouxeram muitos seguidores, mas a minha referência inicial foi o site que foi feito pelo um grande profissional, que é o Álvaro, ao qual tem muito respeito e admiração.

Só complementando essa questão, eu não acho que somente para as mulheres. Tanto para mulheres, para homens, para as empresas os sites, blogs, redes sociais são importantes para qualquer pessoa, para todas as pessoas, para criação de imagem, criação de conteúdo, para dar mais credibilidade.

WhatsApp: 51996547672

Email: contato@alvaron.com.br

Instagram: https://www.instagram.com/alvaronweb/

Site: http://alvaron.com.br/

Mude a sua vida com o ho’oponopono

Vamos começar com o “sinto muito por não saber agir de outras formas”, “sou grata pela oportunidade de poder corrigir tudo isso” e “o amor corrige e cura qualquer problema”. Essas frases fazem parte da missão do ho’oponopono, que ajuda na cura de mágoas do passado, além de trazer um estado de paz para quem pratica e para mundo.

O  mantra é dedicado para exercer o perdão e limpar a memória, tudo que é negativo em você e em outras pessoas que compartilhamos ao longo da nossa existência, com a base no “sinto muito, me perdoe, sou grato e eu te amo”. Fazendo o bem a si e para o mundo, já que todos nós estamos interligados.

A técnica milenar foi criada pelos havaianos, onde os shamans da época juntavam-se às famílias, com o intuito de quebrar as inimizades e até memórias de antepassados, fazendo assim que houvesse a libertação e a limpeza da alma. Morrnah Simeona foi a responsável por trazer a técnica, passando assim para o Dr. Hew Len, que curou sem contato e apenas com a ficha, em um ano, mais de cem pacientes.

Quando se entra no processo de limpeza profunda e conversa com a divindade, pedindo para que seja limpa em mim toda a dor que está no próximo, você sente aquela dor em você, para que assim consiga limpar no próximo para poder viver em paz.

Dentre as diferentes pessoas que atuam com o ho’oponopono, a Thelma Terapeuta Holística, que faz atendimento presencial e online, o indica para as suas pacientes, integrando com demais opções de tratamento. Ela faz todo o processo de harmonizações com mesa quantiônica, radiônica, aplicando EFT, magnetismo, TDR, hack e apometria.

Ela faz essas técnicas à distância, e, dentro disso, detecta os bloqueios emocionais das pessoas.

Para se aprofundar mais nesse mantra e conhecer os procedimentos, acesse: https://www.facebook.com/thelmaterapeuta

Artigos de decoração essenciais para transformar a sua casa

Nada como ter aquela sensação deliciosa de uma casa bem arrumada, não é mesmo? E para isso, é necessário ter artigos de decoração que sejam a sua cara e de grande qualidade. É nos detalhes que você cria um ambiente especial e confortável para o seu dia a dia.

Não é preciso que você tenha os móveis mais lindos e diferenciados, o grande truque é contar com alguns itens especiais e que sejam capazes de mudar de uma vez por todas o visual do seu lar.

Confira alguns artigos de decoração de tirar o fôlego:

1 – Manta

Além de manter você bem aquecida, as mantas ainda são um charme à parte que tornam qualquer cama, sofá ou cadeira muito mais aconchegantes. Você pode escolher um tom neutro, ou que contraste com a sua decoração.

Outro ponto bem especial, é que por serem de tecidos leves, você pode enrolar em você a manta de uma forma interessante, para manter-se aquecida em qualquer lugar.

2 – Almofada

                                                                  

A grande vantagem de uma linda almofada é que ela fica bem em qualquer espaço, não é mesmo? É aquele toque especial que faltava para o seu sofá, cama, ou até mesmo um outro local que você queria gerar um efeito diferenciado.

Onde encontrar artigos de decoração especiais?

Para adquirir o seu modelo, delicado como os das imagens, você precisa de uma loja que entenda a importância de uma decoração confortável, como é o caso da Ceyla Lacerda.

Por lá, você encontra o que há de mais atualizado, e criado com um acabamento impecável. Além de serem estampas exclusivas, criadas por tribos indígenas.

Acesse já e conheça melhor esse trabalho:

Site: https://www.bagy.com.br/ceylalacerdadeco

Instagram:  https://www.instagram.com/cr_lacerda/

 

 

Manual de skincare para iniciantes

Você já deve ter reparado que durante a quarentena muita gente está cuidando da pele em casa. Seja para relaxar, para experimentar produtos novos ou até mesmo para passar o tempo em seu lar, muita gente está utilizando máscaras faciais caseiras, argilas e até as de tecido encontradas em farmácias e perfumarias.

O primeiro passo para se cuidar é lavar o rosto com um produto ideal para o seu tipo de pele, que pode ser indicado por seu dermatologista de confiança.

Agora é quando a brincadeira de relaxar começa a ficar séria. Se você for a uma farmácia vai encontrar uma infinidade de produtos que podem ser rejuvenescedores, hidratantes ou anti-oleosidade. Além disso, eles podem ser de tecido, gel ou pó. E devem ser usados a cada 7 ou 15 dias dependendo da necessidade e do resultado que você quer alcançar.

Anti-oleosidade

Escolha produtos com derivados de vitamina C, ácido salicílico, argila verde e argila branca. Esses ingredientes ajudam a diminuir o excesso de oleosidade.

Brilho instantâneo

Use produtos que contenha peptídeos, proteínas, aminoácidos ou que tenha o efeito de hidratar a pele seca, como o ácido hialurônico, evitando os sinais do envelhecimento precoce. O colágeno também é um importante aliado para devolver o viço à pele.

Tipos de máscara

As máscaras faciais estão disponíveis em diversas versões e cada uma possui sua própria forma de uso como enxágue, ou até precisam ser preparadas antes de ser usadas, como é o caso das argilas.

Alguns Tipos de argila e seu uso

Argila Branca: Indicada para auxiliar no controle da oleosidade da pele, principalmente para as delicadas e desidratadas.  Ajuda também no clareamento e na redução de linhas de expressão.

Argila verde: Indicada para peles oleosas e com acne. É desintoxicante, tonificante e adstringente.

Argila rosa: Altamente hidratante, é ótima nos tratamentos de flacidez pelo seu grande poder tensor, além de ser ideal para peles desidratadas, delicadas e envelhecidas.

Dica:

Vai fazer máscara de argila em casa? Misture em um recipiente com uma colher de sopa de argila com água mineral até obter uma pastinha consistente. Não use objetos de metal para realizar a mistura.

Aplique no rosto e deixe agir por vinte minutos e depois enxágue. Se você quiser, misture algumas gotas de óleo essencial na argila para um momento relaxante. Depois de enxaguar, aplique o tônico facial e seu hidratante favorito.

Aproveite o seu momento de descanso para cuidar da pele.

Beijos e até a próxima,

Fernanda Libretti – Jornalista de formação e apaixonada por beleza. Formada em Maquiagem pela Escola Madre, além de ter feito cursos em outras instituições. Trabalha especialmente com Maquiagem Social e Noivas – at home. Colaborou com trabalhos em curta metragens, vídeos e comerciais para a web.

 

5 livros de romance para as mulheres maduras

Uma boa leitura é sempre relaxante e capaz de nos levar a outros mundos, aguçando a criatividade e o nosso conhecimento cultural. Por isso, hoje, o Mulheres de Quarenta traz para você cinco dicas de livros de romance que vão fazer você viajar, mas sem sair do lugar.

De escritoras brasileiras, todos são de alto nível. Confira:

Divina Essência

Helena Andrade

Uma bióloga em busca de uma cura de doença hematológica, Melissa viaja o mundo analisando plantas com propriedades terapêuticas. Durante a sua jornada, o amor bate a porta.

Tempos que Marcam

Flávia Pimenta

Enquanto Catarina ama a pacata vida que leva como cuidadora de cavalos em uma cidade do interior, um enredo em sua volta com pessoas tão diferentes é criado. Caminhos e histórias se cruzam durante o romance.

Novas Verdades, um Único Amor

E.E. Soviersovski

Enquanto uma crise científica assola o mundo, com a principal substância usada para a confecção de equipamentos de tecnologia esgotando-se, uma grande história de amor entre Yan e Alessandra passa a se desenrolar.

Acordei Apaixonada por Você

 Tammy Luciano

Carlos Rafael, chamado de Cafa, é o típico garanhão que gosta de sair com várias mulheres. Entretanto, após ser atacado violentamente por três homens, o rapaz passa a olhar a vida de outra forma. Nesse meio tempo, ele é perseguido por um inimigo.

Enquanto eu Puder Voar

Beatriz Cortes

Um ano após perder o pai em um acidente de avião, Catarina resolve investigar o real motivo da viagem dele. Em sua saga, ela encontra uma paixão arrebatadora e proibida.

Livros de romance para apaixonar-se

Uma ótima forma de manter-se bem distraído e relaxado é por meio de uma leitura tranquila e sossegada. E se o gênero for romance, é melhor ainda, pois a sua mente pode viajar em outros lugares e com histórias leves.

Por isso hoje, o Mulheres de Quarenta traz três títulos de livros maravilhosos para você ler, distrair e se entreter:

Conexão: A Chave do Verdadeiro Amor

Luisa é jovem e sua imensa vontade de ser inserida e aceita pelo grupo de amigos da adolescência faz com que tome a pior decisão de sua vida e carregará por anos a culpa de sua insegurança.

Anos depois do ocorrido, aceita a bolsa de estudos para fora do país e embarca para a Turquia na tentativa de encontrar sua verdadeira identidade bem longe da influência da família e dos erros do passado.

Na cidade de Istambul o destino a surpreende com grandes emoções. Ela se depara com o seu ex-namorado, o motivo de toda a sua culpa; hoje um homem aventureiro e verdadeiramente sedutor.

O Vestido de Época

O amor e o ódio trabalham lado a lado preenchendo esse romance de segredos e prazeres.

Isabelle Fantini vive com o marido, Christopher Harner, e a filha Julia em um pequeno castelo transformado em hotel de charme, no interior da Inglaterra. Surpresas e superações estão por vir quando Isabelle descobre um verdadeiro tesouro abandonado no sótão.

Era o ano de 1919, Bertbury Park sofria com as consequências do pós Primeira Guerra e o conde Philippe Powell resiste com afinco para sobreviver. Ele recebe o importante apoio de sua esposa, a condessa Sophie Powell, enquanto seus dois filhos, Charlize e Daniel, promovem uma briga acirrada pelo poder. O andar de baixo dessa mesma propriedade fervilha sentimentos conturbados, intrigas e até mesmo um amor verdadeiro brota entre os criados.

O romance dá continuidade ao livro Quatro Estações, O Vestido de Época narra em detalhes o presente e o passado da família Harner.

Quatro Estações

Após sofrer uma decepção amorosa, Isabelle Fantini toma uma importante decisão, muda-se para Paris e aceita um novo cargo na rede de hotéis Les Lits. Em pouco tempo morando no hotel Les Lits Paris, Isabelle faz novos amigos, descobre segredos bem guardados e desvenda um mistério.

Essa é uma história de romance e superação. Quando tudo parecia estar perdido na vida de Isabelle, o destino a surpreende de uma maneira formidável.

Faça uma viagem através da cidade mais romântica do mundo. O clima é mágico e inspira prazer nas quatro estações do ano.

Autora – Juliana Marinho

Todos os títulos acima são da Juliana Marinho, escritora formada em Relações Públicas, cursou Civilização Francesa na Université de la Sorbonne, em Paris, França. Sua maior inspiração para escrever vem de suas viagens a lugares românticos, envolvendo-se na história do local e apreciando os diferentes costumes.

Adquira os títulos: https://amzn.to/3fWx0p6

Botas para arrasar no outono!

Apesar de o outono não estar tão forte, já conseguimos sentir um pouco daquele friozinho típico, o que pede que passemos a mudar os nossos looks. Se antes investíamos mais em sandálias, agora para ficar bem aquecidas e na moda, o que vale mesmo é usar lindas botas.

E por mais que agora estejamos em isolamento social, nada impede que você já renove o seu guarda-roupa para usar quando tudo isso passar.

Nós separamos alguns modelos que estão super em alta para você!

1 – Pretinho básico

Ter uma bota preta é uma ótima tática, porque ela combina com tudo. Assim, você garante que poderá fazer composições bem bacanas usando uma botinha e looks até mesmo coloridos.

2 – Marrom chique

O marrom é um ótimo tom para ser usado, porque além de ficar lindo, ainda é uma opção super charmosa e também combina com tudo.

3 – Verde militar para todas as ocasiões

Um tom cada vez mais amado e adotado para os diferentes looks, o verde militar fica incrível em botas. É aquela cor que já foi muito usada anos atrás, e que ultimamente voltou com tudo!

4 – Animal Print

De cobra, oncinha ou zebra, a estampa de animal print é um luxo à parte que não podemos ignorar. Gerando um visual incrível, essa bota é aquele toque especial que você precisava para todo seu look se modificar.

5 – Pretinho um pouco menos básico

Para gerar um visual diferente, a bota preta com detalhes cria um look ainda mais moderno e diferenciado. É uma ótima opção!

Gostou de algum desses modelos? Para adquirir é muito fácil, basta entrar em contato com a loja Dos pés a cabeça com a Jaque (@calcadosdpccomajaque):

https://www.instagram.com/calcadosdpccomajaque/

E aproveite porque a loja está com uma promoção imperdível:

Me ajude! Não me julgue! Não me culpe! “EU NÃO SABIA”

“Eu não sabia” é a frase que mais escutamos das vítimas dos relacionamentos abusivos.

É importante entendermos que além da pouquíssima informação, da falta de comunicação aberta sobre este assunto, o relacionamento abusivo se aproveita da vergonha que a vítima sente por ser alvo desta violência, que nessa dinâmica faz com que ela acredite que só acontece porque ela não é boa o suficiente, ou seja, a culpa do abuso, recai sobre a vítima na relação entre vítima e abusador.

O tabu que ainda paira sobre a violência contra a mulher, o preconceito, o julgamento da sociedade, dos familiares também não ajudam. Está na hora de não mais julgarmos a vítima, sob hipótese alguma. De nos conscientizarmos de que um relacionamento abusivo realmente a adoece. Adoece emocionalmente, mentalmente e até fisicamente.

A co-dependência emocional e a destruição da auto-estima e da autoconfiança, aliadas à falta de suporte social e familiar deixa a vítima com um sentimento de “sem saída”. O medo de provocar uma reação ainda pior no abusador paralisa. A esperança de que se ela for melhor, se ela souber levar ele melhor, que ele seria perfeito novamente (como ele quer que ela acredite e os abusadores fazem isso com maestria) faz com que a vítima, infelizmente, muitas vezes perca a vida antes de perder esta falsa esperança.

A vítima não é louca nem burra. Ela está doente e precisa de ajuda, de suporte, de segurança e de informação.

Essa moça linda na foto, é a Jornalista Abi Blake, inteligente, bem sucedida, e ainda assim foi quase morta pelo marido, e só então pôde perceber que estava vivendo um relacionamento abusivo.

Para que você compreenda e talvez consiga julgar menos uma vítima que não se libertou ainda do abusador, você precisa saber quer os abusadores não são cruéis ou violentos 100% do tempo. Não. Eles normalmente são extremamente hábeis no bater e também no afagar. No início da relação, eles realmente parecem ser os melhores parceiros do planeta! E sabem como fazer com que a parceira se sinta a rainha da cocada, a princesa das arábias, a mulher mais sortuda do universo, e é aí, nesse endeusamento e nessa idealização um do outro que encontramos o fio da meada, o ponto de partida para uma ladeira a baixo. Porque a vítima se torna viciada e dependente desse lugar de mulher ideal, cada vez mais, e quanto mais ele destrói a autoestima e o amor próprio dela, mais ela precisa desesperadamente que ele jogue a ela migalhas que alimentem a fantasia da mulher perfeita e do casal perfeito que um dia ele fez com que ela acreditasse que eles eram, que haviam tirado a sorte grande, e que por fim, ela terá que passar a vida rastejando e agradecendo por ter ele, perfeito, ainda ao lado dela.

Gente, é muito triste!

E por mais que pareça absurdo cair neste “golpe”, neste conto do vigário, não, não é! Ninguém está livre, porque não são apenas mulheres assim ou assado, somente as fracas, as burras, não, ao contrário! Pode acontecer com qualquer uma, porque somos todas desavisadas, e não sabemos identificar, ou pelo menos não sabíamos nem identificar este padrão, nem nos previnir dessa arapuca.

Texto de Fabiana Guntovitch, psicanalista da alma feminina e especialista em relacionamentos❤

Quer conhecer a história da Abi Blake? CLIQUE AQUI

Tendências de cores para as mulheres de 40

Conforme passam os meses, surgem novas tendências nas mais diferentes áreas, e principalmente quando pensamos em moda. As mudanças na área têxtil ocorrem com a virada de mês e de estação, e além de modelos, elas abordam inclusive cores.

Para este ano, a aposta dos estilistas é bem diversa. Há tanto cores mais vibrantes, quanto mais suaves, e você pode descobrir quais são as cinco principais agora:

1 – Laranja

Aberto ou em tom de ferrugem, ele está como marca carimbada nas passarelas. Uma opção bacana de utilizá-lo, é por meio de coloração em degradê.

2 – Neo Mint

Uma cor nova e cheia de personalidade, o neo mint é aquele azul suave, mas de presença. O tom é uma das principais apostas dos profissionais de moda para o ano.

3 – Hot Pink

Sabe aquele rosa bem forte? Então, 2020 é um de seus anos. O foco dele é usá-lo para criar composições bem moderninhas e com recortes diferenciados.

 4 – Mellow Yellow

Aquele amarelo perfeito, intenso, vivo e vibrante. Uma cor que está em alta há alguns períodos, e que ganha cada vez mais fãs.

5 – Cassis

De uma delicadeza extrema, o cassis ganha cada vez mais adeptos pela sua beleza. O tom roxeado é delicado.

O que achou das cores? Você já pode usar e abusar de cada uma delas em seu visual.

5 dicas para sair de um relacionamento abusivo!

Perceber que está em um relacionamento abusivo já é um grande passo para poder se livrar dessa situação. Entretanto, dar adeus após essa percepção, também não costuma ser muito fácil. Até porque, fazer esse término exige alguns cuidados.

Além das prevenções físicas, como: terminar o relacionamento em local público e deixar a par alguns amigos e familiares do que está acontecendo, também são necessárias algumas atitudes psicológicas.

Se você está numa situação dessas e não sabe como sair, confira as cinco dicas que separamos para você:

1 – Lembre-se que a culpa não é sua:

Abusadores, na maioria dos casos, tentam fazer as suas vítimas acharem que são culpadas pelo o que aconteceu. Por isso, é essencial que você tenha em mente que o único culpado é ele. Independentemente de qualquer coisa que tenha acontecido, isso não o dá o direito de ser abusivo com você.

2 – Trabalhe a autoconfiança

Você é capaz sim de sair disso e não precisa viver em um relacionamento cheio de sofrimento. Você é uma pessoa maravilhosa com todas as suas características e merece, única e exclusivamente, ser feliz. Além disso, vale ressaltar que você é capaz de conseguir tudo o que almeja. Trabalhe essa crença dentro de você.

3 – Deixe de lado o medo de ficar sozinha

É muito comum que tenhamos o receio de como vai ser quando estivermos solteiras, mas isso é algo que deve ser deixado de lado. Você veio ao mundo sozinha, e é extremamente capaz de ficar solteira pelo tempo que for. Assim, você conseguirá enxergar dentro de si o que aconteceu para estar nesse relacionamento, perceber quem é você mesma, e ter o tempo necessário para se amar acima de tudo.

4 – Não acredite que vai mudar

Se o relacionamento sempre foi assim, por que agora ele terá outra forma? Pare de tentar acreditar em mudanças que na verdade não vão acontecer. Se alguém foi abusivo com você uma vez, isso continuará sempre.

5 – Não se venda pela supervalorização

Sim, ele vai te elogiar de mil formas diferentes e falar que você é a pessoa mais importante para ele. Dizer que não vive sem você e que o mundo fica vazio sem a sua presença. Não acredite! O amor real não dói, não fere, e não humilha. Se ele valorizasse você, jamais seria abusivo.

E lembre-se, você sempre pode procurar ajuda de um profissional de psicologia!

Como lidar com a ansiedade depois dos 40 anos

Ansiedade, um dos maiores males do século, e, de acordo com estudos recentes, uma doença que atinge principalmente entre os 40 e 60 anos. Nessa época, muitas vezes acompanhadas de outros sintomas e transtornos, ela é muito denominada como “crise da meia idade”.

Mas o que fazer com esse transtorno quando ele surge? 

O primeiro passo é conseguir identificá-lo corretamente, e isso pode ser feito ao observar determinados sintomas, como:

  • Sensação de que algo ruim acontecerá;
  • Nervosismo e tensão;
  • Preocupação exacerbada;
  • Medo a todo o momento;
  • Angústia;
  • Aperto no peito;
  • Agitação nos braços e pernas;
  • Tensão muscular;
  • Náuseas.

Mas claro, é essencial ressaltar que só de começar a apresentar um sintoma que seja, já é necessário manter-se alerta.

Agora que você já sabe se está se encaixando nesse quadro, a pergunta que não quer calar é: Como lidar com ele? Bom, procure ajude médica.

Por mais que muitas pessoas ainda se sintam inseguras de procurar um profissional, é importante ressaltar que nesses casos, ele é essencial. É por meio do psicólogo que você terá a melhor indicação de como tratar todos esses sinais, e aprenderá o que fazer!

Você pode adotar algumas terapias alternativas, como complementação, porém, entenda que só o médico correto poderá indicar o que há de melhor para você.

Cuide-se, ame-se, valorize a sua vida!

Mesmo depois de tantas marcas, eu ainda posso renovar a mim mesma!

Resultado de imagem para mulher tranquila e feliz

Nas viradas de ano, nós sempre pedimos aquela grande lista de mudanças para o novo ciclo, e vivemos dizendo que “agora vai”.

Mesmo depois de tantas dificuldades que possamos ter passado, a gente se enche de esperança de que tudo vai dar certo, e isso é ótimo.

Porém, hoje quero falar para você, que mais do que desejar tudo isso para fora, você precisa respirar renovação. É essencial que você tenha um período olhando para si mesma. Alguns dias que você pense em todas as suas feridas, alegrias, problemas… E assim, possa renovar verdadeiramente o seu interior.

Ser mulher de quarenta, dentre todas as suas delícias, também tem pontos mais sérios… Depois de tanta história, tanta vida que passou por nós, é normal que tenhamos algumas mágoas e dificuldades em vencer determinadas coisas.

Mas, para nos renovarmos mesmo, é essencial deixar essa mágoa de lado, pensar de forma positiva e otimista, e entender que tudo o deu errado já passou.

Resultado de imagem para mulher tranquila e feliz

Não é fácil encarar a própria sombra para seguir em frente, mas é essencial fazer esse exercício de autoconhecimento para poder verdadeiramente mudar de vida.

Anota tudo o que você tem sentido, coloque para fora os seus sentimentos, e assim, passe a ter não só um ano renovado, mas você em si pronta para mudar a sua vida em 2020.

Olhe para dentro de você com carinho e amor, você é capaz de curar qualquer dor que exista dentro de você!

Por: Jéssica Mayara (@jessica.mjornalista) – jornalista, atua com produção de conteúdo para sites e redes sociais.

Será o fim dos sintomas da menopausa?

Saiba se a menopausa está chegando e como combater os calorões e outros sintomas!

Alerta: a menopausa não é uma doença, porém seus efeitos costumam ser muito desagradáveis. Saiba se essa fase da vida já começou pra você e como tratar os sintomas.

Vamos falar um pouco sobre a diferença entre pré-menopausa, menopausa e climatério conceitos distintos e que acabam causando confusão na hora de defini-los. Vamos tratar de todos, entretanto, precisamos agora nos concentrar no primeiro, a pré-menopausa seus sintomas e indicativos.

Ciclo reprodutivo da mulher

  • Menarca: corresponde a primeira menstruação e marca o início do período fértil, que vai durar até a menopausa, ainda que a diminuição de taxas hormonais diminua bastante a fertilidade feminina a partir dos 35 anos mais ou menos, o que se acentua com os primeiros sintomas da menopausa, a pré-menopausa.
  • Pré-menopausa: inicia nos anos anteriores da menopausa, por volta dos 45 anos e costuma durar de 3 a 7 anos.
  • Menopausa: tem como marco inicial a última menstruação, fim do período reprodutivo da mulher.
  • Climatério: tem início após o último ciclo menstrual.

Pré-menopausa

A menopausa meio que avisa que vai chegar, a mulher ao longo do tempo vai recebendo vários sinais de que alguma coisa mudou em seu organismo, essa fase de mudanças, causadas principalmente por alterações hormonais, são percebidas de formas diferentes pelas mulheres, mas as principais alterações são:

  • Fogacho ou calorão

Esse é um dos sintomas que mais incomodam, um calor que se concentra na parte superior do corpo, subindo pelo peito até o rosto, parece que não tem hora para acontecer, porém, à noite é que o bicho pega de verdade. Causa muita irritação em algumas mulheres, não é para menos.

  • Ciclo menstrual irregular

Os ciclos menstruais tendem a alterar em períodos, tornam-se mais longos ou mais curtos. Varia também a quantidade de fluxo, tende a diminuir com o tempo, até finalmente desaparecer. A imprevisibilidade pode se outra fonte de irritabilidade, pois as vezes os sintomas de que vai menstruar são claros, mas a menstruação nunca vem como antes.

  •  Irritabilidade e variações de humor

As alterações hormonais são as principais causas da irritabilidade e variação de humor, porém os outros sintomas acabam potencializando essas situações. Ninguém merece somar calorão, menstruação que não vem quando se espera e ciclos de hormônios que mais parecem uma montanha-russa.

  • Insônia

De novo as alterações hormonais são a principal responsável por esse sintoma. O calorão e a irritabilidade tornam o sono mais difícil ainda. Como mulher sofre, afff.

  • Secura vaginal

A diminuição do estrogênio os tecidos vaginais tendem a ficar mais secos que o normal, o que pode causar também desconforto durante o ato sexual.

  • Diminuição da libido

Durante a pré-menopausa é bastante comum a perda do apetite sexual. A própria diminuição de estrogênio ou desconforto durante o sexo devido à secura vaginal aceleram esse processo. Fica muito difícil a mulher achar que vai ter prazer durante o sexo.

Observe outros fatores físicos, emocionais e psicológicos que costumam aparecer na pré-menopausa:

  • infecção urinária;
  • alterações na memória e dificuldades de concentração;
  • depressão e ansiedade;
  • problemas e dores nas articulações;
  • pele seca;
  • queda de cabelo;
  • fraqueza nas unhas;
  • cansaço;
  • aumento de peso;
  • dores nos seios;
  • enxaqueca;
  • aceleração do batimento cardíaco;
  • pelos no rosto;
  • inchaço abdominal e constipação;
  • maior tendência a desenvolver a osteoporose.

É muita coisa que pode acontecer com nosso corpo, mas somos fortes e tem muitas maneiras para se passar por essa fase sofrendo menos. Tente antes de tudo manter uma rotina saudável de atividades físicas, de alimentação e procure administrar o estresse no trabalho e as relações afetivas. Procure sempre orientação de um ginecologista.

Tratamentos dos sintomas da pré-menopausa

Ainda que falemos em tratamentos, talvez não seja esse o termo mais adequado, dado que a menopausa não é uma doença. Em todo o caso, esse processo natural do corpo feminino causa desconfortos que podem ser amenizados com orientação médica. Vejamos alguns deles:

Tratamento de Reposição Hormonal (TRH)

Nesse tipo de tratamento para os sintomas da pré-menopausa a mulher faz a reposição do hormônio estrogênio. É importante que antes de iniciar esse tipo de terapia sejam feitos exames para verificar os níveis hormonais e uma análise clínica. Com isso, evitam-se vários sintomas, principalmente os calorões, alterações de humor, dores nas articulações, entre outros. Porém, muitas mulheres não se dão bem com esse tipo de tratamento, pois assim como não se adaptam a qualquer anticoncepcional, não conseguem ir bem também com o hormônio, tendo efeitos colaterais tão deletérios quanto os da própria menopausa.

Outras mulheres sentem-se inseguras com o tratamento hormonal por causa de um medo de desenvolverem câncer com o tratamento. O seu ginecologista é fundamental para amainar todas as suas dúvidas.

Antidepressivos

Alguns remédios antidepressivos podem atuar junto ao cérebro, estimulando a produção de serotonina, o que auxilia no controle dos calores da menopausa e melhora a qualidade de vida da mulher quanto a aspectos de ansiedade e depressão.

Nutrição e exercícios físicos

Dieta equilibrada, com alimentos que possam auxiliar o organismo na reposição dos hormônios, eleva as chances de a mulher sentir menos os impactos dos sintomas da pré-menopausa. Ao lado disso, estão as atividades físicas durante este período, que podem melhorar bastante a qualidade de vida durante esse período.

Tratamento com produtos naturais

Alguns produtos naturais são precursores de hormônios femininos, como o estrogênio. Outros atuam diretamente nos sintomas da depressão. Vitaminas melhoram as condições corporais, o que no geral refletem em diminuição de efeitos negativos da pré-menopausa.

Alguns produtos: óleos de gergelim, óleo de girassol, óleo de linhaça, óleo de borragem, óleo de prímula, óleo de cártamo, Gynseng, lecitina de soja, vitaminas E, vitaminas do complexo B, chá de folha de amora.

Compostos naturais e de óleos essenciais podem melhorar as condições da pré-menopausa, porém não é prudente dispensar aconselhamento médico apenas por serem produtos naturais, pois os mesmos podem ter outros efeitos colaterais, além de causar alergias em algumas consumidoras.

Gostou do texto?

Tem dúvidas que gostaria de compartilhar conosco?

Deixe aqui embaixo seu comentário!

Um grande abraço da nossa equipe!


Basta clicar no link e cadastrar seu e-mail pra receber seu livro!
http://bit.ly/AlivioMeno

Mulheres Reais

Mulheres reais! Sim, eu acordo descabelada, nem sempre quero ir à academia. Há dias que meu cabelo está horrivel e não há creme e nem escova que o faça melhorar.

Eu arrumo as camas, lavo louça e roupas. Cozinho um pouco. E se precisar limpo a casa e lavo os banheiros. Vou ao mercado também, resolvo a vida das minhas filhas, tenho um monte de boletos pra pagar todos os meses.

Sou síndica do prédio também pra ajudar com as minhas contas. Trabalho muitas vezes até tarde da noite. E quando chego, vou cuidar do jantar.

Acabei me tornando uma influenciadora digital do @mulheresdequarenta e também me considero uma formadora de opinião, já que tenho como profissão o jornalismo. Sou advogada também, mas não exerço. E para quem não sabe, estou na vida pública há quase 25 anos.

Quem me deixou os melhores ensinamentos da vida partiu há poucos meses. A dor geralmente se transforma em força para mim. E com ela eu dou um novo significado para a minha vida. Eis o segredo da minha felicidade.

Sim, eu tenho problemas. Sim, eu fico triste e choro de madrugada. Mas no dia seguinte eu acordo pronta para fazer com que meu dia seja melhor do que o anterior.
E essa força não é exclusividade minha. Essa coragem de viver e enfrentar as nossas batalhas está na essência de todas nós que somos mulheres.

Que você encontre diariamente o sentido e a motivação para ser tudo aquilo que você quiser ser!

Vanessa Palazzi
Texto @vanpalazzi
Foto by @valentina_studio
Make @stellamakeup.pro
Bijoux @estelageromini

Formas de aliviar o ciúme!

Recentemente, nós do Mulheres de Quarenta recebemos uma solicitação de tema: como parar de ter ciúmes. Enviado por um de nossos leitores masculinos, acreditamos que falar sobre esse tipo de assunto seja essencial para todos nós em nosso dia a dia.

Tanto mulheres quanto homens, muitas vezes, acabam sentindo ciúmes sem ao menos ter qualquer tipo de razão aparente, vira algo inerente deles que quando dão por si, já estragaram uma relação que tinha tudo para dar certo. 

Muitas vezes, o sentimento do ciúme tem mais a ver com falta de autoconfiança do que com qualquer outra coisa. Por conta disso, separamos para vocês 5 métodos para reduzir o seu ciúme. Confira: 

  1. Analise a si próprio

O primeiro passo para deixar de lado uma atitude tóxica é olhar para dentro de si próprio e buscar entender o que está acontecendo com seus sentimentos. Pergunte-se o porquê de ter ciúmes e o que te leva a imaginar que algo está errado. Afinal, o problema é do companheiro/companheira ou com você?

2. Não crie expectativas

É muito comum que sintamos ciúmes pela pessoa amada não corresponder as nossas expectativas, seja em algo específico que tanto gostaríamos, ou uma coisa corriqueira do dia a dia. Entenda que não é porque não fizeram exatamente o que você gostaria que não deram o seu melhor.

3. Seja menos controlador

Da mesma forma que aspecto anterior, é essencial entender que ser controlador nunca é a saída, até porque, se alguém quer trair a sua confiança, ela fará isso com você controlando ou não. Porém, quando você tenta por esse tipo de rédea na situação, você faz com que a pessoa que tanto ama se sinta presa e incomodada.

4. Não alimente julgamentos mentais

É muito comum que quando algo não ocorra do jeito que imaginávamos, nós comecemos a dar asas a nossa imaginação de forma negativa, julgando a pessoa responsável por fazer isso. Um exemplo claro, é quando combinamos com nosso parceiro/parceira de jantarmos juntos e ele começa a se atrasar. Ao invés de pensarmos que aconteceu algo simples e corriqueiro, a primeira reação é pensar que ele está fazendo algo de errado. Porém, isso é muito destrutivo para o relacionamento, é necessário que paremos com esse tipo de coisa.

5. Mantenha o respeito acima de tudo

Uma das formas de amenizar o ciúmes é mantendo o respeito acima de tudo, lembrando que se estamos com alguém, devemos respeitar quem essa pessoa é, compreender, e assim entender que muitas vezes ela só pensa um pouco diferente de nós, mas isso não significa que não se importa.

DICA: Caso você sinta ciúme em excesso, é sempre uma boa ideia procurar ajuda profissional, como de um psicólogo.

Colaboração: Jéssica Mayara (@jessica.mjornalista): jornalista, atua com produção de conteúdo para redes sociais e blogs, e assessoria de comunicação!

Estado emocional x saúde física

Por Sílvia Lisboa e Bruno Garattoni (Toco-oco/Superinteressante)

Quase todo mundo é ansioso. Segundo a Associação Internacional de Controle do Stress (ISMA), 72% dos trabalhadores brasileiros são estressados. Mais da metade da população está acima do peso e tem problemas de sono – hoje se dorme 1h30 a menos, por noite, que na década de 1990. E nunca houve tanta gente, no mundo, sofrendo de depressão. De onde vem tudo isso? Cada um desses problemas tem suas próprias causas. Mas novos estudos têm revelado um ponto em comum entre todos eles: a sua barriga.


Ao longo da evolução, animais foram desenvolvendo uma rede de neurônios no sistema digestivo

Sem energia, não existe vida. Você precisa dela. E, ao contrário das plantas, que se viram com CO2 e luz solar, os animais obtêm energia comendo – e digerindo – outros seres. É um processo fundamental da nossa vida, mas não é nada simples. Tanto que, ao longo da evolução, animais primitivos – como os vermes de 600 milhões de anos atrás – foram desenvolvendo uma rede de neurônios no sistema digestivo, que foi aumentando e se sofisticando, até chegar ao que, hoje, é conhecido como sistema nervoso entérico (SNE).

Essa rede de neurônios percorre todo o abdômen: são de 6 a 9 metros
Ele existe em todos os animais vertebrados e, nos humanos, é uma rede de neurônios que percorre todo o abdômen: são de 6 a 9 metros, começando no esôfago, passando pelo estômago e pelo intestino e indo até o reto (os neurônios ficam numa espécie de “forro”, atrás das mucosas que processam os alimentos). Você já nasce com eles, mas o SNE aprende e evolui com o tempo – o que ajuda a explicar por que os bebês nascem com dificuldade para digerir qualquer coisa, até o leite materno.


Você e elas

As bactérias nem sempre são nocivas. A maior parte é fundamental para o organismo – tanto que o corpo humano abriga uma enorme quantidade delas. Um homem de 1,70 m e 70 kg possui aproximadamente 30 trilhões de células humanas, segundo um estudo publicado este ano pelo Weizmann Institute of Science, de Israel. E 39 trilhões de bactérias. Ou seja: o seu corpo contém mais células não humanas do que humanas.

Essa população de micro-organismos é chamada de microbiota, e a esmagadora maioria dela vive no sistema digestivo, onde existem 300 espécies de bactéria.

Em 2013, cientistas da Universidade da Califórnia recrutaram 36 voluntárias. Elas foram divididas em três grupos. O primeiro tomou iogurte com quatro tipos de bactéria (bifidobacterium, streptococcus, lactococcus e lactobacillus) ao longo de um mês. O segundo consumiu uma bebida que tinha gosto de iogurte, mas não continha essas bactérias. O terceiro não tomou nada – manteve a dieta de sempre. Os cérebros das mulheres foram analisados, em exames de ressonância magnética, antes e depois da experiência. O resultado foi claro. As bactérias modificaram várias regiões que processam sensações do corpo, emoções e até funções cognitivas. Caiu a atividade de regiões como a ínsula (responsável por processar certos estímulos do corpo, como fome) e o córtex somatossensorial (que processa o tato e outros sentidos). E aumentaram as conexões entre a substância cinzenta periaquedutal, que ajuda no controle da dor, e o córtex pré-frontal – a área racional do cérebro. Ou seja: alterações no sistema digestivo provocaram alterações no cérebro.

Os cientistas ainda estão tentando entender de que forma os neurônios ‘abdominais’ agem sobre o cérebro. Mas ficou provado que a barriga realmente pode mandar na cabeça – e, como qualquer pessoa que já teve dor de barriga porque ficou ansiosa sabe, também pode ser influenciada por ela.

No ano passado, um estudo da Universidade de Oxford avaliou 45 voluntários, divididos em dois grupos. O primeiro recebeu placebo. O outro, doses de um carboidrato chamado galactooligossacarídeo (GOS), naturalmente presente no leite materno e em alimentos como cebola, alho, banana, soja e chicória. Esse carboidrato é o alimento preferido das bactérias lactobacillus e bifidobacterium. A ideia era turbinar a população desses micro-organismos, e ver se fazia algum efeito sobre as pessoas. Os voluntários que ingeriram o tal carboidrato desenvolveram mais bactérias – e ficaram com níveis 50% mais baixos de cortisol, o hormônio do stress. Também se saíram melhor numa bateria de testes psicológicos, apresentando respostas mais otimistas e menos sinais de ansiedade.

As bactérias do sistema digestivo também estão relacionadas ao sono. Isso foi descoberto nos anos 1990, quando cientistas da Universidade de Newcastle, na Inglaterra, deram antibióticos para ratos de laboratório durante uma semana. Previsivelmente, os níveis de bactérias despencaram. O surpreendente foi outra coisa: os ratinhos passaram a dormir menos e pior, passando menos tempo na chamada fase REM (movimento rápido dos olhos, em inglês), a fase em que o corpo mais descansa – e, também, em que o indivíduo sonha.

Há estudos mostrando que pessoas com autismo, Parkinson, Alzheimer e obesidade possuem uma seleção diferente de micro-organismos na barriga. E cientistas da Universidade Columbia e do Hospital Geral de Massachusetts já haviam observado que pessoas autistas costumam ter déficit de um tipo de bactérias, as bacteroides. Também costumam apresentar problemas gastrointestinais.


Nova cura, nova doença

Há quem acredite que, entendendo a importância das bactérias, aprenderemos a conviver com elas de outra forma e controlá-las usando menos remédios. “Em 20 ou 30 anos, vamos ter um chip implantado no corpo que será lido pelo computador do médico. Ele vai poder analisar o perfil do indivíduo e receitar uma alimentação personalizada para tratar determinadas doenças”, projeta Dan Waitzberg, da USP. O jogo da humanidade contra as bactérias pode, no máximo, terminar empatado. Não devemos ceder, mas também não podemos querer exterminá-las. Afinal, elas são parte de nós. A maior parte.

Texto enviado por Genésio Lopes 

Genésio Lopes: Facilitador em constelação institucional, 59 anos, filho de imigrantes portugueses, autodidata, desenvolve atividades profissionais desde 1976 nas áreas da indústria, comércio e serviços, empresário (fundador e proprietário da Belfogões), Diretor do Incoi instituto de constelação integral, membro da Sociedade em Defesa Do Litoral Brasileiro, consultor do Lab Evoluir em sistemas de Meta modelos administrativos, apresentador do programa de TV Visão Sistêmica, fotógrafo, consultor metafísico para instituições, terapeuta alternativo em Reiki, consultor em Feng Shui, palestrante espiritualista, estudioso das filosofias orientais, estudioso em sistemas de alimentação, alem de consultor e incentivador na criação de várias instituições, é ativista sócio-ambiental, comunicador na rádio Mundial – programa Tal Pai Tal Filha e voluntário em Arautos do espiritismo.

Reposição de colágeno após os 40

Se você costuma procurar elementos para a sua saúde, com toda a certeza já ouviu falar sobre colágeno, uma proteína que serve para dar firmeza à pele e às cartilagens, e ainda gerar uma série de benefícios para o nosso corpo. O colágeno age como uma espécie de “tijolinhos”, que deixam a nossa pele firme e lisinha.

Além do nosso próprio corpo produzi-lo, ele também é fabricado de forma artificial, mas mantendo as propriedades benéficas quando o administramos. A produção tecnológica ocorre porque após os 30 anos o nosso corpo vai diminuindo a fabricação de colágeno, fazendo nossa pele ficar mais flácida e contribuindo para a formação de rugas.

A produção do colágeno pode ser feita a partir de alguns materiais, mas se o assunto for pele, unhas e cabelo, o colágeno de Verisol é perfeito. Atualmente, são disponibilizadas no mercado diversas marcas dessa categoria, e uma delas é o Collagen Vhita, produto que repõe o colágeno, de forma que ajuda substancialmente a diminuir a profundidade das rugas, deixa as unhas mais fortes e menos quebradiças, hidrata e gera mais elasticidade para a pele, e previne a queda de cabelos por deixá-los mais fortes.

Disponível tanto em pó quanto em comprimido, isso faz com que você possa escolher o mais prático para você. Puro e com sabor neutro e suave, pode ser consumido com frutas, iogurte, sopa, água com limão, suco, chá… É só usar a criatividade.

Alguns estudos sugerem que o consumo do colágeno deva ser feito no período da noite, porém não é um consenso entre os pesquisadores. O que de fato é realmente comprovado, é que é necessário tomar todos os dias para ter resultados. Então se para você for mais fácil lembrar de tomar de manhã, é melhor você tomar neste horário do que tentar tomar a noite e esquecer.

Os estudos mostram que os primeiros resultados já podem ser vistos com dois meses de uso, que é o tempo que dura o pote da marca! Ou seja, comprando apenas um, você já vê os alguns resultados. 

Se interessou? Veja mais informações sobre como escolher o melhor colágeno no Blog da Vhita: https://blog.vhita.com.br/colageno-qual-o-melhor/

O Mulheres de Quarenta preparou uma surpresa especial para você: 10% de desconto na compra do Collagen Vhita. É só você usar o cupom MULHERESDE40 na hora da compra. Acesse e confira: https://bit.ly/30cXg6o 


Os ciclos da vida – Conheça a teoria dos setênios

A teoria dos setênios faz parte da Antroposofia, filosofia criada por Rudolff Steiner, também fundador da Pedagogia Waldorf. Segundo ele, a Antroposofia é “um caminho de conhecimento que deseja levar o espiritual da entidade humana para o espiritual do universo”.

A TEORIA DOS SETÊNIOS

A teoria dos setênios foi criada a partir da observação dos ritmos da natureza e da própria natureza no sentido da vida. Segundo a teoria, a vida é dividida em fases de sete anos, onde podemos compreender com mais facilidade a condição cíclica da vida humana. Em cada uma das fases somamos mais conhecimentos para nossas vidas e buscamos novos desafios.

SETÊNIOS DO CORPO

Os três primeiros ciclos da vida, dos 0 aos 21 anos, são denominados setênios do corpo. Este é o período em que há o amadurecimento físico do corpo e a formação da personalidade.

SETÊNIOS DA ALMA

Os três ciclos posteriores, dos 21 até os 42 anos de idade, são chamados de setênios da alma. É neste período em que superamos as experiências básicas vividas. Nele nos inserimos na sociedade e fazemos escolhas como em que área vamos trabalhar, se vamos formar matrimônio, se vamos conviver mais ou menos com nossa família…

ÚLTIMOS SETÊNIOS

Apenas após os 42 anos, chegamos aos últimos setênios. Eles só acontecem quando estamos preparados para a imersão na vida com profundidade, maturidade e espiritualidade.

FASES DA VIDA

Abaixo você irá conhecer as características de cada um dos setênios, permitindo assim seu entendimento e reflexão sobre os ciclos da vida.

0 a 7 anos – O ninho

O primeiro ciclo é a primeira infância. Aqui está a fase de individualização. É quando ocorre a construção do nosso corpo, que já foi separado de nossa mãe, e de nossa mente e personalidade.

Neste setênio é importante viver o movimento livre, as brincadeiras e a corrida. A criança precisa conhecer seu corpo, assim como seus limites. Ela deverá formar aqui suas percepções de mundo. É por isso que neste setênio, o espaço físico é importante, tal como o espaço do viver espiritual e o do pensar.

7 a 14 anos – Sentido de si, autoridade do outro

O segundo setênio que vivemos é o que permite um profundo despertar do sentimento próprio. Os órgãos que se desenvolvem nesta fase são os pulmões e o coração.

É nesta fase que a autoridade dos pais e também dos mestres ganha um papel de importância, pois serão eles os mediadores do mundo no qual a criança será inserida. É importante verificar, no entanto, que a autoridade excessiva fará a criança ter uma visão cruel e pesada do mundo.

Contudo, se a autoridade e a cobrança dos pais e professores é mais fluída e sem ressonância, a criança achará que o mundo é libertário, e isso fará com que ela não tenha os comportamentos perigosos inibidos. É, portanto, o papel dos adultos determinar a imagem de mundo que a criança terá.

14 a 21 anos – Crise de identidade

Nesta fase, de puberdade e adolescência, vive-se a busca pela liberdade. É a fase em que não se quer pais, professores e outros adultos pegando no seu pé. Aqui o corpo já está formado e é quando acontecem as primeiras trocas com a sociedade.

Quando se chega neste setênio, o corpo já não necessita mais de tanto espaço para a locomoção e o ‘espaço’ agora tem outro sentido, o da possibilidade de ‘ser’. É aqui a fase em que se precisa se autoconhecer e ser reconhecido. É o momento em que se questiona a tudo e a todos.

Mas é aqui também a fase do discernimento. É quando as escolhas de carreira e profissão são feitas. É a época do vestibular, do primeiro emprego e do início da liberdade de vida econômica.

21 a 28 anos – Independência e crise do talento

A individualidade ganha força neste setênio na tentativa de estabilização. É quando há o fim do crescimento corporal e começa um processo de crescimento espiritual e mental.

Muitas vezes é a época em que não se mora mais com a família e quando já não se está mais na escola, sendo assim um ciclo de emprego, autoeducação e desenvolvimento dos seus talentos.

Este é um ciclo de emancipação em todos os níveis. Ainda assim, é uma fase em que os outros influenciam muito na tomada de nossas decisões, pois a sociedade dirá o ritmo da vida de cada pessoa.

Neste setênio, os valores, lições de vida e aprendizados começam a ter mais sentido. Nossas energias já estão mais pacificadas e ter nosso lugar no mundo passa a ser o objetivo principal. Quando não se atinge os objetivos, muita ansiedade e frustração são geradas.

28 a 35 anos – Crises existenciais

Já ouviu falar da crise dos 30 anos? Pois ela faz parte deste setênio e há uma explicação para sua existência. No 5º setênio iniciam as crises da vida. É quando há um abalo de identidade, a cobrança pelo sucesso ainda não atingido, e o início das frustrações e da tristeza por ter a certeza de não poder tudo.

Existe muita sensação de angústia e de vazio entre aqueles que estão nesta fase. Os gostos mudam e as pessoas têm a sensação de não se conhecerem. Sentem-se impotentes durante esta passagem da juventude para a maturidade, quando têm de deixar de lado a impulsividade para passar a encarar a vida com mais responsabilidade.

35 a 42 anos – Crise de autenticidade

Este setênio tem ligação com o anterior, onde as crises existenciais começam. Aqui vive-se uma crise de autenticidade gerada pelas reflexões ocorridas no ciclo anterior.

É quando se busca a essência em tudo e em todos, nos outros e em nós mesmos. Há um desaceleramento do ritmo da mente e do corpo, o que faz com que seja mais fácil alcançarmos frequências mais sutis de pensamento.

Nesta fase é muito importante ir atrás de coisas novas para fazer.

42 a 49 anos – Fase do altruísmo x Querer manter a fase expansiva

Neste ciclo sente-se um ar de alívio, recomeço e de ressurreição. A crise dos trinta já perdeu força e é o momento em que se busca de forma desesperada por coisas novas que façam que a vida tenha um sentido.

É a fase em que se pensa com menos melancolia sobre as questões existenciais e se age mais. É quando aquilo que ficou mal resolvido começa a ser solucionado. Por vezes é quando as pessoas pedem demissão de um emprego que não suportam, pedem divórcio ou mesmo resolvem ter um filho.

É quando nos sentimos saudosistas e queremos reviver as memórias da adolescência, de quando erámos jovens. É uma frase fruto do medo do envelhecimento.

49 a 56 anos – Ouvindo o mundo

Aqui há o desenvolvimento do espírito. Este é um setênio positivo e tranquilo. É quando você percebe que as forças energéticas voltam a ficar centradas na região central do corpo. O sentimento da ética, do bem-estar, da moral, e das questões universais e humanísticas também se mostram em maior evidência.

Nesta fase da vida se está mais consciente a respeito do mundo e também sobre nós mesmos.

56 anos em diante – Fase da abnegação e da sabedoria

Segundo a Antroposofia, a partir do 56º ano de vida há uma brusca mudança nas pessoas e na forma como se relacionam com o mundo. Esta fase evidencia uma volta para dentro de si próprio.

Neste setênio é importante estimular a memória e a mudança de hábitos. Isso porque, o período da aposentadoria pode se mostrar como algo limitador, principalmente para quem sempre focou a vida no status profissional e que agora acredita que não terá outra forma de se autorrealizar.

Texto enviado por Genésio Lopes 

Genésio Lopes: Facilitador em constelação institucional, 59 anos, filho de imigrantes portugueses, autodidata, desenvolve atividades profissionais desde 1976 nas áreas da indústria, comércio e serviços, empresário (fundador e proprietário da Belfogões), Diretor do Incoi instituto de constelação integral, membro da Sociedade em Defesa Do Litoral Brasileiro, consultor do Lab Evoluir em sistemas de Meta modelos administrativos, apresentador do programa de TV Visão Sistêmica, fotógrafo, consultor metafísico para instituições, terapeuta alternativo em Reiki, consultor em Feng Shui, palestrante espiritualista, estudioso das filosofias orientais, estudioso em sistemas de alimentação, alem de consultor e incentivador na criação de várias instituições, é ativista sócio-ambiental, comunicador na rádio Mundial – programa Tal Pai Tal Filha e voluntário em Arautos do espiritismo;

Colaboração: Jéssica Mayara (@jessica.mjornalista): jornalista, atua com produção de conteúdo para redes sociais e blogs, e assessoria de comunicação!

Quando você se torna mãe do seu marido

Recentemente, recebemos por inbox uma mensagem de uma leitora do Mulheres de Quarenta, desabafando sobre geralmente ser a “mãe” de seus parceiros amorosos, situação recorrente cada vez mais nos relacionamentos. 

Mas como isso ocorre?

Para entender o contexto, é necessário reparar como nós mulheres fomos educadas. Desde crianças, fomos ensinadas a cuidar sempre, primeiro de nossas bonecas, depois de nossos familiares, então de nossos amigos… Fomos aprendendo no dia a dia sobre a importância de sermos mães e fazermos isso sempre de forma muito bem feita. Sendo assim, muitas mulheres acabam levando isso que aprendemos já de berço para as relações afetivas, e isso é normal.

Com muitos casais, é a mulher que cuida de tudo do homem, sempre pronta para ajudá-lo inclusive em questões que só caberiam a ele. É a mulher que prepara a comida dele diariamente, que o acorda, paga suas contas, arruma sua roupa, lava a sua louça e deixa tudo absolutamente lindo e organizado para que ele não se estresse e fique mais feliz.

Se identificou? Sim? Pois saiba agora que o que você está fazendo pode ser um grande veneno para si mesma.

O primeiro ponto, é que você provavelmente em algum momento se sentirá exausta e sem vontade de cuidar de si própria, por tanto tempo gasto cuidando do “filhão”, que na verdade deveria ser um companheiro para um cuidar do outro, e não só você se desdobrar pelos dois. É aí que a atração vai sumindo, o desejo diminuindo e a vontade de estar ao lado da pessoa minando cada vez mais.

O segundo ponto, é que em muitos casos o próprio homem passa a te olhar de outra forma. Aquela mulher incrível que ele conheceu e queria conquistar cada vez mais, virou alguém que só vive para ele e nem ao menos tem personalidade própria.

O resultado dos dois tópicos acima? Relacionamento em falência.

Portanto, reveja tudo o que você faz por ele. Eu sei que parece difícil simplesmente deixar esse tipo de comportamento de lado, porém, se você começar a analisar e deixar de fazer cada coisa, fica muito mais fácil. 

Não estou dizendo para deixar de cuidar do seu amado, e sim, para tornar o relacionamento muito mais leve para ambos. Somos seres individuais e com total capacidade de resolvermos nossos problemas da melhor forma.

Confira abaixo algumas dicas do que não fazer para começar a deixar de lado:

1 – Não refaça tarefas mal feitas por ele: Muitas vezes, quando nos tornamos mães dos nossos maridos/namorados, queremos tudo do nosso jeito, e se eles fazem algo que não gostamos, nós refazemos tudo. Pare com isso, essa atitude o desmotiva e faz com que ele perca a vontade de fazer esse tipo de tarefa e deixe para você.

2 – Não faça lembretes sobre o que ele precisa fazer: Deixe-o se virar um pouco, por mais que às vezes ele possa esquecer de algo, é errando que se aprende, não é mesmo?

3 – Não o poupe das tarefas de casa: Dividir tarefas é essencial para que nenhum dos dois fique sobrecarregado, não exija tanto de você.

4 – Não o controle o tempo todo: Controle e preocupação são diferentes. Ninguém é feliz com alguém pegando no pé.

5 – Não faça tudo para ele: É essencial que ele tenha capacidade de fazer tarefas básicas do dia a dia, para até mesmo amadurecer como pessoa.

Lembre-se, se ficar com dificuldades, procurar um profissional como um psicólogo ou psicanalista é sempre válido. Fique atenta ao que você sente!

Querer terminar após anos de casada, o que fazer?

Quando as pessoas se casam, geralmente elas imaginam que o relacionamento dure para sempre, porém não é em todas as vezes  que isso ocorre e é normal. Segundo o IBGE, a maioria dos divórcios acontece a partir dos 40, o que aponta essa fase ser um período de reflexão no relacionamento.

Muitas vezes, são apenas crises que acontecem no casamento, porém, em alguns casos realmente não há o que fazer sendo o divórcio a única opção viável.

Hoje, vamos falar do momento em que realmente não há o que fazer na relação, quando todas as tentativas já foram pelo ralo. Confira algumas dicas do que fazer!

Coloque um prazo para terminar

Quando você tomar a decisão do término, uma boa alternativa é colocar um prazo para si mesma para por um fim ao relacionamento. Caso contrário, você adiará cada vez mais o momento final.

Priorize sua felicidade

Muitas vezes após alguns anos de relacionamento, na hora de dar adeus ao companheiro pode ser que você sinta um pouco de pena por deixar a pessoa que conviveu por tantos anos. Porém, é importante que você pense que infeliz você jamais conseguirá fazer a pessoa ao seu lado feliz.

Portanto, prolongar uma relação que não quer, fará mal a ele também.

Tenha coragem

A coragem é a grande diferença entre ser feliz ou não, portanto, é essencial que você olhe para dentro de você e busque coragem onde se sentir melhor para definitivamente colocar um fim ao relacionamento que não deu certo. Conversar com amigos pode ajudar e começar terapia pode ser tudo o que precisa para ter a grande coragem.

Seja clara

Seja clara no dia a dia com seu companheiro sobre as coisas que não estão te fazendo feliz, para que na hora do término ele não seja simplesmente pego de surpresa. Mostre exatamente o que não te agrada.

Cuidado com os filhos

O momento pré-termino pode ser um tanto quanto conturbado, com muitas brigas e problemas, exatamente por isso é essencial que você saiba deixar os seus filhos fora de todo esse problema. Não brigue na frente deles e nem ao menos leve a eles as suas impressões sobre o companheiro. É essencial poupá-los desses problemas para que não vejam o pai com outros olhos.

Add to cart
AN