Brincadeira de criança

A Rafaela e a Giovanna, minhas filhas de 7 e 5 anos, descobriram que eu também tive infância. Agora não passo uma noite sequer sem contar uma história de quando eu era criança. 

Geralmente elas pedem para eu falar sobre algum episódio em que eu tenha “me dado mal”. E lá vou eu buscar lembranças do fundo do baú! 

Depois que temos filhos, sempre comparamos o tipo de infância que tivemos com o mundo das crianças de hoje. A diferença é brutal, concorda? Na época dos nossos pais também era.

Meu pai nos fez reviver coisas da infância que ele teve. Na nossa casa, tinha peões e estilingues que ele mesmo fabricava. Ele comprava varinhas e papel de seda e nós ajudávamos a fazer pipas e balões. Ele também tratou de confeccionar alguns carrinhos de rolimã. Ah, esses eram os mais divertidos.

Nas festas juninas, sempre estourávamos bombas e rojões. Uma das nossas brincadeiras era acender as bombas e colocar uma lata vazia em cima. A gente adorava ver aquilo explodir e a lata ir lá pra cima.

Eu era daquelas meninas que adorava brincar com os meninos. Minha brincadeira preferida era subir no telhado da casa da minha mãe e soltar bolinhas de sabão. Meu pai preparava a argola de arame com algodão para que a bolinha saísse perfeita. Eu passava horas naquele lugar admirando as bolhas estourarem. Mas quando minha mãe descobria que eu estava lá no telhado, escondida, já sabia que eu ia apanhar! Era um Deus nos acuda! E quem disse que eu deixava de subir novamente? Sempre dava um jeitinho.

Tenho recordado muito a minha infância. E essas histórias são espetaculares para as meninas. Precisa ver a carinha delas quando conto esses casos. Elas passam dias relembrando.

Ser mãe é mesmo uma única e deliciosa aventura.

Compartilhe este Post!

Sobre o Autor : mulheresdequarenta

3 comentários

  1. Cristina 09/11/2011, 7:05 pm comentar

    Vanessa,

    Achei seu site meio sem querer. Li um texto, gostei, desci um pouco e achei um falando sobre a Praia do Gonzaga, em Santos, onde moro. Quando dei por mim estava há horas “saboreando” os seus textos. A-DO-REI todos eles!
    Esta página já está em meus “Favoritos” e esteja certa de que farei muitas visitas a ela.

    Beijosss

  2. Armando Ferrazoli Filho 10/11/2011, 11:52 am comentar

    Olá, Vanessa.

    Gostei de todos os seus artigos, principalmente com relação a família, você sempre fala de seu pai, o aprendizado que lhe passou nas horas boas com os ensinamentos que teve em uma vida modesta, porém, cheia de amor, honestidade e trabalho.

    Tenho certeza que você influenciará muitas pessoas a enxergar a vida mais simples e com amor.

    Parabéns pelo site, está ótimo.

    Armando Ferrazoli Filho

Deixe um comentário

Seu e-mail não será exibido.