Aquele abraço

abrao113A cena aconteceu no salão de beleza. O olhar da cliente no espelho do salão era profundo. Triste, eu diria.

De longe eu observava aquela mulher. Percebi que algo se passava. Ela se analisava enquanto olhava sua imagem refletida. O pensamento estava longe, muito distante daquele lugar.

Quando o cabeleireiro se aproximou, lhe deu um abraço. Ela desatou a chorar. Tudo veio à tona naquele momento. Um turbilhão de emoções aflorou com aquele simples gesto. O amigo talvez nem soubesse o que se passava. Mas a empatia entre ambos fez com que ele lhe desse exatamente o que ela precisava. Um gesto de carinho desinteressado. A sutileza de um abraço.  Ninguém disse uma única palavra. Não era necessário.

Não contive as minhas lágrimas. Chorei pelo simples fato de ver o que eles compartilhavam. Acho que também precisava de um abraço naquele momento.

Nem sempre é preciso falar. Muitas vezes é preciso ouvir. Mas ter a empatia para saber o que o outro está sentindo é para poucos.

Não tem nada a dizer? Não tem nada para dar? Simples assim, dê um abraço. Ele nos basta!

Aquele abraço, heim?

Compartilhe este Post!

Sobre o Autor : mulheresdequarenta

0 Comentário

Deixe um comentário

Seu e-mail não será exibido.