Alimentação anti-anging

 

Por Roseli Rossi

Envelhecimento: manifestação de eventos biológicos que ocorrem ao longo de um período. É um processo natural que faz com que o corpo gradativamente, com o avanço da idade, apresente diversas mudanças anatômicas e funcionais.

À medida que estas mudanças vão progredindo, ocorre uma redução na capacidade funcional do corpo.

Muitos estudos vêm demonstrando correlação direta entre inadequação nutricional e distúrbios orgânicos crônicos decorrentes do envelhecimento, desencadeado pelo consumo inadequado de nutrientes, confirmando a participação efetiva dos alimentos funcionais na prevenção e tratamento das doenças crônico-degenerativas.

O processo de envelhecimento pode ocorrer diferentemente, segundo a idade cronológica e biológica. A primeira é medida ao longo do tempo a partir do nascimento (nascimento, crescimento, desenvolvimento, reprodução, envelhecimento até a morte); a segunda é caracterizada pelas condições do corpo humano relativas à saúde física e mental e acontece em ritmos diferentes nas células, tecidos e órgãos, bem como de pessoa para pessoa. Influenciados diretamente pelos hábitos de vida, herança genética e condições sócio econômicas.

No estilo de vida estão compreendidos: a alimentação (excesso de alimentos e de alimentos  ricos em gorduras saturadas, trans e colesterol, açúcares, sódio), estresse, atividade física, tabagismo, exposição  excessiva aos raios solares, poluentes, agrotóxicos e até integração social.

O princípio da teoria do envelhecimento é que a longevidade seria inversamente proporcional à extensão do dano oxidativo e diretamente proporcional à atividade das defesas oxidativas.

O dano oxidativo é atribuído aos danos intracelulares produzidos pelos radicais livres.

Radicais livres (RL) são moléculas que possuem elétrons desaparelhados ou restos a mais em sua última órbita molecular.

Os radicais livres (RL) são substâncias extremamente tóxicas, formadas a partir do oxigênio. Contrariando a teoria, o mesmo oxigênio vital à vida, pode também provocar a morte.

Os RL são constantemente produzidos em condições normais pelo organismo ao mesmo tempo em que sistemas antioxidantes são formados para proteger “neutralizar”.

Porém, em condições de maior estresse oxidativo (maus hábitos de vida), podem causar danos ao DNA por insuficiência de antioxidantes.

Estas desordens degenerativas estão associadas aos danos oxidativos, originando doenças cardiovasculares, câncer, degeneração macular na retina, envelhecimento e imunossenência.

Muitas substâncias encontradas nos alimentos podem ajudar na defesa do organismo, prevenindo os efeitos prejudiciais dos subprodutos da oxidação. Nestas substâncias, incluem-se as vitaminas antioxidantes, com a vitamina C, Vitamina E e os carotenóides.

Vitamina C: Possui propriedade antioxidante, melhora a parede dos vasos sanguíneos e torna a pele mais irrigada e oxigenada,  prevenindo contra o aparecimento de varizes e celulite, participa da produção de colágeno,  deixando a pele com mais vitalidade , prevenindo  rugas e flacidez.

Fontes: Frutas cítricas (acerola, abacaxi, laranja, limão) brócolis, caju, couve de bruxelas, folha de mostarda, pimentão, repolho, salsinha. O abacaxi, além de ser muito rico em vitamina C, possui algumas enzimas, como a bromelina, que fortalecem o colágeno e as fibras de elastina dos tecidos, ajudando-os a manter a firmeza.

Vitamina E: É uma vitamina fundamental para retardar o envelhecimento dos tecidos pela fornecer maior oxidação, além de contribuir para manter a elasticidade natural e enrijecimento dos tecidos.

Fontes: Óleos vegetais, gérmen de trigo, nozes, sementes, grãos inteiros e os vegetais de folhas verdes.

Selênio: É um oligoelemento, uma quantidade mínima ao dia já é suficiente para suprir com as necessidades diárias, poderoso antioxidante, é essencial  para o funcionamento normal do sistema imunológico e glândulas de tireóide.

Fontes: Carnes, oleaginosas (castanha do Pará, castanha de caju, amêndoas, nozes), cereais integrais, ovos, leite e derivados.

Zinco: É necessário para a síntese de enzimas relacionadas à ação antioxidante e também a cicatrização e produção de colágeno. Possui relação com a manutenção de uma pele saudável. Pouco do zinco ingerido é realmente absorvido, sendo importante o consumo de alimentos ricos nesse nutriente. Sua deficiência ocasiona lesões em pele, má cicatrização, acne, manchas brancas nas unhas, entre outros problemas.

Fontes: Carnes, aves, frutos do mar, laticínios, feijões, lentilhas, nozes, sementes (em especial a de abóbora) e cereais integrais.

 

Bioflavonóides: São componentes das plantas que agem como antioxidantes. Além do que, protegem a vitamina C de uma possível oxidação no sangue, o que permite que o corpo seja beneficiado por uma ação mais ampla da vitamina. Possui propriedades anti-alérgicas, anti-inflamatórias, anti-bactericidas, anti-virais e anti-oxidantes, prevenindo contra o envelhecimento precoce.

Fontes: Frutas cítricas e uvas vermelhas ou escuras.

Isoflavonas: São fitoestrógenos, que possuem ação semelhante ao hormônio feminino estrogênio.     As isoflavonas são decisivas para evitar o ressecamento da pele e melhorar a elasticidade, garantindo uma pele mais jovem e saudável.

Fontes:  Soja e derivados.

Catequinas: estimulam as funções do fígado, que garantem maior disposição e tornam a pele mais saudável e bonita. É uma das substâncias com grande poder antioxidante, prevenindo o envelhecimento precoce.

Fontes: Chocolate, chá verde, morango, uva e vinho tinto.

Carotenóides: O beta caroteno é o melhor carotenóide com atividade pró vitamina A, tem função AOX, antimutagênico por seu efeito imunomodelador, oferece proteção contra algumas doenças degenerativas, como certos tipos de câncer, doenças cardiovasculares e catarata. Inibe a modificação decorrente a ação oxidativa em lipoproteína de baixa densidade, influenciando positivamente no processo aterosclerótico e conseqüentemente a progressão de doenças coronarianas.

Fontes: Frutas e vegetais amarelados a alaranjados, brócolis e escarola.

Licopeno: Pertencente ao grupo dos carotenóides, possui poder antioxidante, prevenindo o envelhecimento precoce. Tem ação anticancerígena, principalmente com relação ao câncer de próstata.

Fontes: Principalmente no tomate, de preferência cozido (Ex: Molho de tomate).

Ômega 3

O ácido graxo essencial ômega 3, classificado como uma  gorduras poliinsaturadas é vital p/ obtenção de um nível ótimo de saúde e p/ a desaceleração do processo de envelhecimento, pois controlam a entrada e a saída de compostos pelas células, uma vez que estas gorduras fazem parte das membranas celulares. Também são nossa principal fonte de energia celular.

Roseli Rossi  é  colunista do Mulheres de Quarenta. Nutricionista formada pelas Faculdades Integradas São Camilo (CRN 2084 /1983), com título de Especialista em Nutrição Clínica concedido pela ASBRAN – Associação Brasileira de Nutrição. Pós Graduada nos cursos de especialização de Planejamento, Organização e Administração de Serviços de Alimentação; Fitoterapia Aplicada à Nutrição Funcional e Nutrição Ortomolecular com Extensão em Nutrigenômica. É Diretora da Clínica Equilíbrio Nutricional e autora dos Livros: “Saúde & Sabor com Equilíbrio” – Receitas Infantis, “Saúde & Sabor com Equilíbrio” – Receitas Diet e Light Volumes I e II, Colaboradora do livro Nutrição Esportiva – Aspectos relacionados à suplementação nutricional e autora do Livro “As Melhores Receitas Light da Clínica Personal Diet”

 

Compartilhe este Post!

Sobre o Autor : mulheresdequarenta

0 Comentário

Deixe um comentário

Seu e-mail não será exibido.